sábado, 19 de novembro de 2016

O QUE NINGUÉM VÊ.

Tela de Alexander Sulimov -  Fonte  -



Nomeei-te rainha. 
Há maiores do que tu, maiores. 
Há mais puras do que tu, mais puras. 
Há mais belas do que tu, há mais belas.
 

Mas tu és a rainha.


 
Quando andas pelas ruas 

ninguém te reconhece. 

Ninguém vê a tua coroa de cristal,

ninguém olha a passadeira de ouro vermelho 

que pisas quando passas, 

a passadeira que não existe.



E quando surges 
todos os rios se ouvem 
no meu corpo, 
sinos fazem estremecer o céu, 
enche-se o mundo com um hino. 



Só tu e eu, 

      só tu e eu, meu amor, 

                          o ouvimos. 





(Pablo Neruda)










30 comentários:

  1. Uma das coisas mais lindas que já li. Quando vi o nome do autor no final, não fiquei surpreso. Bom final de semana, amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande, grande, foi Pablo Neruda...Tanto na poesia quanto na escrita romanceada.
      Obrigada, amigo Carlos.
      Um abraço, boa semana.

      Eliminar
  2. "Ninguém vê", não. Os poetas e os amantes vêem. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem ama vê tudo o que está para além do que é visível, Luísa!
      Os poetas, também...:)

      Beijinho

      Eliminar
  3. Andas muito bem acompanhada, Janita. Gostei!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Contigo por perto, melhor acompanhada fico, A.C.!

      Um beijinho! :)

      Eliminar
  4. Quem ama de verdade, consegue ver o que os outros não conseguem !:(
    Tudo lhes parece belo na pessoa amada !

    Temos aquele "ditado" célebre : "Quem o feio ama, bonito lhe parece " ! Também se costuma dizer : "O amor é cego" , ou também, "cegueira de amor" ! ...

    Pablo Neruda captou e transmitiu isso, perfeitamente !

    Abração, Jani !... e um Bom Domingo !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apesar de se dizer tudo isso, amigo Rui, eu acredito muito mais no amor que não é cego. Vê, e aceita na pessoa amada, os defeitos e as virtudes. Acho que esse é que é o verdadeiro Amor.:)

      Um abraçaço, Rui. Beijinhos e boa semana

      Eliminar
  5. uma bela declaração que até talvez as verdadeiras rainhas gostariam de ouvir ?!
    bom domingo para ti
    Angela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há rainhas mais mal-amadas do que muitas plebeias, Ângela.
      Quem ama de verdade é que elege fazer da pessoa amada, o seu Rei ou Rainha! :))

      Beijinhos e uma boa semana, para ti.

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Olá, Gábi! :)

      Ainda bem que gostaste. Creio que também és uma das rainhas que ninguém vê...:)

      Beijinhos

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Claro que acredito, Rogério!

      Todos os Poetas são irmãos.

      Um abraço (fraterno) :))

      Eliminar
  8. Agradou-me esta leitura nesta manhã de domingo; uma manhã muito fria. Um grau positivo.
    Que o teu resto de domingo seja quente e sereno.
    Bjos : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda hoje não saí de casa Catarina, mas amanhã já vou sentir o frio. Agora, ouço o vento e o temporal que se avizinha, e não gosto nada...:(

      Boa semana, beijinhos.

      Eliminar
  9. Neruda nos mastros mais altos
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E com ele, outros estão, Amigo Poeta!

      Beijinhos

      Eliminar
  10. Amar é isto. Ver o que os outros não vêm.
    Sentir-mo-nos rainhas aos olhos de quem amamos, é mágico amiga Janita.
    Pablo Neruda sentia o que escrevia.

    Já vi que gostamos ambas das coloridas telas de Alexander Sulimov :)

    Um beijinho e boa semana minha amiga



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida amiga Fê, concordo que amar seja mesmo isto que Neruda diz, mas nunca me senti rainha aos olhos de ninguém. É triste, não é?
      Mas fico contente que haja quem o seja.

      É verdade. Sulimov tem telas muito coloridas e exuberantes, por vezes, farto-me de procurar até encontrar uma mais discreta, como foi o caso desta.

      Beijinhos e muita força, querida Fê.

      Eliminar
  11. Gostei muito de ter vindo ao teu cantinho, confesso que vim duas vezes!
    Muito bem escolhido, poema e tela, obrigado pela partilha.

    Abraco muito grande

    (Neruda...sabes como gosto dos poemas dele?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ricardo.

      Fico imensamente contente quando consigo acertar com o teu gosto, sabias? :)

      Gostas, mas mais de uns do que de outros, não é verdade?

      Lembras-te da "Ode à cebola" ?? :))

      Beijinhos e abraço grande, Ricardo.

      Eliminar
    2. Depende do contexto!

      Eliminar
  12. Simplesmente sublime!
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Pedro!
      Ainda bem que gostou.

      Beijinhos, boa semana.

      Eliminar
  13. Pablo Neruda de quem sou fã incondicional.
    Boa escolha, adorei!

    Beijinhos Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente por teres gostado das minhas escolhas, Manu.

      Beijinhos, boa semana!

      Eliminar
  14. Com os olhos do coração vê-se
    o que nenhuma ciência comprova.
    Neruda via uma supernova
    e punha-a na poesia.

    Boa noite, Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sábia conclusão, Agostinho.
      Os olhos do coração vêem tudo e tudo sabem, até o que a razão desconhece.
      Grata pela visita.
      Uma boa noite e um beijinho.

      Eliminar