segunda-feira, 8 de abril de 2013

Orgulho Sem Preconceito...


...por sentir que a minha alma é cigana!
Celebra-se hoje o dia Internacional do Povo Cigano. Como não é a primeira vez que manifesto, aqui, a minha admiração por este povo nómada, actualmente  talvez não o seja tanto, pois muitas famílias já se fixaram por várias localidades do País e pelo mundo, não poderia deixar de lhes prestar a minha homenagem.
Lembrei-me de Amália Rodrigues e da sua maravilhosa interpretação, na canção que a minha saudosa Mãe adorava ouvir:


Carmencita
 
Chamava-se Carmencita
A cigana mais bonita
Do que um sonho, uma visão
Diziam que era a cigana,
Mais linda da caravana,
Mas não tinha coração(2x)
Os afagos, os carinhos
Perdeu- os pelos caminhos
Sem nunca os ter conhecido
Anda buscando a aventura
Como quem anda a procura
De um grão de areia perdido
Numa noite , de luar,
Ouviram o galopar
De dois cavalos fugindo
Carmencita, a linda graça
Renegando a sua raça,
Foi atrás de um sonho lindo(2x)
Com esta canção magoada
Se envolve no pó da estrada
Quando passa a caravana
Carmencita, Carmencita
Se não fosses tão bonita,
Serias sempre cigana.
                                     
 
 
                                Fado Antigo, mas sempre  lindo!
 
 



 
 

15 comentários:

  1. Tua mãe, a ouvia
    Minha mãe, a cantava

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito de ouvir Amália Rodrigues. Não conhecia este fado. É lindo. Qualquer fado é lindo na voz bela desta fadista.
    Atribuia-se aos ciganos e às ciganas “de outros tempos” situações de mistério, de fantasia, talvez pelos contos e romances da época. Hoje, esse mistério desapareceu para dar lugar a intolerância e a preconceito.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. É um belíssimo fado e uma homenagem ao povo cigano.
    Aliás os preconceitos contra os ciganos são tão reprováveis como o são aqueles contra os que têm origem em diferenças raciais, religiosas, sexuais e outros.
    Um dos piores defeitos que eu aponto a certas pessoas é a intolerância.

    ResponderEliminar
  4. Quantas vezes cantarolei esse fado ! :))… lindíssimo... e em adolescente, até julgava que cantava bem ! rsrsrs

    Foi um povo que sempre me fascinou, pelas caras lindas das mulheres, as suas vestimentas, o seu canto, a sua natureza nómada e algo misteriosa, infelizmente sempre mal visto e “escorraçado” por muitos, que foram transmitindo, de geração em geração uma atitude xenófoba ! Chegava-se até a meter medo às crianças com a simples citação do nome da raça e da sua chegada.
    Falta a este povo, uma "história” escrita por si próprio e daí a dificuldade em se ter um verdadeiro conhecimento das suas origens. Há quem os julgue de origem romena, outros pensam que seja egípcia e outros ainda, talvez os mais certos, que seja indiana e a partir daí, a sua diáspora, um pouco por todo o mundo, maioritariamente por toda a Europa, Ásia, norte de África !

    …mas ,… "A terra é a minha pátria, o céu o meu tecto”.
    Creio que nos dias de hoje já não se nota tanto essa “aversão e medo” ao cigano !
    Que este "dia" contribua para que acabe de vez e rapidamente este xenofobismo !

    Beijinho, Janita ! :)
    .

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. Contacta-me por favor (e-mail)
      Obrigado

      Eliminar
  6. Acho piada, sem ter piada nenhuma, a quem diz que não é racista... "mas não gosta de ciganos"! E é mais gente do que imaginava à partida, o que significa que em questões raciais ainda existem vários pesos e medidas... :P

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  7. Olá,Janita!

    Encaixar hábitos e tradições milenares nesta sociedade ocidental moderna não é coisa fácil; por intolerância dum lado, ou "inadaptação" do outro, a convivência sempre foi difícil. Nalguns outros países bem mais do que aqui em Portugal.O que eu penso, sem a demagogia do politicamente correcto, é que ambos os lados se terão que aproximar, dividir a distância a meio - se é que tal será possível...

    Bonita canção, bem merecida por tão linda cigana - que seguindo o amor, ousou quebrar as regras...

    Beijinhos amigos; boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  8. Amiga Janita, adorei o título do teu post !

    Não conhecia este belíssimo fado e gostei de saber que tens alma cigana.

    Beijinho


    ResponderEliminar
  9. Olá, Janita.
    Não vi o teu recado, senão teria respondido

    Bjis :)

    ResponderEliminar
  10. Gostei de ouvir e não conhecia este fado, imperdoavel porque gosto imenso de Amália!
    Boa semana Janita

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  11. muito bom, Janita, adoro ouvir um fado! Beijinhos, querida,até mais

    ResponderEliminar
  12. Bem lembrado, Janita.
    A voz desta Senhora é eterna.
    Impressionante!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  13. Bom dia!!...
    Todos nós temos algo de nomadismo, algo do espírito cigano, quanto mais não seja no vaguear dos nossos pensamentos, viver sem calendários nem relógios, não ter a noção do tempo, sonhar com uma Carmencita, que seja o nosso respaldo para a felicidade.
    A vida é uma caravana de sonhos e ilusões...
    Beijo amigo,
    J

    ResponderEliminar