quinta-feira, 7 de novembro de 2013

"Queres Namorar Comigo"?

                                                        
Esta é a história de um caracol que se apaixona por uma girafa!!
        
 
                           Veja o vídeo em ecrã inteiro, para poder ler bem o texto que é delicioso!


Namorar é um segredo muito importante…

E como é namorar?

Então…é falar baixinho...Dar prendas com lacinho...E trocar olhos devagarinho.

É  sonhos a saltar à corda...É inventar palavras mágicas…E acender a noite.

É ficar gordo de ser feliz…trocar beijinhos com a ponta do nariz.

É ter cócegas no umbigo…

E é ter dói-dói no coração quando não te vejo.

Queres saber um segredo importante?

Ficamos cheios de barulho, quando se ama...

Ficamos tão grandes, tão grandes que conseguimos chegar às nuvens.
 
Conseguirá o caracol chegar ao coração da girafa?
                                        
Quero acreditar que SIM.:)

Moral da história: no amor nada é impossível! Digo eu...que esta frase não faz parte do livrinho!:)
Vi, na Televisão, o actor João Ricardo falar sobre o livro, no dia do lançamento, e fiquei apaixonada pela história que surgiu a partir de conversas, enternecedoras, que mantinha com o filho. As ilustrações estão simplesmente fabulosas.
Com o Natal à porta, parece-me uma boa sugestão para oferecerem às vossas crianças!
 
 
 

57 comentários:

  1. Lindo isso,adorei e as crianças devem gostar mesmo! beijos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lindo mesmo, Chica!
      Experimenta ler alto e verás a ternura redobrada que se sente nas palavras.

      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Janita,
    Obrigado pela "dica" vou pensar dar ao meu neto este livro que vai adorar. No AMOR não há fronteiras! E esta história é isso mesmo que nos revela e de uma forma muito bela!
    Um beijinho muito amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faça isso, Amigo Luís.

      Os meus. com 12 e 14 incompletos, mas quase a lá chegar já não apreciam este género de histórias...é mais o "Senhor dos Anéis" e quejandos!!
      E claro, Amigo; no verdadeiro amor não existem diferenças, nem fronteiras.

      Um grande e muito amigo beijinho.

      Eliminar
  3. Vou procurar!

    Abraço e agradeço a partilha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que os teus netinhos iriam gostar, Rosa.

      É bom que as crianças comecem a entender a magia do amor.

      Abraço e um beijinho.

      Eliminar
  4. O meu neto é todo puxado ao neo-realismo...
    Essa de ter dói-dói no coração é mesmo de dói-dói adulto

    Mas vou fazer o teste... depois conto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Diogo e a Maria gostariam imenso de ouvir a história lida pelo Avô Rogério, pode crer!
      Segundo contou o actor e autor do texto, essa parte do dói-dói no coração, foram as palavras usadas pelo filho para expressar o pesar que sentia, quando o pai estava muito tempo ausente.
      Encheram-se de lágrimas os olhos do João Ricardo...e os meus!

      Faça o teste, Rogério! Este mundo dos afectos não deixa ninguém indiferente. O texto é de uma doçura que o Diogo vai sorrir enternecido, veja e depois conte!

      Beijinho.

      Eliminar
  5. Amiga Janita, nem imaginas o bem que me fez este vídeo e esta história tão amorosa.
    Precisamos tanto de amar, namorar e voltar à infância.

    Estou regressando bem devagar

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Amiga Fê!

      Que feliz estou por te ter aqui de novo na blogo e, claro, no meu cantinho.

      A Humanidade está a afastar-se das coisas que saem do coração e enternecem. Acham que são pieguices e que é preciso ser-se duro para se sobreviver neste mundo cada vez mais egoísta. Nada mais errado, e as crianças necessitam voltar às histórias de amor e afecto, independentemente das diferenças. Sejam elas quais forem!

      Regressa devagarinho, Fê, mas volta! Fazes falta...muita.

      Beijinhos.

      Eliminar
  6. Boa noite, Janita,

    Uma linda história para criançs, sonhar é preciso, mas não concordo com a a máxima " no amor nada é impossível"

    Abraço grande e desculpa:(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Argos!

      Acho a história linda, para crianças e não só!
      Dirige-se essencialmente às crianças, tanto pela ilustração como pelas personagens, quer ainda, pelo texto.
      Sabes bem como o mimo faz falta na vida de qualquer pessoa e isto é uma forma de lhes exemplificar que se pode "namorar" com que se gosta...nem que seja um gigante e uma anã, por exemplo.

      Fiquei surpreendida por não concordares que quando se Ama nada é impossível...O que conta são os sentimentos, Argos! Tu já o disseste algures no teu blog. Não há quaisquer barreiras quando se gosta de alguém...desculpa, tu...:)
      Por uma má experiência - e quem a não teve?- não se vai renegar, uma vida inteira, o direito a ser feliz.

      Beijinho.

      Eliminar
    2. Há vários tipos de amor, alguns são incondicionais, são para sempre, outros não!

      Abraço grande e boa semana

      Eliminar
    3. Não, Argos...

      Todo o amor verdadeiro é incondicional! Porém, há quem consiga, com o seu desamor ou forma egoísta de amar, matar um amor que poderia ser para sempre....Desses, não reza a história...

      Beijinhos e óptima semana, Argos!

      Eliminar
  7. Olá, Janita!

    E se ela retribuir a paixão, porque não hão-de eles ser felizes...?

    A descrição do namorar é cheia de ternura, e também de verdade; sentir de quem certamente está enamorado.Muito bonitos o texto e o vídeo.

    Beijinhos amigos
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está o que eu queria ouvir e é música para as meus ouvidos, Vitor!

      Se houver reciprocidade nos sentimentos, não há nada que possa impedir dois seres de se amarem e ser felizes. Está tudo dito!!

      O caracol e a girafa são exemplos infantis, mas é de pequenino que se torce o pepino. Que é como quem diz, se ensinam as crianças a não ser preconceituosas em relação às diferenças. Tão simples como isso.

      Curiosamente, Vitor, esta história nasceu a partir do enamoramento entre um pai e um filho. É verdade! A falta de uma figura paterna mais presente, que fez a criança perguntar ao pai: " Queres namorar comigo"?
      Quando o pai, surpreendido, pergunta ao miúdo se ele sabe o que é namorar, surge aquele diálogo amoroso, que deu vida ao livro.

      Os animais resultaram da imaginação e do talento da Ana Sofia.

      Obrigada, Vitor! Eu é que sou uma tagarela, mas tu, com poucas palavras, resumiste toda a beleza do vídeo e da história.

      Beijinhos muito amigos!

      Janita


      Eliminar
  8. Concordo inteiramente - uma delícia, um bombom
    Beijinho e votos de bfds!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De uma ternura imensa, que nos aquece o coração e adoça a boca, não é, Pedro!:)

      Beijinho e um bom fim-de-semana, para si e suas princesas!

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Olá, Fernando!

      Seja muito bem-vindo.

      Já passei, um pouco a correr, lá pelo seu espaço e adorei. Lindas fotos, nada ao acaso.:) Voltarei, com tempo, para comentar e seguir.

      Aprecio imenso a arte de fotografar, que não é tão fácil quanto parece e requer muita sensibilidade.

      Um abraço.

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Gosto de partilhar o que comigo partilham e me enche o coração de ternura.
      Assim ´são os poemas que connosco partilha., Mar...

      Beijinho.

      Eliminar
  11. Olá Janita.

    Acho a história encantadora e ternurenta. Estes contos são uma delícia (como mencionas não são somente para crianças). Existem assuntos que causam alguma insegurança, embaraço e por vezes certo pudor. Muitas vezes as figuras parentais acabam por desviar o assunto, ou contar histórias fantasiosas.

    É importante que as dúvidas sejam esclarecidas, até para o desenvolvimento saudável da criança, de uma forma aberta, natural e positiva por parte dos adultos. Ensinadas desta maneira são enriquecedoras.

    Beijinhos e um sorriso
    Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Susana!

      Depois de tudo o que referiste com tanta sabedoria, sensibilidade e coerência, pouco mais poderei acrescentar, minha amiga.

      Quanto mais se direcionar a criança para o valor do mundo dos afectos, mais enriquecedora será a sua aprendizagem de vida. Sem dúvida!

      Beijinhos e um fim-de-semana, sorridente e feliz.

      Eliminar

  12. Sinceramente gostei! Muito !

    Bom fim de semana e um beijo

    Laura

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Laura.

      Fiquei feliz por ter apreciado este género de pedagogia afectiva.:)

      Um beijinho.

      Eliminar
  13. Así es el amor impredecible de lo que puede suceder.

    Saludos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hola, José.

      Nadie puede callar lo qué habla la razón del Amor. No hay como hacerlo, verdade?
      Um beso, amigo.

      Eliminar
  14. No meu tempo era assim: "Ó que venho, venho! Óh que digo, digo! A menina quer namorar comigo!?".
    Beijos
    Jorge

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afinal, o seu comentário não voou, Jorge!

      Foi parar à caixa de Spam, imagine! Assim sendo...ei-lo aqui!

      Manobras bloggerianas inexplicáveis! :(

      Beijinhos.

      Eliminar
  15. Namorar é um segredo muito importante… Curiosamente, falei desse arcano, hoje. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)
      Olá, Capuccino!

      É um segredo tão importante que não há dois iguais...
      Curiosa fiquei eu! De qual arcano falaste? És vidente??

      Beijo!:)

      Eliminar
    2. :) Não sou vidente, mas sou mística, sim, há que assumir. E gosto de simbologia. :)

      Beijos

      Eliminar
    3. Capuccino, quando fiz esse comentário ainda não tinha ido ao vosso blog e lido o teu post. Só o fiz posteriormente, entendes?.

      Apesar de não ser muito virada pata o misticismo, aceito e respeito tudo! :)
      Fica à vontade!

      Beijinho.

      Eliminar
  16. À parte que me toca, namorar é tudo de bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...nem eu estava à espera que dissesses outra coisa, Afectado...eheh

      Com a Capuccino aí em cima, ai de ti se dissesses o contrário!:)

      Um abraço.

      Eliminar
  17. Janita Amiga;
    Permito-me repetir o comentário que, entretanto, "voou".
    No meu tempo era assim: "Ó que venho! Ó que digo, digo! A menina quer namorar comigo!?...
    Abraço amigo,
    Jorge

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge Amigo.

      Quando eles voam - e quantas vezes já me sucedeu - eu fico piurça.
      Agora adoptei a tactica de os copiar, antes de enviar.

      "Ó que venho! Ó que digo, digo", não era bem do meu tempo, Jorge!:))
      Era mais: "Queres namorar comigo?"...eheheh

      Agora? Pois sim! Nem há preliminares...vão directos aos finalmentes!

      No nosso tempo havia mais romantismo. "namorar" era mesmo namorar, não é "andar" como diz a mocidade de hoje..
      Outros tempos, meu Amigo!

      Beijinho amigo.

      Eliminar
  18. Olá, Janita!

    Bom restinho de Domingo, continuado numa boa semana - e que o solzinho não nos abandone...

    Beijinhos amigos
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Vitor!

      O pouco sol que houve, já abalou, vamos ver se amanhã há mais!

      Beijinhos e boa semana.

      Eliminar
  19. Namorar é tão bom e no amor não há barreiras.
    Execelente dica.
    Bom domingo
    beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal qual dizes, Maria!

      Tudo isso é bom para quem o tem!:)

      Há quanto tempo não nos visitávamos. Estou feliz por te rever e vou aproveitar para ir até ao teu cantinho, ver as novidades, Maria!

      Beijinhos

      Eliminar
  20. Respostas
    1. Então não é, Catarina?

      Um bombom, como disse o Pedro!:)

      Beijinho.

      Eliminar
  21. Janita desculpa vir por aqui. Efectivamente consultamos a cx de spam e nada se encontra. É uma pena porque quando fazemos 2º comentário não sai do mesmo modo. Acontece. É sempre bom salvar quando o comentário é extenso. Se quiseres repetir e deixar os topicos ou as ideias do teu comentário, vale a pena, pode ser que te venha a inspiraçao. Desde já fica 'gravada' a tua simpatia para connosco. Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre um prazer receber os amigos, sejam quais forem os motivos. Fizeste bem em vir.
      Sabes? Quando respondo aqui ou escrevo os comentários, sai-me tudo ao correr da pena, tanto que algumas vezes necessito fazer correcções nas palavras que não ficam em 'bom português', como aconteceu no vosso blogue.
      É claro que tenho uma ideia sobre o que escrevi. Fiz uns trocadilhos com o tema do post, ( Sexto Sentido) debruçando-me essencialmente sobre os cinco sentidos, quando se está apaixonado, sem deixar de referir o sexto!!
      Deixem lá...a partir de agora vou tomar todas as providências para que não se volte a repetir a fuga:)
      Beijinhos..

      Eliminar

  22. Olha... estamos "quites"! Não fazes ideia como o teu post (pois é ele que contém o delicioso livrinho) me emocionou!
    É lindo lindo... uma ternura... algo que nos enche o coração e nos deixa com um sorriso meio pateta no rosto!

    Vou procurar... pois de certeza que arranjarei alguma criança a quem o oferecer.
    Adoro-te amiga!


    Beijinhos "fungosos"
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És uma querida, Amiga AFRODITE! :))

      Pois, se calhar ainda fico em dívida para contigo...apesar de dizeres que estamos quites!:))
      O teu miúdo já está crescido demais para este tipo de histórias, mas, sensível e amoroso como ele é, até devia de gostar de ler o texto.
      Não tens sobrinhos pequenos, Afro?

      Também te adoro, Amigona! Ainda um destes dias falei em ti com um grande Amigo comum...:)

      Beijinhos fungosos, ainda vá lá, mas não exageres. Não quero ficar com a cara toda ranhosa. eheheheh

      Beijoquinhas! :)

      Eliminar
  23. A história é linda Janita. Obrigado por a partilhares !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tinha de a partilhar convosco, Ricardo.
      Tocou-me muito fundo a forma como o actor descreveu o seu relacionamento e a falta dele, com o filho.

      Um beijinho..

      Eliminar
  24. Deliciosa, mágica esta estória.
    Por isso é que o amor é cego.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso, o amor é cego no bom sentido, Manuel. E assim é que deve ser!
      Manuel, aproveito para lhe pedir, embora quando for ao seu blog também lhe fale nisso, que veja na sua caixa de Spam se lá tem um comentário meu referente ao seu último post.
      Não o vi publicado, mas publicou um outro em que lhe faço a pergunta se ele se teria perdido, lembra-se?
      Falo nisto porque um amigo meu teve de repetir um comentário e eu fui dar com o 1º na dita caixa, percebe, Manuel?

      Um abraço!

      Eliminar
  25. Respostas
    1. É mesmo, Lisette.
      Eu adorei e fico contente que tenhas gostado.:)

      Beijinho.

      Eliminar
  26. Muito lindinho Janita
    melhor ainda se praticarmos!
    beijos

    ResponderEliminar
  27. Muito bonito!
    Revivi-me!
    Afinal, namorar é tão bom!...

    ResponderEliminar
  28. Tenho mesmo muita pena, Janita, mas não me é permitido ver este vídeo.

    A história de um caracol que se apaixona por uma girafa é deveras interessante, daí querer comprar o livro para oferecer à Ema, embora ela não saiba a nossa língua.

    ResponderEliminar