terça-feira, 16 de julho de 2019

Já Fui Feliz Aqui. [ LVI ]





























Cabo de Pallos - Múrcia - Espanha.






--------------------------------------------------------
---------------------------

domingo, 14 de julho de 2019

Ah, E Tal....

....esse pasmo dos elementos do júri e tanta pergunta é puro preconceito. Qual o interesse em saber o estado civil da concorrente e assim - ainda antes da prestação da jovem e tal...

....concordo inteiramente com a opinião de quem assim pensar...se houver quem assim pense!




     

...e mais, apetece-me perguntar qual teria sido a impressão  causada se, ao invés de ser gordinha, a jovem mãe fosse esbelta e elegante como esta outra jovem, igualmente apreciadora de pole dance.  






                   Contudo, uma coisa é certa, se for um bocadinho anafadinha e gostar de se agarrar e escorregar pelo varão, não o faça no recato do seu Lar.

Prefira o ar livre. De preferência o jardim, em cima da relva!!!  






Independentemente do vosso peso e idade, pratiquem algum exercício físico e



   S E J A M    F E L I Z E S.


**********************************
**********

                                        

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Porque Hoje É Sexta-Feira. # 62



Estas são do tempo em que os animais falavam...

*
O polícia do 112 atendeu o telefone e foi anotando o pedido de socorro: 
- Por favor, mandem alguém urgentemente, entrou um gato em casa!!! 
- Mas como assim? Um gato em casa? 
- Um gato!!! Ele invadiu a minha casa e está caminhando na minha direcção!!! 
- Mas como assim? Você quer dizer um ladrão? 
- Não! Estou falando de um gato mesmo, daqueles que fazem "miau, miau", e ele está vindo directo a mim!!! Vocês têm de vir agora!!! 
- Mas o que tem um gato ir na sua direção? 
- Ele vai me matar, ora bolas!!! E vocês serão os culpados!!! 
- Mas quem está falando? 
- O papagaio, porra!!!
-----------------------------------------------------------------------------------
A viborazinha entra em casa a correr, apavorada:
- Mãe, mãe!
- Que foi, filhinha?
- É verdade que nós somos venenosas?
- Sim, filhinha, somos venenosas... porque perguntas?
- É que eu mordi a língua...
----------------------------------------------------------------------------
De repente, na estrada, um motociclista bateu de encontro a um passarinho e não conseguiu esquivar-se! Pelo retrovisor, ainda viu o bichinho dando várias piruetas no asfalto até ficar estendido.
Não contendo o remorso ecológico, ele parou a moto e voltou para socorrer o bichinho. O passarinho estava lá, inconsciente, quase morto. Era tal a angústia do motociclista que ele recolheu a pequena ave, levou-a ao veterinário, foi tratada e medicada, comprou uma gaiolinha e levou-a para casa, tendo o cuidado de deixar um pouco de pão e água para o acidentado.
 No dia seguinte, o passarinho recupera a consciência. Ao despertar, vendo-se preso, cercado por grades, com um pedaço de pão e a vasilha de água no canto, põe as asas na cabeça e grita:

- Porra, estou tramado! Matei o gajo da mota!

--------------------------------------------------------------------------

Um dia, na floresta, houve um julgamento de uma toupeira que acabou condenada à morte. 
Quando o dia da execução chegou, perguntaram-lhe: 
- Tem algum último desejo? 
Ao que a toupeira respondeu: 
- Tenho…Enterrem-me viva!
-------------------------------------------------------------------------------------------------

Tenham um Feliz Fim-de-Semana!

:)

================================

quarta-feira, 10 de julho de 2019

DA AUTO-COMPLACÊNCIA.

 “Nenúfares” tela de Claude Monet.
daqui
------------------------------------------------------------


Quando há pouco de tudo, e muito de coisa alguma, tudo tende a estagnar.
Fazer das tripas coração, cerrar os dentes e avançar, pode resultar na construção de algo positivo.
Assim como pode conduzir ao fim do pouco que já tínhamos para dar…

Conclusão: Há que tentar ser mais autocomplacentes.
Darmo-nos paciência e tempo.
Só assim nos poderemos dar mais aos outros.


________________________________________________
---------------------------------

segunda-feira, 8 de julho de 2019

E, DE REPENTE...


...com a visualização inesperada de uma minha publicação com mais de cinco anos, apercebi-me de que a passagem do tempo me levou mais do que alguns anos de vida.
Levou-me o convívio de muitos outros bloggers que eu estimava e até de pessoas que me visitavam e não tinham blogue.  Pessoas com quem eu apreciava a interacção. Aliás, como ainda hoje acontece, com outros visitantes.

Trouxe-me também muito mais do que os sulcos que me marcam o rosto.…Trouxe-me gratas lembranças e experiências gratificantes.

 Neste mundo virtual vamo-nos prendendo uns aos outros pelas palavras escritas, muitas vezes sem nunca chegarmos a saber como é aquele/a com quem vamos rindo ou ficando tristes, através do conhecimento acerca do que nos vai contando da sua vida ou dos seus.
Outros há que nunca se referem directamente a algo pessoal, mas a proximidade é idêntica.

Isto para vos dizer que esta publicação a gostaria de dedicar às pessoas que me visitaram neste postal, sobretudo, àquelas que mencionaram estes dois poemas e de quem nunca mais soube se continuam pela blogosfera ou se se mudaram para outras plataformas.

Quem sabe se um dia, não muito distante, o cansaço me toma de assalto e sou eu que dou por finda a minha passagem pela blogosfera? É que isto, já começam a ser muitos anos  a navegar…Talvez a diferença seja a de que eu não irei para nenhuma outra rede social!! 

Para que se torne perceptível, tudo o que escrevi, cliquem, por favor, neste 




“O brinco da tua orelha
Sempre se vai meneando;
Gostava de dar um beijo
Onde o teu brinco o vai dando.
Tem um topázio dourado
Esse brinco de platina;
Um rubi muito encarnado,
E uma outra pedra fina.
O que eu sofro quando o vejo
Sempre airoso meneando!
Dava tudo por um beijo
Onde o teu brinco os vai dando.”


-------------------------------------------

“Eu ontem passei o dia 
Ouvindo o que o mar dizia.  
Chorámos, rimos, cantámos. 
Falou-me do seu destino, 
Do seu fado... 

Depois, para se alegrar, 
Ergueu-se, e bailando, e rindo, 
Pôs-se a cantar 
Um canto molhado e lindo. 

O seu hálito perfuma, 
E o seu perfume faz mal! 

Deserto de aguas sem fim. 

Ó sepultura da minha raça 
Quando me guardas a mim?... 

Ele afastou-se calado; 
Eu afastei-me mais triste, 
Mais doente, mais cansado... 

Ao longe o Sol na agonia 
De roxo as aguas tingia. 

 «Voz do mar, misteriosa; 
Voz do amor e da verdade! 
- Ó voz moribunda e doce 
Da minha grande Saudade! 
Voz amarga de quem fica, 
Trémula voz de quem parte...» 
. . . . . . . . . . . . . . . . 

E os poetas a cantar 
São ecos da voz do mar! “

------------------------------------------------------------------

[Ambos os poemas são de António Botto.]

.............................................

 
Como é óbvio, a tela de Vermeer é da Net e a foto do mar, é minha.
---------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 6 de julho de 2019

À Falta de [boa] Prosa ou Verso....

...sai manjerico e a fruta que, por ora, se consome por aqui!


Ainda se lembram do meu manjerico de São João? Para quem não se lembra, lembro eu que era assim:


Verde, verdinho e repolhudo.
Pois, passado menos de um mês, com o calor da marquise e a água fresca pela base, cresceu, floriu e ficou quase branco, branquinho...parece um vaso de mimosas!!
Só quando murchar lhe farei o enterro e nem a semente vou guardar. Para o ano, se ainda por cá andar, não faltarão manjericos de São João.

          ***

Falemos agora da minha fruta. 


Por sinal, não é a que mais gosto, mas é a que havia nas fruteiras.

E a vossa fruta, de momento, qual é?


Tenham um excelente Fim-de-Semana!

:)

---------------------------------

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Porque Hoje É Sexta-Feira. # 61

Para o pessoal casadoiro, para os que andam em lua-de-mel, para os casados e para todos de um modo geral... Cuidado!...Muito cuidado! :)




Na lua-de-mel diz o noivo para a noiva:
 -  Querida, tenho um segredo para te contar. É que eu sou daltónico!
 -  Querido, – diz a noiva – também tenho um segredo para te contar. É que eu não sou sueca, sou cabo-verdiana!

--------------------------------------------------------------

— Vá, minha querida — diz o marido à mulher —, que preferes como prenda de anos: uma viagem ao Canadá ou um casaco de peles?
— Uma viagem ao Canadá. Disseram-me que lá os casacos de pele são muito mais baratos.

------------------------------------------------------

 Acordei com a maior de todas as ressacas, virei-me e ao lado da cama havia um copo de água e duas aspirinas. Olhei à volta e vi a minha roupa passada e pendurada. O quarto estava em perfeita ordem. Havia um bilhete da minha mulher: «Querido, deixei o café pronto na cozinha. Fui ao supermercado. Beijos.»
Desci e encontrei um café à minha espera. Perguntei à minha filha:
— Não me lembro de nada! Sabes o que aconteceu ontem?
— Bem, pai, tu chegaste às três da madrugada, completamente bêbado, vomitaste no tapete da sala, partiste móveis, urinaste no guarda-roupa e aleijaste-te no olho ao bater na porta do quarto.
— E porque está tudo arrumado, café preparado, roupa passada, aspirinas para a ressaca e um bilhete amoroso da tua mãe?
— Bem, é que a mãe arrastou-te até à cama e, quando ela estava a tirar-te as calças, tu disseste: «Não faça isso, por favor! Eu sou casado!»

--------------------------------------------------------------

Dois homens conversam à mesa do café:
— Sabes, já lá vão uns seis meses que não falo à minha mulher.
— Eh pá, seis meses? Mas porquê? Tiveram alguma zanga?
— Não! O que se passa é que eu acho falta de educação interrompê-la.

----------------------------------------------------------------

O homem pergunta à mulher:
— Querida, quando eu morrer, vais chorar muito?
— Claro, querido. Sabes que eu choro por tudo e por nada.

------------------------------------------------------------------------------




UMA  FELIZ  SEXTA-FEIRA


PARA TODOS VÓS.


:)


============================