domingo, 23 de julho de 2017

ADIVINHEM QUEM VAI ADIVINHAR? { III }





E quase num abrir e fechar de olhos, chegou o dia de publicar nova adivinha. Como já o disse antes,  em cada Domingo - salvo impedimento de força maior - publicarei uma Adivinha. A solução e o nome dos acertantes, bem como o de todos os participantes, serão publicados cerca das 22:00 da terça-feira seguinte, na reedição do post.
As respostas deverão ser dadas para o seguinte e-mal:


Como sempre, também hoje gostaria de poder contar com a presença dos Amigos habituais deste espaço.
A TODOS, antecipadamente, agradeço a vossa preciosa e bem-vinda colaboração.


E agora vamos à Adivinha de hoje, que será a mais 

simples de todas as já publicadas...já que o tempo é de férias e não para desgastar os neurónios. :)



~~~ Num lago do Palácio de Cristal apareceu um nenúfar muito especial. Todos os dias o nenúfar crescia e ficava do dobro do tamanho. Ao fim de 10 dias cobriu toda a superfície do lago. Ao fim de quantos dias cobriu metade da superfície do mesmo lago? ~~~




*****************************************************
***************************************

sábado, 22 de julho de 2017

Cartas de Amor...Quem As Não Tem?... ( # 2)

Não admira que Fernando Pessoa considerasse que todas as Cartas de Amor são ridículas. Pudera! A escrever desta maneira à sua amada...Ora vejam os leitores, como o poeta se preocupava tanto consigo e com a sua saúde.
Ridícula, esta carta, não acham? 




Meu Bebezinho querido:
Sem saber quando te entregarei esta carta, estou escrevendo em casa, hoje, domingo, depois de acabar de arrumar as coisas para a mudança de amanhã de manhã. Estou outra vez mal da garganta; está um dia de chuva; estou longe de ti — e é isto tudo o que tenho para me entreter hoje, com a perspectiva da maçada da mudança amanhã, com chuva talvez e comigo doente, para uma casa onde não está absolutamente ninguém. Naturalmente (a não ser que esteja já inteiramente bom e arranje as coisas de qualquer modo, o que faço é ir pedir guarida cá na Baixa ao Marianno Sant’Anna, que, além de ma dar de bom grado, me trata da garganta com competência, como fez no dia 19 deste mês quando eu tive a outra angina.
Não imaginas as saudades de ti que sinto nestas ocasiões de doença, de abatimento e de tristeza. O outro dia, quando falei contigo a propósito de eu estar doente, pareceu-me (e creio que com razão) que o assunto te aborrecia, que pouco te importavas com isso. Eu compreendo bem que, estando tu de saúde, pouco te rales com o que os outros sofrem, mesmo quando esses «outros» são, por exemplo, eu, a quem tu dizes amar. Compreendo que uma pessoa doente é maçadora, e que é difícil ter carinhos para ela. Mas eu pedia-te apenas que «fingisses» esses carinhos, que «simulasses» algum interesse por mim. Isso, ao menos, não me magoaria tanto como a mistura do teu interesse por mim e da tua indiferença pelo meu bem-estar.
Adeus, amorzinho, faz o possível por gostares de mim a valer, por sentires os meus sofrimentos, por desejares o meu bem-estar; faz, ao menos, por o fingires bem.
Muitos, muitos beijos, do teu, sempre teu, mas muito abandonado e desolado.
Fernando Pessoa

  Carta a Ofélia Queiroz (28 Março de 1920).


Se recebeu uma linda carta de amor e a deseja partilhar connosco, se sente vontade de escrever ao seu amado/a uma bela e sentida carta de amor, venha até cá e abra o seu coração.
Espero por si...Obrigada.:)


****~~~~****



quinta-feira, 20 de julho de 2017

POLIGAMIA POÉTICA.





























A poligamia, na poesia

É legal, tem validade,

Caso de manhã com Torga

À noite desposo o Trindade


Tão permissiva é a poesia

Que nela nada destoa

Convivo com o risonho Bocage


Mas posso encontrar-me com (outra) Pessoa.



#####################################

################

quarta-feira, 19 de julho de 2017

ANTES TARDE DO QUE NUNCA.


" Que me queres, nesta idade sonolenta
 dos sentidos?"

Perguntava, aos setenta e quatro anos, Miguel Torga,
no seu poema "Tentação".










Para o final da vida, e já perto dos noventa anos, Pablo Picasso, produziu várias séries de gravuras eróticas. 


Pergunto eu ( só, e apenas, por perguntar): haverá uma idade certa para amar?



*********************************************************
***********************************



terça-feira, 18 de julho de 2017

ADIVINHEM QUEM VAI ADIVINHAR? { II }

REEDIÇÃO: 
Caros amigos, antes de entrar em pormenores, quero agradecer a presença e a prestimosa colaboração de todos os que estiveram presentes neste segundo post de Adivinhas. Pela singularidade, de que foi revestida, não os apresentarei como acertantes ou não. Para mim acertaram TODOS. Cada um saberá qual foi a sua resposta. Eis os seus nomes  por ordem de entrada em cena:

Elvira Carvalho—Rui Espirito Santo -Maria Araújo –Ricardo Santos –Afrodite - Noname – Papoila – Gábi - Ricardo Lobo – CN Gil – Catarina – Luísa – Teresa Hoffbauer  – José Ribeiro da Cunha. 

Passemos, agora, aos pormenores:

Supostamente, esta seria a Charada Matemática mais antiga da História da Humanidade. Que, a não ser por pequenas diferenças de formulação, seria idêntica à encontrada no papiro de Rhind, um rolo de pergaminho egípcio contendo tabelas matemáticas e problemas, copiados pelo escriba Ahmes em torno de 1.650 A.C. 

A resposta, de acordo com o que estaria escrito no papiro do tal  Rhind, copiados pelo escriba,  seria esta:

Charada Matemática mais antiga: São 7 esposas x 7 sacos x 7 gatos x 7 filhotes = 2401 Se quisermos somar todos que estavam indo para Hebron, teremos ainda o homem e quem o encontrou, o que resulta em 2403.

Ora todos sabemos que, apesar da passagem dos tempos, todas as charadas têm rasteiras, porém, as respostas que me foram chegando todas apontavam para os 2403. Eu, obviamente que as aceitei como certas. Até que o Rui me provou por A+B, e com toda a lógica, que o número correcto era 2802 tendo em conta a pergunta formulada.
Um pouco renitente, a princípio, disse que a Solução Oficial, seria a minha, ou seja, a do escriba copiador. Logo depois, outras vozes se levantaram dando o dito por não dito. Claro que errar é humano, reconhecer o erro é divino.
Porém, para que fique tudo bem explícito e seja entregue o seu a seu dono, irei publicar dois comentários: os que primeiro falaram com precisão matemática, sem terem recorrido à net para pesquisa. 

Comentário do Rui Espírito Santo, via mail, obviamente.
Esposas são 7 - ok?

Sacos são 49 ( há 7 mulheres e cada uma tem 7 sacos, logo 7x7 = 49 sacos)

Gatos são 343 (cada mulher 7 sacos, 7 mulheres = 49 sacos. Cada saco 7 gatos =343 gatos
Fihotes, são 2401 (há 343 gatos e cada um tem 7 filhotes – 343x7= 2401 filhotes)

Ora se assim for serão : 7+49+343+2401 = 2 800

Se fossem todos, tal como ontem me informaste, seriam estes 2800 , mais o Homem e mais Eu, que os encontrei e também ia , logo, 2802 ! :)
2401 serão somente o nº de gatinhos !!!
Claro que em nenhum momento é pedido apenas o nº de gatinhos, daí não serem 2401  !


Comentário de Ricardo Lobo 

Esta adivinha pode ter 3 respostas ( ou mais, dependendo da imaginação  de cada um porque a palavra encontrar é vaga, depende do conteúdo  ):

 Quem ia para Hebron ( o tal viajante que questiona ) + o homem das 7 mulheres +as 7 mulheres do homem= 9 pessoas
Cada mulher tinha 7 sacos = 49
Cada saco tinha 7 gatos =49×7=343gatos
Cada gato tinha 7 gatinhos = 343×7=2401gatinhos

Resposta: 9 pessoas +343 gatos+2401 gatinhos =2753 seres vivos 

Se acrescentares os sacos (49) :2753+49 sacos = 2802; mas porque raio queres saber quantos sacos vão ?

Ou então...
O viajante  que faz a adivinha cruzou com os  2752  seres que vinham de Hebron+ os 49 sacos e só  ele ia para lá . :)


Posto isto, espero que a Reedição esteja em conformidade com o desejo e vontade de TODOS. Se algo houver de irregular, assumo a inteira responsabilidade, uma vez que sou a autora do blog.
Fica a caixa de comentários à disposição de quantos desejarem manifestar a sua opinião, seja ela qual for.






Como já foi anteriormente referido, em cada Domingo - salvo impedimento de força maior - publicarei uma Adivinha. A solução e o nome dos acertantes, bem como o de todos os participantes, serão publicados cerca das 22:00 da terça-feira seguinte, na reedição do post.
As respostas deverão ser dadas para o seguinte e-mal:



Gostaria de contar com a presença dos Amigos habituais deste espaço.
A TODOS, antecipadamente, agradeço a vossa preciosa colaboração.

E agora vamos à Adivinha de hoje, que será muito simples...

~~~ Quando estava a ir para Hebron encontrei um homem com sete esposas. Cada esposa levava sete sacos e em cada saco havia sete gatos. Cada gato tinha sete filhotes. Se contarmos os filhotes, os gatos, os sacos e as esposas quantos estavam a ir para Hebron? ~~~


Fico a aguardar os vossos palpites. Obrigada! :)


#############################

##########################

sábado, 15 de julho de 2017

EU E OS OUTROS.


Fechei-me no meu bunker de emoções.
Queria e necessitava estar só.

Acabei por trazer comigo
acordeonistas e acordeões.

Tudo porque, antes de vir
 fui tocar na  tecla daquela esquina...





                                          
                                              

                                                         

##########################################################

###################################

sexta-feira, 14 de julho de 2017

O Nascimento Vibrante das Palavras.




Um poema é sempre escrito numa língua estrangeira
com os contornos duros das consoantes
com a clara música das vogais.


Por isso devemos lê-lo ao nível dos seus sons
e apreendê-lo para além do seu sentido
como se ele fosse um fluente felino verde
 ou com a cor do fogo.


O que de vislumbre em vislumbre iremos compreendendo
será a ágil indolência de sucessivas aberturas
em que veremos as labaredas de um outro sentido
tão selvagem e tão preciosamente puro que anulará o sentido das palavras.


É assim que lemos não as palavras já formadas 
mas o seu nascimento vibrante que nas sílabas circula
ao nível físico do seu fluir oceânico.






*  *  *