terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Um Lugar para Descansar...

IMAGEM DAQUI

Um cão velho e com olhar cansado estava andando pela rua e entrou no meu jardim.
Pude ver, pela coleira e seu pêlo brilhante, que ele era bem alimentado e bem cuidado. 

Ele andou calmamente até mim e eu fiz-lhe umas festas.

Então ele seguiu-me e entrou em minha casa.
Passou pela sala, entrou no corredor, deitou-se num cantinho e dormiu.
 Uma hora depois ele foi para a porta e eu deixei-o sair.

No dia seguinte ele voltou, fez "festinha" para mim no jardim, entrou em minha casa e novamente dormiu por uma hora no cantinho do corredor. Isso repetiu-se por várias semanas.

Curioso, coloquei um bilhete na sua coleira:


"Gostaria de saber quem é o dono deste lindo e amável cachorro, e perguntar se sabe que ele vem diariamente até à minha casa na parte da tarde e tira uma soneca."

No dia seguinte o cão chegou para sua habitual soneca, com um outro bilhete na coleira:

"Ele mora numa casa com 6 crianças, 2 das quais têm menos de 3 anos....provavelmente ele está tentando descansar.

 Posso ir com ele amanhã???"


( Recebido por e-mail )

Já conheciam?...Mas não deixa de ser um texto engraçado e enternecedor, pois não? Eu gostei muito!!! :)



29 comentários:

  1. Pois... A quem nunca apeteceu?

    Abraço grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, Ricardo!
      Nesta correria que é o quotidiano de muita gente, sobretudo de quem lida com crianças, apetece procurar, longe de casa, um lugar tranquilo para descansar! :)

      Um grande abraço e beijinhos mil.

      Eliminar
  2. Só que, temo, o dono do cão não quereria ir fazer uma soneca.
    Honit soi qui mal y pense...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não era dono, José...Era uma dona!!

      Escolhi esta imagem para ilustrar o cachorro e a dona, a dormir a sesta na casa do vizinho...Logo, digo o mesmo:
      "Honit soi qui mal y pense"

      :)


      Eliminar
  3. : )))

    Pensei que te tivesse acontecido. : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a coisa se tivesse passado comigo, certamente seria a receptora do cachorrinho, Catarina! :))
      As minhas crianças já cresceram.
      O trabalho é dobrado e, por vezes, ainda me tira o sono, mas não é a mesma coisa!! :)

      Um beijo.

      Eliminar
  4. Eu não conhecia e acho o texto uma ternura.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por isso, Elvira!
      Também acho o mesmo. :)
      Um abraço amigo.

      Eliminar
  5. Vamos lá a ver se entendo isto

    Quem recebeu o cão cansado, nesse lugar ajardinado e onde ele se fez deitado era uma senhora dona. Certo?

    Quem mandou o segundo bilhete, não é dito se era o pai das seis crianças, se era a mãe ou se das seis era uma delas. Certo?

    Aquilo que me parece é que o cão não estaria cansado
    mas, tão só e apenas, bem treinado!

    Aposto que o dono passou a tomar o lugar do cão...
    Sim? Não?

    (e não me venha dizer que eu tenho conversas de escárnio e de mal-dizer)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))))

      Com tanta questão colocada e resposta dada, é caso para dizer, com toda a propriedade, que o meu Amigo Rogério deu, literalmente, a volta ao texto!!

      Deu-lhe a volta tão bem dada,
      que não irei acrescentar mais nada.

      A interrogação vai ficar a pairar no ar!

      Conversas de escárnio e mal-dizer? Por acaso até simpatizo com isso!!

      Abraço!

      Eliminar
  6. Já conhecia.
    E é um mimo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um mimo de ternura, Pedro!

      Beijinhos

      Eliminar
  7. Já conhecia, Janita.
    É enternecedor, sim senhora.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Observador.
      Este tipo de mensagens vai passando de mão em mão, mas esta é especial. Pela ilação que tiramos: As crianças são o melhor do mundo, mas até um fiel amigo precisa de uns momentos de sossego. Que delas cuida...Idem!! :)

      Beijinhos

      Eliminar
  8. Estava a ler e a pensar que "já alguém me contou esta história"... :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) Pois é verdade, Teté!

      Já a deves ter ouvido n'outro lado! :) Num dos blogues do CBO, foi um deles...:)

      Beijocas.

      Eliminar
  9. Enternecedor sim, Janita ! ... Um texto lindíssimo, certamente pouco verosimil, mas uma "imagem" muito interessante !

    Abraço, ... sem horas certas ! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Rui!! :)

      Todos os textos que envolvam crianças e cachorros, são lindos e ternurentos.
      Não acho que seja assim tão inverosímil, Rui. Quando a li, pela primeira vez, no blog de um amigo comum, até pensei que fosse uma das suas habituais crónicas. Claro que, no final, referia tê-la recebido pela mesma via que eu.

      Um grande abraço amigo...a qualquer hora! :))

      Beijinhos

      Eliminar
  10. Que delícia.... Quem nos dera poder fazer o mesmo, de vez em quando!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) É verdade, Graça!

      Quantas vezes desejei ter um bocadinho de tempo só para mim...Vivendo em função dos filhos.
      Hoje, tenho todo o tempo do mundo e saudades de quando o não tinha! Paradoxos da vida!

      Beijinhos e bos resto de semana

      Eliminar
  11. Bom dia, parabéns pelo seu texto que revela a sensibilidade e um bom sentimento para com os animais que tentam comunicar com quem lhe faz bem.
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, António.

      O texto circula por aí. É tão ternurento que não resisti ao impulso de o colocar, aqui no meu cantinho.
      Tem razão! Quem o escreveu revela uma enorme sensibilidade e ternura pelos animais...e crianças!

      Um abraço!

      Eliminar
  12. Querida Janita, embora já conhecendo este texto, continuo a enternecer-me com ele.
    Vida de cão não é fácil quando há crianças por perto :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) É verdade Amiga!

      As crianças adoram cachorros e vice-versa, mas os fieis amigos do ser humano, não têm descanso com elas por perto! :)

      Um beijinho, amiga Fê!

      Eliminar
  13. Dizem que a vida de cão não é fácil. A deste é seguramente um desassossego constante. Não surpreende que queira um pouco de sossego e que alguém o queira partilhar.
    O texto é uma ternura e ternuras também fazem parte da vida.
    Beijokas com sorrisos a condizer! ;-))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei muito que tivesses gostado da ternura deste texto, Kok!

      Só quem criou e conviveu com crianças, sabe o quanto elas nos dão alegrias na mesma proporção que dão canseiras. :)
      Gosto quando as coisas condizem e são boas de ouvir!

      A condizer com as tuas, aí vão as minhas beijokas ternas! :-))

      Eliminar
  14. Respostas
    1. Já conhecias, Daniel?

      Ele há coisas...;)

      Eliminar
  15. :) já conhecia, mas gostei de voltar a ler :)

    ResponderEliminar