segunda-feira, 21 de março de 2016

Em Tudo Vejo Poesia...Graças a Deus!!...


Aqui, no meu Cantinho, faço a minha singela homenagem a todos os poetas, clássicos e contemporâneos, através deste belo poema de Régio,
concordando inteiramente com as palavras de José Luís Peixoto:

"A nossa grande sorte é que a poesia está em todos os lugares onde estamos, como uma sombra do que vemos, pensamos, dizemos, somos".

             


Fado Português

O Fado nasceu um dia, 
quando o vento mal bulia 
e o céu o mar prolongava, 
na amurada dum veleiro, 
no peito dum marinheiro 
que, estando triste, cantava, 
que, estando triste, cantava. 

Ai, que lindeza tamanha, 
meu chão, meu monte, meu vale, 
de folhas, flores, frutas de oiro, 
vê se vês terras de Espanha, 
areias de Portugal, 
olhar ceguinho de choro. 

Na boca dum marinheiro 
do frágil barco veleiro, 
morrendo a canção magoada, 
diz o pungir dos desejos 
do lábio a queimar de beijos 
que beija o ar, e mais nada, 
que beija o ar, e mais nada. 

Mãe, adeus. Adeus, Maria. 
Guarda bem no teu sentido 
que aqui te faço uma jura: 
que ou te levo à sacristia, 
ou foi Deus que foi servido 
dar-me no mar sepultura. 

Ora eis que embora outro dia, 
quando o vento nem bulia 
e o céu o mar prolongava, 
à proa de outro veleiro 
velava outro marinheiro 
que, estando triste, cantava, 
que, estando triste, cantava. 

                            


José Régio, in 'Poemas de Deus e do Diabo' 


============================================

=========================


25 comentários:

  1. Em tudo vejo doença e morte...

    Graças à tua grandiosa posta, Janita, vou tentar ver em tudo POESIA.

    José Régio é um dos meus poetas preferidos, e concordo em absoluto que a nossa grande sorte é que a poesia está em todos os lugares onde estamos, especialmente quando a nossa vida é uma sombra de nós mesmos.

    Beijinhos poéticos da amiga de longe, Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "A nossa grande sorte é que a poesia está em todos os lugares onde estamos, como uma sombra do que vemos, pensamos, dizemos, somos".

      Ando de tal maneira confusa que nem reparei que as palavras eram de José Luís Peixoto, escritor que pouco admiro.

      Eliminar
    2. Acho que é mais distracção do que por estares confusa Ematejoca, não será?

      Não posso dizer que JLP seja o meu escritor preferido- porque o não é - mas gosto da sua escrita!
      Já de José Régio, gosto imenso.

      Lamento que te sintas tão acabrunhada, Teresa! Melhores dias virão para todos nós! Assim o espero.

      Beijinhos para ti, amiga que estás longe!

      Eliminar
  2. A poesia é beleza e está em todos os lugares, em todos os detalhes, nas pessoas, nos animais, na natureza, no amor ...
    Beleza, uma palavra, um elogio, está em tudo o que vemos com bons olhos, quando "queremos" ver !

    Abraço poético ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Rui,

      Tens toda a razão. A Poesia está em tudo o que os olhos vêem com o coração.
      Hoje, dia negro para a história da Humanidade, não havia poesia alguma nos olhos daqueles que viam o sofrimento e a dor, ali mesmo ao seu lado.

      Beijinhos.

      Eliminar
  3. A grande verdade é que a poesia está em todos os lugares onde não estamos obrigados, como uma luz do que vemos, pensamos, dizemos.

    "Apetece-me um verso!
    Mas não tenho pão em casa
    e um verso sem pão não tem graça!"

    Do melhor que tenho lido
    depois de Aleixo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os versos não matam a fome, mas o amor pode mitigá-la!
      Numa casa onde se come Amor, ninguém morre de fome, sabia Rogério?

      Um abraço com afecto.

      Eliminar
  4. Belo poema, eu que sou mais de prosa, ainda que aprecie a "arte e engenho" de fazer um poema.
    Salvo artigos dispersos, do José Luís Peixoto só li "Dentro do Segredo", bem esgalhado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E, eu, de JLP, só li "Abraço", mas leio muito as suas Crónicas no suplemento NM, do JN, José!
      Nem todas me agradam plenamente, mas a maioria, sim.
      O escritor homenageado foi José Régio e este Fado Português, onde a Amália deu voz ao belo poema, já o oiço desde que me conheço por gente!

      Abraço.

      Eliminar
  5. Belo poema.
    Acabei de chegar de uma tertúlia de poesia que durou 4 horas, onde homenageamos um poeta do olhar, Augusto Cabrita. Mas onde também fora lembrados poetas da palavra, entre muitos, mais ou menos conhecidos,José Luís Peixoto, e Mário Quintana.
    De partida para umas curtas férias, deixo um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Elvira!

      Participar numa tertúlia dessas deve ter sido uma experiência maravilhosa.

      Desejo que essas férias Pascais lhe proporcionem bons momentos de convívio com os seus familiares e amigos.

      Obrigada, Elvira, um grande abraço para si também.

      Eliminar
  6. Verdade mesmo, a poesia está em todo lado!
    Uma bonita homenagem.

    Um beijinho e boa semana Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só não está em todo o lado quando a maldade dos homens a destrói, amiga Flor.

      Beijinhos com afecto.

      Eliminar
  7. Querida Janita:

    Também temos isto em comum, ver poesia em tudo, porque em tudo há poesia :)
    Não podia ter escolhido melhor poeta, poema e voz, para comemorar este dia.

    Um beijinho primaveril

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha amiga, há dias em que até a Poesia se afasta de nós! :(

      O mundo está a ficar um lugar perigoso para se morar, como dizia a Mafalda.

      Esta Primavera começou mal.

      Beijinhos com o calor da amizade.

      Eliminar
  8. Prefiro prosa mas há poetas geniais e poemas inesquecíveis...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, Papoila.

      Beijinhos também para ti.

      Eliminar
  9. um bela homenagem, à Primavera, à Amália e ao José Régio

    o heretico reabriu os comentários

    espero continuar a ve-la por lá.

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, amigo Manuel.

      Vai ver-me, sim! Fico contente por nos franquear, de novo, as portas do seu Cantinho.

      Beijinho e até breve.

      Eliminar
  10. O poema e a melodia são fenomenais!!
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi essa a razão da minha escolha, Pedro! :)

      Beijinhos

      Eliminar
  11. A poesia, tal como a música, sendo interpretações de sentimentos sublinham quer as alegrias, quer as tristezas.
    Portugal tem uma boa "colecção" de poetas, uns mais apreciados que outros, mas isso faz parte.
    José Régio é também um dos meus preferidos.

    Mesmo não sendo poeta
    em verso me despeço.
    Um beijo e 1 sorriso
    que versejar é preciso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu também tens veia de Poeta e escritor, Kok!
      Acho que não usas mais esses teus predicados, por preguiça ou falta de tempo...:)

      Beijinhos com poesia dentro. :)

      Eliminar
  12. Agradeço de minha parte. Claro, a poesia é o que ameniza, que atenua as coisas rudes que o mundo material produz. Parabéns, amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos

      Este dia também foi teu, meu Amigo. És um grande Poeta/Escritor, já com provas dadas! Que o mesmo é dizer: livros editados!

      Parabéns a ti, MENINO-BEIJA-FLOR.

      Beijinhos e muito obrigada! :)

      Eliminar