quarta-feira, 29 de maio de 2013

A Mia Couto...Pedaços do Seu Sentir.

 

Pergunta-me

 

Pergunta-me

se ainda és o meu fogo

se acendes ainda

o minuto de cinza

se despertas

a ave magoada

que se queda

na árvore do meu sangue

 

Pergunta-me

se o vento não traz nada

se o vento tudo arrasta

se na quietude do lago

repousaram a fúria

e o tropel de mil cavalos

 

Pergunta-me

se te voltei a encontrar

de todas as vezes que me detive

junto das pontes enevoadas

e se eras tu

quem eu via

na infinita dispersão do meu ser

se eras tu

que reunias pedaços do meu poema

reconstruindo

a folha rasgada

na minha mão descrente

 

Qualquer coisa

pergunta-me qualquer coisa

uma tolice

um mistério indecifrável

simplesmente

para que eu saiba

que queres ainda saber

para que mesmo sem te responder

saibas o que te quero dizer.

 

 
 

 
*******************************************************
 

27 comentários:

  1. "para que eu saiba
    que queres ainda saber
    para que mesmo sem te responder
    saibas o que te quero dizer."

    Janita
    Fiquei a pensar nestes quatro últimos versos. Adoro estes jogos de palavras. eheheheh
    (agora dá-me licença que vou continuar a pensar)
    :D
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São jogos de palavras, Luciano, mas se as analisarmos bem tudo nos parece mais claro. Penso ser esse o segredo dos grandes poetas. Estabelecer um elo entre o que se subentende e sem palavras se compreende!:)
      Acho que nesse excerto ele lhe diz que gostaria de saber se ela ainda compreende o que ele lhe diz em silêncio, ou seja, quando o amor está no ar muitas vezes basta um olhar...:)
      Beijinhos

      Eliminar

  2. Um Prémio que tardou! Mia é um recriador linguístico e tem o condão de me fazer regressar a todo um universo conhecido, porque vivido.

    Desejo-lhe (vou usar uma das mais belas palavras de Mia) uma noite "abensonhada"!

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É certo, Laura.
      Mia Couto estava credor de este Prémio há bastante tempo.
      Embora, na sua humilde grandeza, ele nem sequer tenha exultado com espalhafato a sua natural e óbvia alegria.

      Mia Couto tem uma forma única de "dizer", palavras cheias de significado: "noite abensonhada"! Acho delicioso esse desejo de bons sonhos:)
      Obrigada, Laura.

      Beijinho.

      Eliminar
  3. "O escritor Mia Couto disse hoje que gostaria de usar o valor do Prémio Camões para desenvolver um projeto que dê "espaço aos jovens escritores moçambicanos", algo que, considera, Moçambique não dispõe nesta altura."

    Isto vinha aí num jornal qualquer que eu aproveitei agora. Diz tudo dele. E deixo-te um extrato de um dos seus poemas:

    "Preciso ser um outro
    para ser eu mesmo

    Sou grão de rocha
    Sou o vento que a desgasta
    (.....)
    No mundo que combato morro
    no mundo por que luto nasço"

    Até eu podia escrever isto....se fosse capaz de o dizer como ele.

    Estiveste bem hoje Janita
    Beijinho :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também li essa notícia, amigo JP.

      Creio que o valor do prémio anda à volta de 100 mil euros
      ( se não estou em erro). Os jovens escritores moçambicanos vão encontrar em Mia Couto um auxílio precioso, já que a nível de governo não têm apoio algum.

      Agradeço o poema lindo, apesar de já o conhecer, JP!

      "No mundo que combato morro
      no mundo por que luto nasço"

      Já viste uma verdade tão linda com sabor a contradição?

      Tenho a certeza que também poderias ser tu o autor deste poema, porque não?

      Tinhas de estragar tudo no fim!! Estive bem só "hoje"??:))

      Beijinho.:)

      Eliminar
  4. Pedaços do Seu Sentir.
    Escritos por Mia Couto
    Sentimentos construir
    Lágrimas caídas no fogo!

    Boa quarta-feira e um beijo
    para você, amiga Janita.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Eduardo!

      Cada poema ou prosa do escritor, são pedaços do que sente, daí, o título do post. Devo dizer-lhe que o amigo Eduardo também tem um jeito nato para versejar. Tenho poemas seus muito lindos, que reconhecida agradeço.

      Um abraço.

      Eliminar
  5. Só li um livro de Mia Couto, de modo que estou longe de conhecer a sua obra. A escrita fascinou-me, a historieta nem por isso. Mas hei de ler mais... :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se gostaste da escrita do autor e nem por isso da história, já é um bom motivo para leres outros livros de Mia Couto até formares uma opinião mais objectiva, Teté!:)
      Pena que não te puxe o gosto pela poesia...:))

      Beijinho!:)

      Eliminar
  6. "Qualquer coisa
    pergunta-me qualquer coisa
    uma tolice
    um mistério indecifrável
    simplesmente
    para que eu saiba
    que queres ainda saber
    para que mesmo sem te responder
    saibas o que te quero dizer."

    Amei esta parte :)))

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então, Maria, já somos duas a amar o mesmo!

      Que delícia este pedido de uma pergunta, tola ou misteriosa, apenas para ter a certeza que ela entenderia a resposta silenciosa.
      Há lá coisa mais bonita...?!?:)

      Beijinhos, Maria!

      Eliminar
  7. Excelente escolha e gosto, excelente homenagem a um grande homem, o prénmio foi bem merecido.
    Adorei Janita

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Flor.
      Fiquei contente por verificar que grande parte deste blogobairro- já que a blogosfera é tão grande não sei o que se passou fora do círculo em que me insiro - ficou indiferente a este acontecimento e homenageou o Poeta/Escritor moçambicano pelo Prémio Camões, tão justamente merecido. A minha consistiu, muito simplesmente, numa imagem e num seu poema, mas vi apontamentos brilhantes em alguns blogues.

      Beijinhos, Adélia.


      Eliminar
  8. Gosto (muito!!) mais da prosa do que da poesia do Mia Couto, Janita.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostos não se discutem, Pedro! Respeito e aceito essa preferência. Eu gosto de ambos!:))

      Beijinhos.

      Eliminar
  9. Olá, Janita!

    Intrincado jogo de palavras, este, que resultou num lindo poema, ainda que de leitura nada fácil...

    "Quem não gostará de saber o que pensa de nós aquele ou aquela de quem nós gostamos...?"

    Gosto do que ele escreve, e também como pessoa. Feliz escolha!

    Beijinhos amigos; boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vitor!

      O jogo de palavras é intrincado, mas no fundo tu resumiste lindamente o sentido do poema, nessa tua frase. Que, diga-se, também é muito poética!
      Também gosto muito dele como pessoa, sobretudo pela sua simplicidade.

      Beijinhos, Vitor! Fica bem.

      Eliminar
  10. Cada vez me convenço mais que sou um péssimo leitor de grandes autores ! :(((
    Nunca li nada de Mia Couto ! Ainda bem que vais colocando por aqui estas "lembranças", deste e de outros ! :))
    ... e pergunto-me: se eu já leio tanto, como ter possibilidades de ainda ler mais ? ... questão de formação ?... outro tipo de leituras,... como dar a volta a esta situação se, manifestamente, não tenho mais tempo ? ...

    Beijinho, Amiga Janita ! :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sejas modesto, Rui! O facto de nunca teres lido Mia Couto é natural. Não és nada um péssimo leitor!
      Existem tantos escritores, clássicos e contemporâneos, que não podemos ter a veleidade de os conseguir ler todos.

      Não, Rui, não tem nada a ver com formação! Simplesmente o tempo não chega para tanto que tu fazes e gostas de fazer.

      Adoras viajar, conviver com a família e amigos, mais a "trabalheira" do blog, acaba por sobrar pouco tempo para a leitura. Mas, olha, que desse mal ( falta de tempo) me queixo eu e sinto tanta falta de me refugiar na leitura de um bom livro...

      Beijinho, Rui!:)

      Eliminar
  11. Susana Miranda30 maio, 2013 12:27

    Olá, Janita :)

    Brilhante escolha…também gosto da forma como escreve.
    Prémio literário bem merecido, pela diversificada obra literária.

    Beijinhos e um sorriso
    Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Susana!

      Já tenho publicado vários poemas de Mia Couto, mas este post foi mesmo uma singela homenagem que lhe quis prestar pelo merecido mais alto galardão atribuído à Literatura de Língua Portuguesa. Embora, há muito ele o merecesse.

      Beijinhos sorridentes e sonolentos, para ti, Susana.:)

      Eliminar
  12. Respostas
    1. Bota maravilha nisso, Carlos!:)

      Beijinho.

      Eliminar
  13. Um prémio tão justo, caramba!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, João!
      Este fim de semana vou ver todos os teus posts que tenho em atraso. Sei que é indesculpável, mas nem sei para que lado me virar. Vou roubando horas ao meu descanso e mesmo assim nunca consigo fazer tudo o que gostaria. Sorry!

      Mais que justo este prémio, João. Na minha opinião é uma dívida paga com bastante atraso!:)

      Deves ter fotos do jantar, amanhã tenho que ir lá ver.

      Beijinho.

      Eliminar
  14. Eu também estava atrasadíssimo em relação a ti.

    ResponderEliminar