segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Olhos de Gato Não São Moradia - Já O'Neill Dizia!

FOTO MINHA


Alexandre O’Neill – Poema do Desamor
 
Desmama-te desanca-te desbunda-te
Não se pode morar nos olhos de um gato

Beija embainha grunhe geme
Não se pode morar nos olhos de um gato

Serve-te serve sorve lambe trinca
Não se pode morar nos olhos de um gato

Queixa-te coxa-te desnalga-te desalma-te
Não se pode morar nos olhos de um gato

Arfa arqueja moleja aleija
Não se pode morar nos olhos de um gato

Ferra marca dispara enodoa
Não se pode morar nos olhos de um gato

Faz festa protesta desembesta
Não se pode morar nos olhos de um gato

Arranha arrepanha apanha espanca
Não se pode morar nos olhos de um gato
--------------------------------
Este, da foto, o Santiago, deixou-me a mão neste estado! Inchada e toda marcada. :(
 
A razão? Muito simples!...Não o quis deitado no meu colo, enquanto trabalhava.! Quando o afastei, mordeu-me....depois, instalou-se no meu assento de trabalho...por pouco tempo! Só enquanto estanquei o sangue, desinfectei as feridas e tirei as fotos. Lol ... A seguir, foi recambiado para outro lado! Se nós não podemos ser mimalhos e piegas, porque carga d'água hão-de ser eles? Comigo, não! Respeitinho é bom e eu gosto! :)
Este gato é maluco! Saudades tenho do meu meigo  gato preto, que já partiu. Acho que este ficou agressivo, depois da partida do cãozinho, seu e meu companheiro: o Alentejanito! 
 
                                                                  
 Tenham uma semana, calma e feliz!
 
**************
                                                                                                        


28 comentários:

  1. Gato é mesmo assim, Janita! Eles é que mandam! Se queria estar no teu colinho, só tinhas de o lá manter...

    (Nem mostro este texto ao meu marido senão ele pões os meus três gatos para correr.... É que ele morre de ciúmes dos gatos...)

    Melhoras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembras-te de eu dizer/escrever, há um tempo atrás, no teu blog, que tinha um gato maluco que me havia mordido? Pois foi esta a tal cena!

      Há gatos e gatos, Graça! Os teus são dos sociáveis, mas este só 'pensa' em comer e dormir...Quando contrariado, parte para o ataque.
      Mas eu dou-lhe o arroz!!
      Colinho, e ainda por cima, em serviço? Nada disso! Tanto mais que me repuxa as camisolas todas.

      Agora é: cada macaco no seu galho! :)

      Beijo e obrigada! :)

      Eliminar
  2. Olha ele!
    Devia ter-te avisado
    o O’Neill

    Gatos?
    Com cada gato, cada pacto
    Cada um tem seu lado
    Respeitamo-nos
    E pronto
    Nem me arranha
    nem ele apanha
    que isso de violência doméstica
    é coisa que não se pratica


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pactos com gatos, Rogério?
      Eles não levam nada a sério!

      Egoístas, comodistas e desleais!
      Este, qualquer dia, vai parar a outros quintais...:)

      Um abraço!

      Eliminar
  3. A gataria que o meu avô paterno tinha lá no quintal!!!
    Todos vadios, todos alimentados por ele, nunca lhes podia chegar perto.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desses que não se lhes pode chegar perto, é melhor manter distância.

      Os felinos têm reacções imprevisíveis, Pedro!

      Concordo com o seu avô em alimentar animais que vivem ao Deus dará, coitados!

      Beijinhos.


      Eliminar
  4. Gosto de animais, mas a minha preferência são os cães. Aliás dos que mais gosto mesmo são os lobos, mas não os podendo ter à minha volta (sim, sei que numa época de crise poderia ser refeição), contento-me com um canídeo. Em tempos a TV mostrou uns programas do espanhol La Fuente (que morreu no Canadá, creio) sobre a vida dos lobos e que foram e ainda são de um grande interesse para mim e desde então são a minha "paixão".
    Também já cá morou uma gata, mas ela tinha o cuidado de não me arranhar; sim que o respeito é bonito!
    Deixo-te uma beijoka repenicada com sorrisos :))

    §-Cuidado com esses ferimentos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Preferes os cães ( eu também) e tens uma cadela bem bonita, Kok!
      De momento não me ocorre o nome da tua 'Serra da Estrela', que é linda e tem um olhar muito doce!

      Engraçado! Não conhecia essa tua paixão pelos lobos. Também fiquei a gostar deles depois de ver o filme "Dança com Lobos" em que o actor Kevin Costner estabelece uma relação de amizade com um lobo.
      Estes só atacam quando têm fome, enquanto que os felinos arranham e mordem por 'vingança'....Livra!

      Obrigada pelos teus cuidados, Kok, mas os ferimentos já sararam.

      Este atentado à minha integridade física, já ocorreu há umas semanas atrás! :)

      Mil sorrisos e beijokas amigáveis! :))

      Eliminar
  5. Se as minhas gatas fossem assim... coitado de mim.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei quantas gatas tem, Rui, mas se fossem deste calibre...que Deus o livre... Já estava feito em frangalhos! :)
      Ou as tinha metido na ordem.:))

      Abraço.

      Eliminar
  6. Olá, Janita!

    Com um gato assim tão meigo... (não tenho nenhum) acho que o rifava num instante.
    Criaturas com fama de egoistas e possessivos, que não aceitam um não como resposta - e difícil de pôr nos eixos.

    Aqui comigo, é a cadela dos vizinhos; de ladrar insuportável, não se cala - e para mal dos meus pecados ainda bem novinha...

    Beijinhos e boa recuperação.
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vitor!

      Este gato 'meigo' só não é rifado, porque ninguém o queria. Aliás, já me foi dado por uma vizinha, mas um dia destes é recambiado à procedência!

      Lembro-me bem dessa cadela dos teus vizinhos, que passa vida a ladrar e nem de noite te deixa sossegar. Até já te levou a escrever sobre esse 'calvário'!...
      Aguentar os desvarios dos animais dos outros, também é dose para leão!:)

      Beijinhos amigos!

      ( Obrigada, mas isto já passou. )

      Eliminar
  7. Gostei do poema que não conhecia.
    Não seria boa ideia arranjar um amigo para o gato, outro gato ou um cachorrinho que o torne mais sociável?
    As melhoras da mão e um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Gábi.

      O poema é um bocadito marado, mas o O'Neill tinha uma relação estranha com os bichos! :)
      Nem pensar! Pelo menos por agora!
      Acho que ainda não fiz o luto nem me refiz da agressão!

      Um beijinho também para ti e obrigada. Já passou...

      Eliminar
  8. Não conhecia o poema, gostei!
    Janita os meus não têm por hábito me morderem, mas também gostam muito de estar nos meus lugares.
    Minha querida tem cuidado com esses ferimentos, embora se fossem feitos com as unhas poderia ser perigoso.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida, dos ferimentos já não há vestígios. Isto já aconteceu há umas semanas.

      Os teus gatinhos são uma doçura, mas este tem aqui algo de loucura...:)

      Obrigada e beijinhos, Adélia.
      Desejo que já se encontrem melhor, ou recuperados, tu e o Rodrigo.

      Um grande abraço para ambos.

      Eliminar
  9. Amiga Janita, tenho uma gata ( MOODY) já com 11 anos cheia de personalidade, de vez em quando pensa que eu é que sou o animal de estimação e ela a dona :)
    Já me arranhou mas nada assim tão grave.
    Não conhecia o poema que tanta verdade diz sobre estes amigos independentes.

    Beijinho e cuida dessa mão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Amiga Fê!

      São muito independentes, mas quando lhes cheira a petisco não nos largam!
      A tua «MOODY» também há-de ser fresca!!! :))

      Beijinho e obrigada, Fê!

      Eliminar
  10. Tchiiii, minha Amiga ! ... Como ele te pôs a mão !!! :(((
    O Alexandre O'Neill é que tem razão ! rsrs ... Não se pode confiar (mesmo) nos olhos de um gato !!! ahahah
    Vê lá se tratas isso, antes que possa infeccionar ! :((

    beijinhos, Janita !
    :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ri-te, ri-te, Rui!...:))

      À cautela não tens gatos nem cães. É que isso de ter animais de estimação é uma grande prisão!
      Como é que ficavam os teus passeios? :))

      Não sou dada a infecções, graças a Deus! Já passou tudo, e agora é que veio à baila...:))

      Beijinhos e obrigada, Rui!

      Eliminar
  11. Respostas
    1. aryh884...

      Como deve calcular não posso responder em virtude de nada entender.

      Porém, como andou a comentar noutros blogues, consegui um em que foi possível pedir a tradução e o que vi eu? Lindas imagens e temas bastante diversificados!

      Obrigada, pela visita.

      ( O seu link conduziu-me ao Google +, que não me trouxe abertura por onde pudesse entrar.)

      Eliminar
  12. Janita,

    Arranja rapidamente um cachorrinho!

    Abraço grande

    P.S. conheces o poema "cão" escrito pelo Alexandre?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Argos!

      Por enquanto não! Ainda é cedo. Não sei se quero voltar a passar pela mesma dor de perder um amigo!...Ou, partir eu e deixá-lo sem dona...

      Não conheço esse poema que falas, mas deve ser algo no género deste, não?

      Vou ver se o encontro e depois digo-te!

      Um beijinho grande e muito amigo.

      Eliminar
  13. O O'Neill brincava com as palavras de uma forma que me deixa fascinado. Sem dizer nada deixa uma enorme mensagem,
    Gatos, gosto, mas com muitas cautelas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Manuel.

      Gostei dessa sua frase: " Sem dizer nada deixa uma enorme mensagem".

      É mesmo verdade!

      São felinos, Manuel, são felinos!...:)

      Abraço!!

      Eliminar
  14. Já tive gatos. São sempre selvagens.

    ResponderEliminar
  15. Duplamente satisfeito pois adoro gatos (tenho dois, aliás duas) e admiro imenso O'Neill

    ResponderEliminar