sexta-feira, 8 de abril de 2011

POR ESSE RIO....


"À proa dum navio de penedos,

A navegar num doce mar de mosto,

Capitão no seu posto de comando,

S. Leonardo vai sulcando

As ondas da eternidade,

Sem pressa de chegar ao seu destino."

" Ancorado e feliz no cais humano,

É num antecipado desengano

Que ruma em direcção ao cais divino."


"Lá não terá socalcos

Nem vinhedos

Na menina dos olhos deslumbrados."

"Douro desaguados


Serão charcos de luz

Envelhecida

Rasos, todos os montes

Deixarão prolongar os horizontes

Até onde se extinga a cor da vida."

"Por isso, é devagar que se aproxima

Da bem-aventurança."
"É lentamente que o rabelo avança

Debaixo dos seus pés de marinheiro."
"E cada hora a mais que gasta no caminho

É um sorvo a mais de cheiro

A terra, a Rio e a rosmaninho! "




Poema de Miguel Torga

Inspirado no Rio Douro.


Numa singela homenagem

Dedico este post ao meu Amigo Jorge

Com todo carinho


Recordação de um passeio pelo Rio Douro


**************************************************



37 comentários:

  1. Bonitas palavras!

    Adoro água... e esse rio é lindo :)

    ResponderEliminar
  2. Que cheirinho a rio por estes versos acima...
    Lindissimo post Janita!
    Beijos carinhosos

    ResponderEliminar
  3. Minha querida

    Um lindo poema de Torga...e imagens lindas, deve ser uma viagem maravilhosa, adorei passear nelas e deixo um beijinho.

    Sonhadora

    ResponderEliminar
  4. Mas que lindo isso,Janita. E que fotos. Beijos

    ResponderEliminar
  5. Estimada e Sensível Amiga:
    Uma delícia este hino ao Douro e ao norte de Portugal.
    Parabéns.
    Escreve e revela um talento fabuloso.
    Divinal e de fazer uma vénia pela beleza e ternura de si.
    Adorei.
    Bem-Haja, pela sua gigantesca forma de ser e sentir.
    Sempre a admirá-la com um abraço de bonomia plena.

    pena

    É notável.
    Bem-Haja, fantástica e preciosa amiga.
    Gostei muito.

    ResponderEliminar
  6. Lindas fotos con tu familia.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  7. Viagem
    Passeio
    Num São Lourenço
    Subindo por ter nascente
    Que desce por ter foz
    Rio de toda a gente
    Rio de todos nós
    Rio de margens
    paisagens
    Encostas vinhateiras
    Escalpas soalheiras
    Eu, Mouro
    Amo o Douro
    que vi
    Visto
    Mostrado
    por ti

    ResponderEliminar
  8. Minha querida amiga,só tenho a agradecer-te,a tua amizade e carinho com que me tens brindado,agora e nos momentos difíceis porque passei.
    Felizmente,por agora não tenho dores,mas como já deves ter lido,tenho que dar passos muito curtos,pois corro muitos riscos,a minha doença não tem cura e tenho que ter muito repouso,para não voltar tudo ao mesmo,muita medicação e muitos cremes caríssimos,para repor a elasticidade perdida nas pernas,entrei no hospital com as pernas em carne viva e dou graças a Deus por estar sem infecções.
    Um grande beijinho para ti minha amiga,com carinho...Miuíka...Obrigada

    ResponderEliminar
  9. Bonito y sentido homenaje para un amigo y que mejor que recordar ese hermoso recorrido por el río Duero.

    Saludos desde el Manzanares

    ResponderEliminar
  10. Ai o meu Douro e o meu Porto! No próximo fds aí estarei para ver a minha mãe e ir festejar o título no Dragão.
    Bom fds

    ResponderEliminar
  11. Bonito poema!
    Bonitas iamgens!

    Saudades desse rio...

    Bjs dos Alpes

    ResponderEliminar
  12. Minha Querida Amiga Janita,
    Fiz por três vezes o passeio pelo rio Douro e digo-lhe que cada vez mais fiquei rendido à sua beleza. Se não o fez arranje disposição e faça-o pois é lindo e repousante o tempo aí passado. Torga com a sua sensibilidade traz-nos essa beleza nos seus versos.
    Um grande beijinho muito amigo.

    ResponderEliminar
  13. Como esse rio que transporta vida, abraça gentes e uma paisagem sem igual, teu bem querer navega chegando a bom porto, onde os amigos te esperam e saúdam, te admiram e matam saudades, se sentem acarinhados.
    O estimado Jorge é uma fonte de cristalina sensibilidade, sabedoria e espiritualidade.
    A tua homenagem, demonstra como sentes a amizade e a vives intensa e carinhosamente.
    O poema de M. Torga e a tua dedicatória sentida a este querido amigo comum, é emoção.

    Beijo e kandandos meus, querida amiga.

    ResponderEliminar
  14. Encantado de contemplar el río Duero con el ojo de tú cámara. Hermosas fotos, bonitos recuerdos.
    Un abeazo.

    ResponderEliminar
  15. Minha amiga:
    Excelente escolha do poema de Torga, bem adaptado às belas imagens do passeio pelo Douro.
    Confesso que nunca naveguei por essas águas, mas tenho uma vontade imensa de o fazer.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Janita

    Lindo passeio pelo Douro...

    Esquecida ou não, aqui torno a deixar minha amizade.

    Maria luísa

    ResponderEliminar
  17. Subir ó descer o rio Douro é sempre uma maravilhosa aventura, e admirar os poemas de Miguel Torga em S. Leonardo da Galafura e ver o rio que corre manso aos pés de quem o vê do alto é deslumbrante, são as coisas que ficam no tempo que passa.
    Fico esperando quando tu quiseres e que eu possa claro temos de nos encontrar assim espero, beijinhos amiga com tudo de bom em tua vida.

    ResponderEliminar
  18. Quem vem e atravessa o rio
    junto à serra do Pilar
    vê um velho casario
    que se estende ate ao mar

    Quem te vê ao vir da ponte
    és cascata, são-joanina
    dirigida sobre um monte
    no meio da neblina.

    Por ruelas e calçadas
    da Ribeira até à Foz
    por pedras sujas e gastas
    e lampiões tristes e sós.

    E esse teu ar grave e sério
    dum rosto e cantaria
    que nos oculta o mistério
    dessa luz bela e sombria

    Ver-te assim abandonada
    nesse timbre pardacento
    nesse teu jeito fechado
    de quem mói um sentimento

    E é sempre a primeira vez
    em cada regresso a casa
    rever-te nessa altivez
    de milhafre ferido na asa

    PORTO, PORTO...PORTO

    ResponderEliminar
  19. Querida amiga Janita!

    Já subi o Douro algumas vezes, e fico sempre com vontade de voltar lá novamente.
    Mais um lindo poema de Miguel Torga, com belas imagens.

    Tenha um bom final de semana, com tudo de bom,
    um beijinho grande,
    José.

    ResponderEliminar
  20. Janita,
    Para reparar o esquecimento, queria deixar aqui a habitual BEIJOCA, repenicada à moda do Porto.

    Bom Domingo

    ResponderEliminar
  21. Navegar no rio Douro traz sempre boas surpreas...
    A mais surpreendente foi esta sentida, embora imerecida, homenagem que a minha Querida Amiga Janita se dignou prodigalizar-me.
    Ainda mais através dum poema de Miguel Torga, justificado na beleza do rio Douro e que o Poeta conhecia em todos os seus recantos, entendia e amava mais que ninguém.
    Rio Douro que, para mim, é também um rio com memória, que me faz viajar até às minhas profundas raízes transmontanas.
    Quem tem uma Amiga assim, arrisca-se a brilhar, por que este brilho, é nem mais nem menos, o reflexo do brilho dela.
    BEM HAJA, AMIGA JANITA!!
    Um beijo carinhoso do amigo,
    Jorge
    um

    ResponderEliminar
  22. Es un recorrido precios, como es el rio, desde los Arribes del Duero hasta su desembocadura en Oporto.
    Si ademas lo regamos con los buenos vinos que hay a lo largo del recorrido, sobre todo el Oporto,el viaje puede ser para no olvidarlo jamas.
    Un beso.

    ResponderEliminar
  23. Linda viagem nessa poesia e fotos.

    Bela homenagem!

    beijos,tudo de bom e que tua semana seja muito linda!

    chica

    ResponderEliminar
  24. Olá Janita, evidentemente que eu adorei ver estas fotos. Não tive a oportunidade ainda de fotografar a minha cidade, um dia terei.

    Thank you for sharing.

    ResponderEliminar
  25. Querida amiga,

    Com as fotos que embelezam a escrita, ficaram-me saudades e vontade de voltar ao Porto (cidade onde vivi 2 anos da minha existência no virar do século XX).

    Nessa cidade e outras do Grande Porto deixei amigos, deixei um pedaço de mim, sim porque em cada sítio por onde passo fica um pedaço de memória e de memórias na minha memória (parece difícil este palavreado, mas é o que sinto).

    Isto, não há FEEF ou FMI que no tire, o nosso País foi, é e será um sítio único no mundo.

    Obrigado, Janita!

    ResponderEliminar
  26. Janita: Lindas fotos e também lindo o poema de Miguel Torga. passagens e rio que eu bem conheço e adoro.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderEliminar
  27. Minha querida janita, é mesmo triste que um país tão marcante em nossas vidas passe por uma crise como portugal, mas deixo para os poetas do futuro cantar o verso triste do agora lusitano. Sabe que sonho em ir neste lugar maravilhoso, porto, fatima, lisboa etc...tudo me encanta em teu país.
    Quem sabe a via consagrada não me possibilite ir ai, apesar de não ser este o motivo da minha vida religiosa, se fosse estaria negando os valores do evangelho que defendo tanto, né.

    Bem que Deus te abençoe minha querida amiga, hoje e sempre.
    beijos

    ResponderEliminar
  28. O remanso do poema e o marulhar das águas lembram-me o desfrutar dos socalcos que o Douro Azul me proporcionou.
    E pareceu-me ver surgir das águas uma janota, ou terá sido Janita, sereia, ansiosa por se espraiar nas águas do Atlântico.
    Às vezes - não enxergo a direito!
    Beijinhos miúda!

    ResponderEliminar
  29. Hola amiga Janita.
    Mira ante todo te quería decir que si es tan complicado y difícil visitar mi nuevo sitio no lo hagas.
    Yo te seguiré visitando porque soy de los que piensa;
    Que nunca es largo ni tedioso el camino que te conduce a la casa de tú amigo/a.
    Tu amigo Javier se deberá sentir muy feliz cuando leas estas hermosas letras dedicadas a él sobre un rio tan bonito.
    Escribes muy lindo amiga Janita y jamás me arrepentiré de haber recibido aquel correo equivocado y que me transporto a un lugar maravilloso de una mujer maravillosa...Besitos

    ResponderEliminar
  30. Amiga Janita...No me interpretes mal...Yo lo único que pretendía con mis palabras era liberarte de una obligación si por eso me visitabas...Pero nunca romperé esta amistad tan valiosa para mí como es la tuya.
    Que no te preocupes si no puedes visitarme a menudo hazlo cuando puedas y ya esta...Muchos besos mi querida amiga y que Dios bendiga tú hogar y toda tú familia.

    ResponderEliminar
  31. Foi tão bom recordar o meu Porto, o Rio Douro, os Rabelos e sorver contigo este poema belíssimo.

    Parabéns Janita.

    Beijinho


    ResponderEliminar
  32. Querida amiga!
    Claro que adorei este passeio no Rio Douro, antes de mais porque matei saudades destas margens tão lindas como as águas onde se espelham, mas também pelo bom gosto com que apresenta o post, legendando cada foto com os delicados versos de Miguel Torga!
    Bons momentos aqui passei, para não variar, claro!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  33. Por esse rio é...só passeios

    na krise....87

    ResponderEliminar
  34. Janita....

    Querida, Macaco veio dar um passeio pra modi conhecer o Rio D´ouro.... Juntinho cocê.. rsss

    Deusssssskiajude
    Beijo
    Tatto

    ResponderEliminar
  35. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar