segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Caminhos Que Percorremos.

Foto captada por mim do interior de uma Unidade Hospitalar.
Caminho que percorri vezes sem conta.

----------------------------------------------------------------------------------------------------


 Cada vez mais desesperado. Olho, olho, e só vejo negrura à minha volta. Fé? Evidentemente... Enquanto há vida, há esperança — lá diz o outro. Mas, francamente: fé em quê?

Num mundo que almoça valores, janta valores, ceia valores, e os degrada cinicamente, sem qualquer estremecimento da consciência?
 Peçam-me tudo, menos que tape os olhos. Bem basta quando a terra mos cobrir! — Ah! Mas a humanidade acaba por encontrar o seu verdadeiro caminho — dizem-me duas células ingénuas do entendimento. E eu respondo-lhes assim:

Não, o homem não tem caminhos ideais e caminhos de ocasião. O homem tem os caminhos que anda…

(…)
Miguel Torga  

(O Cinismo dos Valores )  

####################################################

30 comentários:


  1. A palavra "hospital" mexe connosco e atemoriza-nos... e sempre que se houve essa palavra (a menos que seja porque nasceu alguém) fica-se de sobrolho carregado.
    Espero que esteja tudo bem contigo e que a foto não seja recente!

    Um abração Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Afrodite.

      Falar em Hospitais já não me provoca uma reacção demasiado negativa, Talvez por já se ter tornado um hábito. Nestes últimos 4 anos fui submetida a três intervenções cirúrgicas, para além dos vários exames, consultas e tratamentos.
      Quanto à data da foto podes vê-la se clicares na imagem com o lado direito do rato e fores a propriedades. Em cima encontra-se a origem da foto que neste caso é a data...:)
      Ó pra mim a dar informações de informática a uma pessoa que tanto nos tem ensinado! :))
      Foi tirada no dia 18/07/2014...estás a ver, não estás??

      Um grande beijinho, Afrodite.

      Eliminar

    2. Sim, agora compreendi :))

      Eliminar
  2. Logo eu a primeira a comentar...
    Logo eu cuja pouca fé se desvaneceu...
    Mas segue daqui um...

    Abraço solidário

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguém tem de ser a primeira, Rosinha! :)

      A loucura dos comportamentos do ser humano, cada vez mais nos rouba a fé nos homens.
      A minha Fé em algo superior à vontade dos simples mortais, ainda não se desvaneceu totalmente, mas tem levado grandes abanões nos últimos tempos.

      Obrigada pelo abraço que retribuo com idêntica e amiga solidariedade.

      Eliminar
  3. Sempre bom recordar Miguel Torga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E há tanto para dele recordar, João!

      Beijinho.

      Eliminar
  4. Afinal não fui a 1ª a comentar e ainda bem!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Olá, Janita!

    Ser sábio, e ao que parece também desencantado, o Miguel Torga:Ao fim e ao cabo, é o caminho feito que conta...
    Perece simpática a vista que se avista do hospital, o que talvez ajude a esbater o sentimento de quem lá se encontra dentro...

    E obrigado pelo simpático comentário. É bem verdade que a música clássica(nem toda...) e eu cada vez nos damos melhor...

    Beijinhos amigos
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vitor!

      Ter sabedoria implica ver o lado da vida menos belo e com ele saber viver. Acho que era um pouco assim que o grande dramaturgo e poeta, encarava a vida.
      Isso do sonho comandar a vida é muito bonito, mas um pouco utópico...

      Já vi que tens lá novo vídeo, creio que uma composição de Schubert, logo que tenha um tempinho irei ouvir! :)

      Beijinhos.

      Eliminar
  6. Torga é meu irmão
    tenho como ele, as tais duas células ingénuas de entendimento

    (não sei o que se passa consigo
    ou não sei
    ou sou muito distraído...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesse caso o Rogério acredita que a humanidade ainda vai acabar por encontrar o verdadeiro caminho....? se calhar primeiro será preciso que não fique pedra sobre pedra...

      Estarei eu a ficar amarga?
      Não, o meu amigo não anda distraído
      Comigo não se passa nada....

      :))

      Eliminar
  7. Espero que esteja tudo bem consigo, Janita.
    Seja o que for, é um mau bocado que vai passar depressa.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Pedro.

      Sabe como é...o caminho que percorremos nem sempre é plano.

      Nada que o tempo não resolva.

      Beijinhos.

      Eliminar
  8. O caminho que te levou, é o mesmo que te trouxe de volta. Olhar para trás só é bom quando queremos medir a força que nos impeliu a andar.
    Que tudo te vá bem.
    Desejos e

    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, SOL?

      Há momentos na vida em que olhar para trás não nos impele e incita a caminhar com a força e o ânimo que precisamos.
      Prefiro olhar em frente.
      Depende daquilo que os nossos olhos alcançam!

      Beijos.

      Eliminar
  9. As interrogações que sempre nos colocamos!

    Toma um grande beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O ser humano (consciente) é cheio de dúvidas, não é meu querido Manel?

      O tal é que nunca tinha dúvidas e raramente se enganava. Puro engano!!

      Tenho um grande sorriso estampado no rosto! O motivo? A tua presença neste cantinho...:))

      Toma outro grande mais um abraço apertadinho!:))

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Gostaria muito de encontrar uma frase poética para lhe agradecer a boa intenção, Mar.
      Vou deixar isso para quando o for visitar.:)

      Um abraço e obrigada.

      Eliminar
  11. Sabes aquela historia de que temos a vida que escolhemos, o caminho que trilhamos e blá blá blá?
    Não escolhemos a vida e muitas nem no caminho fomos consultados. O que nos deixam é a opção de como percorrer. Aí reside a diferença.
    Não sei em que tenho fé, convicção, uma:juntar momentos felizes.

    Abraço grande

    Valores...define valores, tal como outras palavras de tanto serem utilizadas perderam a identidade.

    Outro abraço

    ( nos hospitais aprende-se)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu querido Argos.

      Nenhum ser escolhe o seu caminho quando nasce nem tampouco somos consultados para nascer, mas todos sabemos que temos um caminho a percorrer. Como e de que maneira depende das circunstâncias e das 'ferramentas' que a vida nos põe à disposição.

      Assim como se diz que ao nascer não escolhemos a família, mas durante o nosso percurso na vida podemos escolher os amigos, também temos o livre arbítrio de enveredar por um determinado caminho que escolhermos. Da maneira que pudermos e soubermos. Acho que aqui estamos de acordo, não?

      Se a tua convicção e a tua fé reside em juntar os momentos felizes e fazer deles um todo, então acho que vais no caminho certo.
      Isso é o maior valor da vida!

      Vês?...Já defini 'Valores'? :)

      Nos hospitais aprende-se muito, sim! Há sempre alguém que sofre mais do que nós.

      Um grande beijinho e um apertado abraço.

      Eliminar
    2. Vês? Tu sabes!

      Abraço grande

      ( também já defini o mais ou menos :))

      Eliminar
  12. Prefiro a palavra Esperança, mas concordo com a análise de Torga: por este caminho, o Homem não vai longe.

    Que esteja tudo a decorrer o melhor possível contigo e uma beijoca!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Partilho da tua preferência, Teté!

      Conscientes dos erros que o Homem comete por egoísmo e sede de poder, reflectimos que desta forma o mundo caminha para a derrocada final. Mas a Esperança deve acompanhar-nos sempre! Se mais não for, para nos servir de lenitivo.

      Que tudo corra bem contigo, Teté. Comigo, o pior já passou.

      Beijinhos

      Eliminar
  13. La conciencia es un sentimiento que muchas personas lo han perdido y tampoco les importa mucho encontrarlo. pero el hombre debe tener esperanza y fe para marcar su camino y no se le deba olvidar.

    Saludos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, amigo José.

      ter consciência é possuir a noção do bem e do mal. Infelizmente, muitas pessoas já a perderam ou nunca a tiveram.

      Um grande abrazo amigo.

      Eliminar
  14. Foi por frequentar hospitais que a minha fé começou abanar está muito frágil, quase a desmoronar-se, quanto a caminhos, vou tentando sempre percorrer o melhor que encontro para não fragilizar mais a minha falta de coragem.

    Caramba, que forma mais bonita de o partilhares o grito.

    Boa semana Janita dentro do possível, que tudo corra pelo melhor.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Flor,
      tempos houve em que os hospitais eram locais verdadeiramente deprimentes, desde o forte odor a desinfectantes, às condições de pouca higiene e enfermarias sobrelotadas. Isto, no tempo da outra 'senhora'.

      Dos dois hospitais em que estive internada, só tenho a dizer bem, desde o atendimento e cuidados do pessoal médico e auxiliar, às instalações impecavelmente limpas.

      No teu caso, creio que esse desmoronar de fé foi por outros motivos, como a perda de pessoas queridas. Essa dor associamo-la sempre ao local onde essa perda aconteceu.
      Isso passou-se recentemente comigo em relação ao IPO e a uma grande amiga que lá entrou pelo seu pé e saiu deitada. Mas a culpa não foi do hospital, claro.
      Acho que já me excedi, desculpa!

      Um beijinho grande e procura sempre olhar para o lado, nos caminhos que percorreres. Verás que há alguém tão ou mais fragilizada como tu e a precisar de atenção e carinho.

      Um grande abraço de muita força, Adélia.


      Eliminar