janita

janita

janita

janita

Argos.

Argos.

Eden

Eden

domingo, 17 de Fevereiro de 2013

POR VEZES...

   

 
Tentei fugir da mancha mais escura
que existe no teu corpo, e desisti.
Era pior que a morte o que antevi:
era a dor de ficar sem sepultura.

Bebi entre os teus flancos a loucura
de não poder viver longe de ti:
és a sombra da casa onde nasci,
és a noite que à noite me procura.
 
Só por dentro de ti há corredores
e em quartos interiores o cheiro a fruta
que veste de frescura a escuridão...
 
Só por dentro de ti rebentam flores.
Só por dentro de ti a noite escuta
o que me sai, sem voz, do coração.
 
                  David Mourão-Ferreira
 

 
                                                                                      

*********************************************************
 
**********************************

39 comentários:

  1. Respostas
    1. Rafeiro Perfumado.

      Essa foto foi tirada no Verão.:)

      Atão as minhas beijocas?

      ;))

      Eliminar
  2. Ahahah!

    Quanto ao poema... sim, tem muito que se lhe diga.A que flancos se estará a referir David Mourão-Ferreira?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))))

      Catarina.
      Os poetas são assim; uns fingidores!:)

      Mas o lado belo da poesia é dizer por metáforas aquilo que já é lindo, por natureza...

      Beijos e boa semana.

      Eliminar
  3. Olá, Janita!

    Forma poética de descrever uma noite bem passada...este poema.

    Boa semana, beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vitor!

      Penso que neste poema houve mais do que a intenção de descrever uma noite bem passada. Repara neste terceto:

      "Só por dentro de ti rebentam flores.
      Só por dentro de ti a noite escuta
      o que me sai, sem voz, do coração".

      Mais do que apenas prazer, aqui há muito amor!

      Beijinhos, Vitor.

      Boa semana também para ti.



      Eliminar
  4. David Mourão Ferreira é um dos poetas portugueses que melhor sabe, e de uma forma subtil, falar de algo que sempre gostou muito - da mulher, do seu corpo e da sua sexualidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, João Roque!
      David Mourão-Ferreira, foi um escritor e poeta que caíu quase no esquecimento, não obstante ser autor de várias obras de poesia e de ficção narrativa.
      E tens razão, ele sabia, como poucos, exaltar a beleza feminina, de uma forma muito bela.
      Não sei se te lembras de um programa que ele teve na RTP, mas que de momento não recordo o nome.
      Eu, não perdia um...
      Beijinho.

      Eliminar
  5. Tudo muito poderoso - A poesia, a jovem que a diz, a voz, a fotografia, a música de fundo...
    Bonito, Janita.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José Moura Pereira:
      Fico muito feliz que tenhas visto o vídeo!
      Achei que seria um belo complemento ao poema escrito, este outro, lindo "E Por Vezes", tão bem declamado pela jovem Teresa Coutinho.
      Obrigada, Zé Maria! É sempre um gosto e uma honra receber a tua opinião.

      Beijinho.


      Eliminar
  6. Hola Janita!! Tanto tiempo, cómo estás!! Yo un poco alejada de la actividad bloggera, pero queriendo retomar!
    Un beso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hola mí querida Patricia.

      Vaya, hace cuanto tiempo sín saber nada de ti.
      Pués sí, te has alejado de tu blog, creo que lo has cerrado, verdad?
      Espero que ahora vayas a volver de nuevo, Patty.
      Muy pronto volveremos a hablar. Te espero y claro que te voy a visitar.
      Um abrazo, amiga.

      Eliminar
  7. Janita,
    Tenho obras deste grande poeta ali na prateleira que, infelizmente, nunca li. Comecei a ler "Conta-corrente" I e II aqui há anos mas não fui até ao fim.

    Em 1980, mais ou menos, não posso precisar, ainda eu anda a estudar, convivi com ele no Liceu Camões (onde era colega de um amigo meu) e, fiquei impressionado com a juventude frásica daquele Senhor. E também com alguns comentários que fazia sobre a mulher....não a dele, claro.

    A escrever deixava transparecer isso mesmo. Boa escolha a tua....

    Beijinho
    (concordo com o Rafeiro...ela ainda se constipa:))

    Outro beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, JP!
      Como gosto de poesia, cerca de 90% das minhas publicações são dedicadas à postagem de poemas. Não tanto para divulgar os poetas, mas para eu própria me deliciar com os poemas de que gosto e para quem deles gostar. Reconheço que, a longo prazo, às tantas, se torna aborrecido para quem prefere blogues com temas mais variados, mas como diz o ditado: em sua casa cada um é Rei.:))
      Isto é apenas um desabafo e não tem nada a ver com o teu comentário.:)

      Lembrei-me, agora de um amigo, que por acaso está aqui presente, me ter dito, quando o conheci pessoalmente, que "sofria" imenso quando tinha de comentar blogues que postavam, poesia.:))
      Eu até acredito, pelo que dou imenso valor aos seus comentários!!

      Por acaso terás entre esses livros todos do David Mourão-Ferreira o romance "Um Amor Feliz"? Parece-me ter sido esse livro que o consagrou como escritor de obras de ficção.
      Não tenhas pena que "ela" não se constipa...:))

      Beijinho, JP.

      Eliminar
  8. Muito, muito bonito!
    Beijinhos e votos de boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho este poema nuito bonito, Pedro.
      Fico contente que tenha gostado.

      Beijinho e uma óptima semana também para si.

      PS. Espero que a entrada no Novo Ano Lunar tenha corrido muito, muito bem!:)

      Eliminar
  9. Poemas de uma beleza enorme, repletas de metáforas, em que, em cada verso, às vezes em cada palavra, há sentidos completamente diversos daqueles que à primeira leitura nos sobressaem ! ... é por isso que a poesia é linda e é também por isso que é tão difícil de interpretar !
    David Mourão Ferreira, quanto a mim, um poeta injustamente esquecido (ou menos falado), nisso era mestre !
    Chamado por alguns o "poeta cantado", deu voz a muitas dos fados dos melhores fadistas, mas seria muito injusto e redutor considerá-lo apenas por isso. Ele foi muito grande entre os maiores e nem sempre tão conhecida e divulgada a sua obra, como a de muitos que o não mereceriam tanto como ele !

    Beijinho, Janita ! Tens muito bons gostos ! :))
    Obrigado !
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Rui!
      A poesia é tudo isso que dizes e mais alguma coisa que terá ficado por dizer.
      Grande parte dos fados cantados pela nossa Diva Amália Rodrigues, foram escritos por este poeta, como o célebre "Barco Negro", por exemplo!
      No entanto, na poesia, como na Literatura ou qualquer outro género de Arte, nem sempre os gostos coincidem.
      Não podemos gostar todos do mesmo, porque não somos todos iguais. E ainda bem!

      Eu é que te agradeço, Rui! Tanto mais que ainda não deves abusar do computador, pois creio que ainda usas as novas lentes, pois não?

      Beijinhos.

      Eliminar
  10. Sobre os programas de David Mourão-Ferreira na RTP , eles foram em 1964, o “Hospital de Letras” e em 1968, “Imagens da Poesia Europeia” ! … mas lembro-me de que não falava da sua própria poesia !
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente o programa que eu me lembro de ver seria o "Imagens da Poesia Europeia" , mas sinceramente, Rui, já não posso ter a certeza.
      Sei que nos anos 60 adorava ver Televisão. No início da década ainda não tinhamos esse aparelho mágico:) então, eu mais a minha irmã, iamos para a confeitaria do Sr. Corona ( as coisas que a gente se lembra) assistir às peças de Teatro com a Elvira Velez, Manuel Lereno, Varela Silva e tantos outros....

      Eliminar
  11. Olá, Janita!

    Ainda voltando ao poema e ao poeta, confesso que em relação a ele poderei ter algum "preconceito ou má vontade".Quando vivi em Almada, numa escola de línguas que frequentava fiz amizade com a/uma secretária dele.Que foi muito pouca elogiosa quanto ao homem, que nada teria a ver com a figura insinuante e simpática dada a mostrar na televisão - segunda ela.E a partir de então nunca mais o vi da mesma maneira, apesar do mérito que se lhe reconhece.
    Nada a fazer: há impressões que ficam-e esta ficou...
    Beijinhos; boa semana
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vitor!

      Compreendo perfeitamente o que queres dizer, Vitor!
      E não é preconceito, não! É um facto. Acontece que os artistas são, acima de tudo, pessoas, seres humanos com defeitos e qualidades, mas quem admira as suas obras e não os conhece pessoalmente, tem tendência para os colocar num pedestal. Quando descobre algo menos bom da sua vida pessoal, isso acaba por influenciar a opinião que antes tinha a seu respeito.
      Isso faz parte da natureza humana!
      Sabes, que eu adorava a Daniela Mercury e ainda gosto de a ouvir cantar e ver actuar obviamente, mas soube há pouco tempo, através de alguém que a conhece pessoalmente, e bem, que a senhora é completamente "intragável", com uma mania de vedetismo insuportável. A verdade, é que a partir daí nunca mais a vi com os mesmos olhos.:))
      Incorrecto ou não, esta é a verdade, e assim o mundo continua a girar, quer queiramos ou não!!

      Beijinhos, Vitor!


      Eliminar
  12. Gostei de ver o video,não conhecia, acho que é um excelente complemento a este poema de amor.
    Boa semana querida

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então, estamos em sintonia, Flor de Jasmim!

      Gosto de poesia, mas adoro ouvi-la declamar e declamá-la, é verdade!
      Parece que para isso tenho jeito...

      Beijinho, querida Adélia e tem também uma boa semana.

      Eliminar
  13. Janita Amiga,
    Um belo poema, complementado por um surpreendente vídeo, que aborda metafòricamente uma trilogia de sentimentos [prazer, amor e dor] que, por vezes, traduzem a realidade de, por vezes, sorrirmos, amarmos e chorarmos e de que, por vezes, num segundo se evolam tantos anos.
    Bj
    J

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge,
      O meu querido Amigo sintetizou na perfeição a essência do poema do vídeo, que gosto tanto!
      Em poucas palavras, e foi sempre essa a sua característica predominante, o Jorge diz tudo!
      Conhecemo-nos há tanto tempo que ambos já não nos surpreendemos...
      Um beijo muito amigo, Jorge.

      Eliminar
  14. Eu tinha a mania que conhecia a obra do David Mourão Ferreira, e toma!
    -Um soneto que nunca tinha lido.
    O vídeo, não consegui ouvir, não sei porque! Mas o som fez greve!
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, Manuel, nem calcula como isso me deixou contente!

      Afinal, isto de postar poesia traz a vantagem de acertar com algum poema desconhecido, para alguém que pensava já conhecer todos, de determinado autor.

      Lamento que não tenha conseguido ouvir o poema declamado no vídeo. Se não se importar e tiver tempo, tente de novo, Manuel. Verá que vale a pena!

      Um abraço.

      Eliminar
  15. Este sim. É dos que eu gosto muito. Tanto quase como de ti.
    Beijinho minha querida Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só tu Kim, para me elevares a moral e o ego!:)
      És um Amigo e peras!!
      Pode até nem ser bem assim, mas sabe tão bem ouvir!!

      Beijinho querido KIM e obrigada pelo carinho.

      Eliminar
  16. Que grande lacuna no meu conhecimento!! Uma vez assisti a uma palestra sobre David Mourão Ferreira e fiquei a adorar a sua poesia. Muito obrigada por ter partilhado algo que realmente merece!

    Até à próxima

    P.S: http://divagacoesdeumacibernauta.blogspot.pt/ Se quiser fazer uma visita, será muito bem vinda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela tua visita e simpatia, Daniela.

      Já estive lá no teu cantinho. Desejo-te sorte na blogosfera e pela minha parte também és muito bem-vinda.
      Gostei do que escreveste. Força!

      Até sempre. Beijos.

      Eliminar
  17. Excelente escolha e o vídeo complementa, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ONG ALERTA.

      Gostei que tivesses gostado. Obrigada, Lisette!

      Beijinhos.

      Eliminar
  18. Amiga Janita:

    E por vezes há poesias e poetas que me surpreendem , esta foi uma delas, pela positiva claro :)
    Bonita e talentosa a menina do vídeo e não é de menosprezar a da imagem :)

    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Fê.
      É uma enorme alegria ver-te de novo entre nós. Quando te afastas tudo fica mais tristonho. Já sinto saudades de alguma iniciativa da tua parte do tipo da "Desgarrada". Aquilo é que foi uma bela tertúlia!:)

      E Por Vezes, há poetas que ainda nos conseguem surpreender...:)

      Beijinhos.

      Eliminar
  19. Por vezes conhecemos melhor quem não nos tem asa.
    Por vezes desconhecemos com quem vivemos em casa!
    Por vezes é feio um António Aleixo...
    ... assim por vezes é belo um simples seixo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eduardo Ramos:

      Este teu comentário veio confirmar o que acima referi:

      "E Por Vezes, há poetas que ainda nos conseguem surpreender..."

      Num simples seixo pode existir uma imensa beleza, mas se por vezes consideras feio um António Aleixo, só pode ser pela vergonha de se ter deixado um poeta e homem de tão grande valor, morrer na mais triste miséria e doença.
      Será que hoje teria sido diferente? Da maneira como vejo o mundo, por vezes penso que seria igual.

      Beijinho Edu, e parabéns, desconhecia essa tua faceta poética.:)

      Eliminar
  20. Este blog mudou de visual...

    E a rapariga não tinha nada para vestir... ;)

    ResponderEliminar