sábado, 15 de agosto de 2015

Se...



Imagem DAQUI


...sou amado, quanto mais amado
mais correspondo ao amor.




Se sou esquecido,  devo esquecer também.

Pois amor é feito espelho:
Tem que ter reflexo.

( Pablo Neruda )

Será?

Só conseguiremos amar quem  se reflectir no nosso amor?

 E se assim não for?

  Mandamos ou não no nosso coração?  

 O amor pode ser um sentimento muito complicado!...



                                      Millôr Fernandes, 
                                                                                             era de opinião que:


               "Nada tem nexo, tudo é apenas um reflexo" 


           Eu pergunto: Haverá nexo num amor sem reflexo? 


                                                              

*****************************************

*******************************



26 comentários:


  1. O Amor precisa de ser alimentado para poder existir e perdurar.
    Amar numa só direcção vai fazer com que aquilo que um dia foi amor se transforme em amargura.

    Beijinho com amizade
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Primeiro tem de existir um amor para alimentar, Afrodite!
      Não se alimenta uma coisa que não existe e esta publicação gira à volta dos amores não correspondidos/ reflectidos, no outro!

      A direcção em que se dirige um amor, terá de ser sempre no mesmo sentido, :))
      Quando um segue caminho noutro sentido, acho que já não há alimento que o faça sobreviver.


      Beijinhos amigos. :)

      Eliminar
  2. O amor
    se complicado
    não é amor

    Basta seguir o poema de Neruda

    O coração
    tem menos a ver com a paixão
    O amor, mesmo não sendo louco
    mexe com o corpo todo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não concordo inteiramente consigo, Rogério!
      Há amores que o são de verdade e, no entanto, são complicados! Nada se pode generalizar, muito menos estas coisas do coração.
      Cada um sente à sua maneira.

      Neruda diz que se for esquecido deve esquecer também. Assim deveria ser...e conseguir? Não há um interruptor que se ligue e desligue consoante a razão manda.
      Já concordo que nenhum Amor necessita ser louco para mexer com a mente e o corpo!! :)

      Um abraço!

      Eliminar
  3. eu acho que há tantos casos infinitos e diferentes como as feições de cada um, portanto o assunto dá para alimentar quantidade ilimitada de opiniões, de testemunhos, de experiências, de livros, de filmes, de quadros, de cancões...
    parabéns à senhora da imagem pelas suas bonitas curvas :)
    bom domingo Janita
    Angela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E achas muito bem, Ângela!!
      Há uma infinidade de afectos. Agora até me veio à mente aquela cançoneta que dizia:
      O amor tem destas coisas
      inauditas, tão esquisitas
      que nem têm explicação
      hoje agrada, logo enfada
      e ninguém percebe nada
      das coisas do coração"
      Conhecias esta?
      Pois...as curvas da menina,...não sendo nada de muito especial, vale a pena serem reflectidas. Lol

      Boa semana e um beijo!

      Eliminar
  4. A canção é linda. Digamos (digo eu) que o poema é um bocado lamechas, muita "dor de corno", mas (digo eu outra vez) isso que importa? Um sentimento cantado assim tem que ser apreciado, quiçá ouvido numa meia luz/meia penumbra e na mão a mão de quem amamos. Sem menosprezo de um bom copo de vinho sobre a mesa ali ao lado.
    Amores reflectidos? Amores correspondidos? Amores fingidos? São muitos os amores que vivemos e se calhar mais ainda os que não os vivendo, gostaríamos de tê-los vivido. Depende sempre (digo eu + 1 vez) da nossa capacidade de amar e das oportunidades que nos são dadas/permitidas.
    Não poucas vezes se confundem paixões e amores. E a propósito "deste casamento" dizem-me que uma paixão pode levar a um amor mas que o inverso não! Não confirmo nem desminto tal conceito.
    Cada um/uma saberá de si e dos sentimentos que guarda no seu íntimo; saberá com certeza das paixões e dos amores que viveu, sobretudo dos que o fizeram/a fizeram viver. E das recordações que tem umas não serão mais do que imagens em álbuns esquecidas enquanto que algumas outras... algumas outras são mais do que isso porque foram mais intensas. Os beijos, os abraços, as ternuras e os carinhos de então mantêm-se presentes e por isso esquecê-las é/pode ser mais doloroso do que recordá-las.
    Pronto, já me "alambazei" no comentário.
    Termino deixando-te beijokas reflectidas em sorrisos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Kok!
      Começo por te dizer que podes 'alambazar-te' à vontade. É sempre um prazer ler os teus escritos.
      Esta canção/bolero é do meu tempo de juventude e dancei-a muitas vezes.
      Claro que é lamechas como o eram e ainda o são, as cantigas românticas, vistas à distância.
      Guardo muitas memórias doces, que estão ligadas a canções.
      Sabes? Tudo o vento/tempo, levou!! Em alguns casos nem a saudade ficou.
      Há uma excepção....Para essa eu tenho uma frase, de uma canção também. "Esperame en el cielo"...

      Um grande beijoka para ti, com amizade correspondida e sentida!
      ò_ó.

      :-)

      Eliminar
  5. Se o amor não se espelhar... vai desaparecendo gradualmente. Dar sempre e não receber, cansam, suponho eu.

    Há muito tempo que não ouvia esta canção. Não havia um cantor ou cantora português/sa que tb cantava esta canção?

    Uau!! Como o kok estava inspirado!! : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, Catarina!

      Amor que não é espelhado não é lembrado!! A reciprocidade e cumplicidade é o grande segredo da longevidade amorosa. Penso eu!

      Esta canção ouvi-a sempre cantada por brasileiros, se algum português a cantou, não me lembro.
      É verdade, o nosso amigo Kok, quando deixa a inspiração fluir é um caso muito sério, é, é...!! :)

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  6. Tb me estou a cansar de enviar comentários com erros de digitação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não inventes, Catá!!

      Não vejo erros nenhuns! Soma e segue...:-)

      Eliminar
  7. Boa tarde, sem reflexo não é possível a projecção do mesmo, é como o amor, tem que haver reflexo e alimento.
    O musica é linda, está em sintonia.
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais, A. Gomes!
      Assim deveria de ser sempre.

      Fiquei contente por ter gostado da música. Adoro boleros!

      Um beijo e obrigada.

      Eliminar
  8. Eu amei e fiquei amando, sem os reflexos poéticos de que as palavras nos dão conta. Se não é amor esta sombra ansiosa que me perturba, o que será então? Saudade? É isso: um reflexo indestrutível dessa emoção maior e estranha, que alimenta os poetas e me mingua: refinando-se numa mágoa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, GOD.

      Lamento que tenha amado sem sentir os reflexos desse Amor, mas quem nunca passou por isso?
      A saudade é, em muitos casos, a grande musa inspiradora, onde os poetas libertam as suas mágoas.
      Se escrever o faz sentir-se de bem com a vida, ponha nos seus poemas tudo o que lhe vai na alma. Use esse dom que Deus lhe deu!

      Um beijinho!

      Eliminar
  9. Os amores são sempre um pouco complicados sem que isso seja um grande problema, os relacionamentos têm ciclos.
    Há alturas que uma das a partes está mais apaixonada do que a outra: alturas em que estão ambas as partes "mornas"; e de repente acontecer qualquer coisa que serve de estímulo e tudo entra em ebulição...
    No amor tudo acontece :)))
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim como tudo acontece, também deixa de acontecer, Papoila!

      É tudo muito relativo!!

      Beijos

      Eliminar
  10. Parece-me que seria mais fácil se pudesse ser assim, mas muitas vezes não é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A vida nunca é fácil, Gábi!

      Beijos

      Eliminar
  11. Já amei muito pessoas que não me amavam.
    Já aconteceu o contrário.
    Esses desencontros são muito frequentes até.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já houve quem me amasse muito e eu apenas senti amizade
      - lamentavelmente - e houve quem eu amei profundamente e mesmo sendo retribuída a vida nos separou.
      Houve quem amei e não me amou!!
      É, Pedro, a vida é feita de encontros e desencontros, mesmo!

      Beijinhos

      Eliminar
  12. Quando se ama tudo faz mais sentido, mas para isso é necessário ser-se amado, porque amar sem ser amado será tão doloroso como estar acompanhado e sentir-se só, isto penso eu.

    "Quem Eu Quero Não Me Quer" uma musica que conheço à muitos anos de António Mourão, nunca a ouvi cantar por mais ninguém, a Tania Alves eu não conhecia.

    Um beijinho Janita e uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, amiga! Mas amar sem esperar nada em troca é um amor feito de renúncia voluntária!

      A propósito de tu saberes quem cantava esta canção, em português e eu não, lembrei-me daquele nosso amigo que diz que todos é que sabemos tudo! Grande verdade!

      Beijinho grande, Adélia! Espero e desejo que tudo esteja bem encaminhado, contigo-

      Eliminar
  13. Janita: Gostei de ler, mas como quando se ama tudo faz sentido devemos amar e ser amados senão não faz sentido nenhum amar quem não nos ama.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, amigo Santa Cruz.
      Amar e ser amado é uma dádiva divina. Saber fazer perdurar esse amor, é magia!!

      Beijinhos

      Eliminar