Fotos minhas

Fotos minhas

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

HISTÓRIA DE UM MANJERICO.







M eu manjerico verdinho

A mei tua fragrância especial

N este São João resplandeceste

J orrando romances de arraial.

E m Julho te abriste em flor

R eceando antever teu fim anunciado

I mpiedoso o estio te foi secando 
     
C omeçaram teus suspiros derradeiros

O meu manjerico partiu…
                                               triste, seco e abandonado!!  L








#####################################



***************************************



 


quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Enquanto Dançam / Aprendem a Dançar...Salsa...

...Eu vou num pé e venho noutro!
      
                                                                            Até já!!



                                                                   






terça-feira, 18 de agosto de 2015

A ILHA DAS SETE CIDADES.

IMAGEM DAQUI


A Princesa e o Pastor

Em época recuada, existia, no lugar onde hoje fica a freguesia das Sete Cidades, um reino próspero e aí vivia uma princesa muito jovem, bela e bondosa, que crescia cada dia em tamanho, gentileza e formosura. A princesa adorava a vida campestre e frequentemente passeava pelos campos, deliciando-se com o murmurar das ribeiras ou com a beleza verdejante dos montes e vales.
 Um dia, a princesa de lindos olhos azuis, durante o seu passeio, foi dar a um prado viçoso onde pastava um rebanho. A sombra da ramagem de uma árvore deparou com o pastor de olhos verdes. Falaram dos animais e de outras coisas simples, mas belas e ficaram logo apaixonados.
 Nos dias e semanas seguintes encontraram-se sempre no mesmo local, à sombra da velha árvore e o amor foi crescendo de tal forma que trocaram juras de amor eterno.
 Porém, a notícia dos encontros entre a princesa e o pastor chegou ao conhecimento do rei, que desejava ver a filha casada com um dos príncipes dos reinos vizinhos e logo a proibiu de voltar a ver o pastor.
 A princesa, sabendo que palavra de rei não volta atrás, acatou a decisão, mas pediu que lhe permitisse mais um encontro com o pastor do vale. O rei acedeu ao pedido.
 Encontraram-se pela última vez sob a sombra da velha árvore e falaram longamente do seu amor e da sua separação. Enquanto falavam, choravam, e tanto choraram que as lágrimas dos olhos azuis da princesa foram caindo no chão e formaram uma lagoa azul.
As lágrimas caídas dos olhos do pastor eram tantas e tão sentidas que formaram uma mansa lagoa de águas verdes, tão verdes como os seus olhos.
 Separaram-se, mas as duas lagoas formadas por lágrimas, ficaram para sempre unidas e são chamadas de Lagoas das Sete Cidades.
Uma é a Lagoa Azul, a outra é a Lagoa Verde e em dias de sol as suas cores são mais intensas e reflectem o olhar brilhante da princesa e do pastor enamorados.

Fonte:  Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999

( Dedico esta Lenda a um Amigo que se encontra nos Açores. )


*********************************************************


Sete Cidades, PONTA DELGADA, ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES)

sábado, 15 de agosto de 2015

Se...



Imagem DAQUI


...sou amado, quanto mais amado
mais correspondo ao amor.




Se sou esquecido,  devo esquecer também.

Pois amor é feito espelho:
Tem que ter reflexo.

( Pablo Neruda )

Será?

Só conseguiremos amar quem  se reflectir no nosso amor?

 E se assim não for?

  Mandamos ou não no nosso coração?  

 O amor pode ser um sentimento muito complicado!...



                                      Millôr Fernandes, 
                                                                                             era de opinião que:


               "Nada tem nexo, tudo é apenas um reflexo" 


           Eu pergunto: Haverá nexo num amor sem reflexo? 


                                                              

*****************************************

*******************************



sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Gosto de Animais, Mas Assim...

...Já é demais!!

Permissividade tem limite. Não consinta isto ou será o fim da sua autoridade enquanto dono!


E os gatos são uns dissimulados, cheios de artimanhas!
Começo a duvidar que estes bichinhos sejam os melhores amigos do Homem. Vós acreditais nisso, mesmo depois de verem estas imagens? Hummm, eu já duvido!

Os meus amigos são dominados pelos vossos animais de estimação? Tomara que não!
 Conheço alguns que são verdadeiros tiranos.


#######################################

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Já Fui Feliz Aqui. [ IX ]

Hortênsias e Poesia, fizeram e fazem a minha Alegria!!


Coisas, Pequenas Coisas

Fazer das coisas fracas um poema. 


Uma árvore está quieta, 
murcha, desprezada. 
Mas se o poeta a levanta pelos cabelos 
e lhe sopra os dedos, 
ela volta a empertigar-se, renovada. 
E tu, que não sabias o segredo, 
perdes a vaidade. 
Fora de ti há o mundo 
e nele há tudo 
que em ti não cabe. 



Homem, até o barro tem poesia! 
Olha as coisas com humildade. 



Fernando Namora, in "Mar de Sargaços"

«««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««
«««««««««««««««««««««««««««««««
««««««««««««««««««««



segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Não Há Quem Se Levante?...

Protecção Civil estranha “recorrência muito grande” de incêndios na Covilhã.
Ah! Desgraçados!

Um irmão é maltratado e vocês olham para o outro lado?
Grita de dor o ferido e vocês ficam calados?
A violência faz a ronda e escolhe a vítima,
e vocês dizem:
 "A mim ela está poupando,
 vamos fingir que não estamos olhando".

Mas que cidade?
Que espécie de gente é essa?

Quando campeia numa cidade a injustiça,
é necessário que alguém se levante.
Não havendo quem se levante,
é preferível que  num grande incêndio,
toda cidade desapareça,
antes que a noite desça.


Bertolt Brecht 

*******************************************
**********************