quinta-feira, 6 de novembro de 2014

"Os Ciganos"



Quem melhor do que o seu neto, Pedro Sousa Tavares, filho primogénito de Miguel S. Tavares, que completou o livro que a Avó deixou inacabado, para  homenagear esta grande figura da Literatura Portuguesa?
Completaria, hoje, noventa e cinco anos de idade!

Obrigada, pelo imenso e maravilhoso espólio que nos deixaste, Sophia!




                                                                              

 
 
 


31 comentários:

  1. Que bela lembrança tiveste!
    Lembro.me desta reportagem!
    Também a homenageei porque é uma das minhas poetisas preferidas e porque nasceu só um dia depois da minha mãe que também já partiu...

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O poema que escolheste foi uma belíssima homenagem que lhe prestaste, Rosa dos Ventos.
      Gostei muito!

      Esta também é para ti uma data marcante, Rosinha. Eu sei o que isso é!

      Obrigada, por teres vindo.

      Um grande e amigo abraço!

      Eliminar
  2. "...ela gostava de sentir o chão debaixo dos pés, ...sentir todos os elementos da natureza..."

    Que o neto nos compense da ausência
    e a memória não se perca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O neto conhecia bem o fascínio de Sophia pelo Mar e toda a Natureza, também o seu lado prático de alguém que sonha sem viver nas nuvens, Rogério!

      Uma família de gente talentosa. O Pedro não vai permitir que a memória dela se apague. Nem ele, nem a obra que ela nos legou!

      Um abraço!

      Eliminar
  3. :(
    Não consigo ver. Ora explica lá, por favor?


    Abraço grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma vez não conseguiste ver o vídeo, Argos?

      Como leste, sabes que a Sophia deixou um conto, com o título "Os Ciganos", inacabado.

      O Pedro, seu neto, jornalista e filho de Miguel S.Tavares, resolveu pegar nas palavras já escritas pela Avó e terminou ele o livro.

      Essencialmente, o que ele explica é que não tentou imitar o estilo literário da avó, pois se assim o tentasse, não conseguiria escrever.

      Usou o seu próprio estilo, realçando as diferenças que existem entre as crianças e adolescentes e o fascínio daquilo que fica para lá do muro, ou seja, daquilo que não se conhece.

      Logo que possas tenta ver e gostaria de saber qual a impressão que te causou a ti, esta sua mensagem!
      Os pontos de vista de cada pessoa nem sempre coincide! :)

      Um beijinho e obrigada, Argos!

      É sempre muito bom ver-te aqui!

      Eliminar
  4. Excelente escolha! Já não me lembrava desta reportagem que também vi.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, amiga Flor!

      É um prazer contar com a tua presença, a tua simpatia e disponibilidade, apesar de saber o quanto tens a vida ocupada.

      Um beijinho amigo!

      Eliminar
  5. O neto a completar a obra da avó é uma ideia que "vende" e que, de certeza, vende.
    Muito parecido, até na pose, com o pai.
    Beijinhos e votos de bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se virmos isso atendendo ao lado comercial 'da coisa', é natural que 'venda' e muito, Pedro!

      Eu, sempre crente no laço afectivo que nos prende e impele a fazer o que se gosta, independentemente do lucro, quero acreditar que o neto teve como intuito terminar algo que a avó gostaria que ele - ou outro neto - o tivesse feito: Não deixar a história sem um The End...:)
      Sou uma incorrigível crente no lado bom do ser humano, Pedro! :)

      Na verdade a parecença física com o pai é impressionante, até na pose e no cabelo em desalinho!

      Beijinhos e bom fim de semana, Pedro!

      Eliminar
  6. Curioso (para mim), que não conhecia a existência deste Pedro Sousa Tavares, por sinal parecidíssimo com o pai !
    Não posso por isso tecer grandes comentários, a não da avó !
    Extraordinária poetisa e também de uma beleza física notável ! Inesquecível !!!
    ... das Maiores de sempre da nossa literatura !!!

    Bj, Jani.
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, Rui?
      O primeiro livro que li do MST foi : "Não te Deixarei Morrer David Crockett".
      Trata-se de uma série de textos que ele selecionou de publicações suas em várias revistas, à mistura com passagens da sua vida pessoal, especialmente, da sua infância - daí essa homenagem ao seu herói - e do seu relacionamento com o filho, na altura com uns sete ou oito anos, creio.

      Isto, para dizer que este neto da poetisa, só pode ser o menino que o MST fez referência no livro. Não sei é se a mãe é a jornalista Laurinda Alves ou a sua primeira esposa.
      Pela idade do Pedro Sousa Tavares, inclino-me mais para a segunda hipótese.

      Bem, mas no fundo, o que quero dizer é que achei uma delícia a narrativa que ele faz de quando levou o rapaz pela primeira vez ao Estádio das Antas, para assistir a um importante jogo de futebol, claro!
      Tudo descrito com uma enorme emoção! :)

      Custou-me a chegar lá, mas era isto que queria dizer. :)))

      Se calhar, foi por essa altura que os teus 'meninos' ficavam com a Lena, a brincar no jardim da Praça Velasquez, enquanto tu ias ver 'a bola'...:)))

      Beijinhos! :)

      Bom fim de semana!

      .

      Eliminar
    2. Esse Pedro é filho da 1ª mulher Mariana Esp. Santo Bustorff Silva e nasceu em 75 ! O David Crokett é de 2001 e nessa altura ainda não tinha netos e o Pedro já 26 anos !
      Sabes que depois da Laurinda Alves ele já casou mais duas vezes ? ... com a Cristina OPinto Basto Avides Moreira e mais recentemente com a Teresa Caeiro.
      Tem agora 3 filhos e 5 netos !!! rsrs

      Não li esse livro, mas conheço-o de nome. Dele, apenas li "O Equador" e gostei muito !

      ahahah ... Ainda te lembras dos "meus meninos" na Praça Velasquez ? rsrsrs ... mas isso já foi no início dos anos 70 ! Este Pedro ainda não tinha nascido ! :)))

      Beijinhos e bom fim de semana, Jani !
      :))

      Eliminar
    3. Tens razão, Rui.

      Não é deste filho que o MST fala no livro "...David Crockett" , mas é do filho mais novo. Talvez seja, este, fruto do seu casamento com a jornalista ou outra, não sei!
      O que sei é que é neste livro que ele fala do desejo de levar o filho às Antas.
      Andei à procura do livro e como não o encontrei, deve estar em casa da minha filha.
      O facto do livro ter sido escrito ou editado em 2001, não tem nada a ver com as recordações de infância ou de outro tempo, Rui.

      Sabes como sou teimosa e não desisto daquilo que tenho a certeza...:)
      Andei na pesquisa e encontrei este blog que escreveu, precisamente, a parte que eu retive na memória. Ora vê aqui:

      " Vou levar o meu filho às Antas "

      Como te disse antes, este é um livro feito de crónicas, a de cima é uma delas.
      Amanhã vou perguntar à minha filhota se o livro está com ela, depois voltarei a ler e dar-te-ei mais pormenores.

      Beijinhos, Rui, espero que ainda possas ler isto hoje:))

      :)

      Eliminar
    4. Ainda pude ver hoje, Janita !
      Certamente que seriam memórias dos anos 80, Janita ! :)))
      De qualquer modo este teu post fez-me lembrar estes meus 2 (1ª e 2ª parte) em que desta vez não ficaram na Velaquez ! rsrs ... e não é para me gabar, mas o meu texto está com mais ritmo e realismo ! ahahah

      ESTE e ESTE .

      Beijinho p'ra teimosa mais teimosa ! :))

      Claro que o MST é outra louça ! :)))
      .

      Eliminar
    5. Chego à hora de te recolheres, Rui, que pena!
      Andei a ler tudinho, voltava atrás e relia, ria e adorei estes belos relatos. Parecias o Artur Agostinho! :))

      Olha que não sei qual dos dois é melhor a escrever, se tu ou o MST. Até vejo em ti um tremendo entusiamo, descrevendo tudo ao pormenor. Grande escritor de Crónicas da vida real me saíste, Rui! :)
      Coitadinho do Paulo ter de aguentar a vontade de fazer chi-chi eheheh
      .
      Sabes que vi alguma vezes o Fernando Gomes na Primazia?
      Deve ter sido por altura em que foi Bota D'Ouro.

      Podes continuar com a escrita que talento para a minúcia não te falta. Gostei imenso e pelos comentários que por lá li, já havia muitas leitoras que até hoje te continuam fiéis.

      És o Maior!!
      Em tudo...! No saber cultivar as amizades, no gosto que pões no
      que fazes e nesse grande Amor pela Família e amigos.

      Eu sou a teimosa mais sortuda por te ter como amigo, pessoal e do peito!
      Obrigada, Amigo Rui!

      Beijinhos agradecidos!:)

      Eliminar
    6. ... mas já cá estou e,... "babado" pelo teu comentário aos meus posts ! rsrs ... Vindo de quem vem, conhecedora e apreciadora de literatura como tu, é de ficar orgulhoso ! :))
      Já li este teu comentário várias vezes !!!

      É fantástico ter Amigas como tu, Janita !!! ... Eu é que te estou grato, querida Amiga !
      .

      Eliminar
  7. É lindo que seu neto tenha concluído o livro. Um grande abraço e feliz fim de semana Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É lindo, sim, Pepe!

      Maravilhoso que um neto sinta o desejo de concretizar algo que a avó não pode terminar.

      Obrigada, amigo, feliz fim de semana também para ti e família.

      Um grande abraço.

      Eliminar
  8. Olá,Janita!

    Não fazia ideia de que MST tivesse um filho dado à escrita.E se o seu talento corresponder às parecenças que tem com o pai, certamente que irá longe.
    É bonito o gesto, embora não deixe de ser estranho que alguém possa tentar colocar-se na pele de outro, e de encontrar um fim para um livro não concluído.Oxalá que resulte.

    O que não vai nada bem é este tempo...

    Bom fim de semana e beijinhos amigos
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vitor!

      Sabes como é! Quem nasce e cresce no meio de intelectuais acaba por seguir as pisadas dos ascendentes. Que é como quem diz: "Filho de peixe sabe nadar"!

      De facto, o Pedro, o neto, refere na entrevista que nunca pretendeu imitar ou colocar-se no papel da Avó. Este conto ainda o não li, mas acredito que o rapaz soube fazer jus ao talento da escritora e poetisa, sua familiar chegada e que conhecia bem.
      De certeza que resultou! :)

      Nem me fales no tempo! Horrível! E o prejuízo que vai causar aos agricultores?
      Estamos entregues à bicharada,,,
      Aliás, a colheita da azeitona foi antecipada por estar toda bichada!

      Beijinhos amigos, Vitor!

      Fica bem!

      Eliminar
  9. Amiga Janita, também vi na altura esta reportagem e assim que puder compro o livro, pois estou curiosa para ver a junção dos dois estilos.
    Aprecio demais a poesia da nossa e Sophia, melodiosa, interventiva e muito feminina.

    beijinho amiga tem um bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Fê, também estou com curiosidade de ler o conto, precisamente pelo mesmo motivo que tu.
      Se calhar nem nos apercebemos onde acabou a Sophia e começou o Pedro, digo eu!

      Da escritora aprecio muito os poemas, mas em prosa o MST é o meu preferido.
      O último que li "Madrugada Suja" é um género de leitura que não apetece largar, até chegar ao fim.

      Beijinhos minha querida.

      Bom Domingo e tudo de bom, todos os dias!

      Eliminar
  10. O que é feito do outro post?
    Estoucoma alucinações ou é o meu computador?

    Abraço grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pode comentar o último post?


      Abraço... Grande

      Eliminar
  11. Uma grande poeta mesmo na sua excelente prosa!

    (Não dá para comentar na entrada sobre «O Abraço», não sei porquê...)

    Boa semana e boas leituras.

    ResponderEliminar
  12. Só boas leituras por aqui... :)
    E eu também queria dizer que gostei imenso de ler Abraço, mas não há lá caixa de comentários. :)

    ResponderEliminar
  13. Abraço daqueles que não deixam espaços livres, o livro.

    Um abraço dos meus

    ResponderEliminar
  14. Este é um daqueles que casou com uma das filhas do Salgado Espírito Santo?

    ResponderEliminar