quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Do Peso do Passado À Dimensão do Futuro.


Vivemos Presos ao Nosso Passado e ao Nosso Futuro


A nós ligam-nos o nosso passado e o nosso futuro. Passamos quase todo o nosso tempo livre e também quanto do nosso tempo de trabalho a deixá-los subir e descer na balança.

O que o futuro excede em dimensão, substitui o passado em peso, e no fim não se distinguem os dois, a meninice torna-se clara mais tarde, tal como é o futuro, e o fim do futuro já é de facto vivido em todos os nossos suspiros e assim se torna passado. Assim quase se fecha este círculo em cujo rebordo andamos.

Bem, este círculo pertence-nos de facto, mas só nos pertence enquanto nos mantivermos nele; se nos afastarmos para o lado uma vez que seja, por distracção, por esquecimento, por susto, por espanto, por cansaço, eis que já o perdemos no espaço; até agora tínhamos tido o nariz metido na corrente do tempo, agora retrocedemos, ex-nadadores, caminhantes actuais, e estamos perdidos. Estamos do lado de fora da lei, ninguém sabe disso, mas todos nos tratam de acordo com isso. 

Franz Kafka, in “Diário (1910)


===============================================================

22 comentários:

  1. Bom texto. Um pouco (bastante?) Kafkiano mas ... era essa a ideia, certo?
    Beijinho, Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certo, António! Era essa a ideia.
      O choque foi muito forte e as metáforas de Kafka pareceram-me tão actuais...

      Beijinhos, António.

      Eliminar
  2. Lido e relido, para melhor entendimento.
    Gostei.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela atenção, Elvira.

      Um abraço.

      Eliminar
  3. Janita, Venho deixar-te um abraço e desejar que esses exames te corram muito bem.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Papoila, fiquei muito sensibilizada pelo carinho.
      Os exames estão feitos, agora é aguardar os resultados.

      Um beijinho e o meu muito Obrigada.

      Eliminar
  4. Ui Janita, tenho de voltar a ler o texto de manhã!
    ainda consigo imaginar o valor de X :)
    abracinhos
    Angela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu, querida Ângela, neste transe em que me encontro, já não sei se sei o valor de X nem de Y!!

      Beijinhos :)

      Eliminar
  5. Muito bom! Muito oportuno. Muito bem escolhido. Gostei. E seja o que Deus quiser...

    Beijinho, Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Graça, isto de irmos deixando tudo nas mãos de Deus, é capaz de não ser a melhor solução. O pobre Deus já deve estar esgotado de desânimo. Não deve haver forma possível de endireitar este mundo retorcido.

      Beijinho, querida Graça.

      Eliminar
  6. Coragem para libertar?

    Abraço grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coragem, sobretudo, para não nos deixarmos aprisionar, Ricardo.

      Abraço grande. :)

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Foi 'você' que pediu uma 'Metamorfose'? Então, espere para ver!

      Um abraço, Ricardo! :)

      Eliminar
  8. Kafka, um escritor difícil. Dele, li O Processo e a Metarmofose e acho que me chegou (sem qualquer desprimor).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se teve a força de vontade e o interesse para ler as duas melhores obras de Kafka, sabe quais as causas que podem levar à perda da dimensão humana...

      Beijinhos, José!

      Eliminar
  9. Excelente texto, dá que pensar!

    Beijinho Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todo o ser humano é difícil de entender, querida Adélia! Tão difícil que nem se conhece a si próprio.

      Beijinhos.

      Eliminar
  10. A minha prima que vive em Los Angeles e é Uma mulher do caraças faz hoje anos.
    E dizia-me esta manhã que recebeu a pior prenda de anos que podia imaginar.
    A propósito, o pai é Republicano.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recebeu uma maçã envenenada, Pedro, foi o que foi! Isso, para uma Mulher do caraças, deve ter sido um osso duro de roer.
      O pai ser Republicano não quer dizer nada.

      Beijinhos

      Eliminar
  11. Gostei do texto e há uma frase que em especial que retive: " o que o futuro excede em dimensão, substitui o passado em peso"

    Beijinhos Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As célebres e tão certeiras metáforas Kafkianas, Manu.
      Passado e futuro acabam por ter o mesmo peso na vida das pessoas, porque vivemos presos ao peso do passado e ansiosos pelo porvir. :)

      Beijinhos, Manu.

      Eliminar