quarta-feira, 29 de março de 2017

BLUFF...

DAQUI

O quarto encontrava-se completamente às escuras. O vento e a chuva fustigavam as janelas. Estava deitada na cama a ouvir a tempestade, de olhos fechados, respirando um ar pesado, sufocante, tapada apenas com um fino lençol.
Na sua mente teimava em passar, como num filme, a imagem de alguém que não conhecia, mas à qual havia dado uma identidade. Ilusória, sabia, tanto mais que não conseguia dar-lhe forma, apenas se delineavam traços de uma personalidade forte. Ah, aquela voz extraordinariamente doce e profunda... O equívoco na chamada telefónica que não lhe era destinada roubara-lhe noites de sono transformando-as em pesadelos.
Soltando um suspiro resignado e simultaneamente decidido, eliminou aquele número maldito que teimava em dançar na frente dos seus olhos. Sentia a pele escorregadia de suor.


Com um ruído surdo fechou bruscamente o livro.

Raio de vida aquela. Maldita obsessão a sua por romances em que imaginava sempre que a personagem central, uma bela e solitária mulher, vivia na incessante procura do homem ideal…que poderia perfeitamente, ser ele... e nunca era!...




                                                 

*********
*****
**
*

22 comentários:

  1. Não há homens ideais!
    Há homens e já é muito bom :))), beijinhos Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Papoila, qu'é lá isso?
      O homem ideal é aquele que sabe fazer-se amar...
      Homens há muitos, mas nem todos têm a medida exacta da forma da nossa alma, sabes isso tão bem como eu! :)

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Boa malha? Acha que é espécie em vias de extinção, Rogério?

      Olhe que não, olhe que não!!...

      :)

      Eliminar
  2. Mulher que por homem ideal aspira e suspira
    acaba ficando tia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toda a Mulher que se casa
      só para tia não ficar
      vai estragar a vida dela
      vai de tristeza mirrar.

      Pode acreditar.




      Eliminar
  3. Até ao dia que o encontrou, assim sem mais nada... no virar de uma esquina... e ele porque era um homem muito importante e valente lhe concedeu toda a força dos Deuses!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui está um belo e inteligente final, para uma história que seria suposto não ter fim.
      Gostei, Anónimo. :)

      Eliminar
  4. Porque a imaginação não tem limites e não há mesmo machado que corte a raiz ao pensamento.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo que o pensamento viaje e delire, há que dar-lhe asas quando lhe apetece voar, Pedro.

      Beijinhos

      Eliminar
  5. E se ela ficou assim apenas pelo som de uma voz, imagine-se se fosse de carne e osso e o idealizado na personagem central do romance !? ... mas lá está como se insinua acima : "Quem muito procura nunca encontrará ! "
    A voz fez-me lembrar o Zeca Afonso ! :)

    Beijinhos, Jani ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes que há mulheres que se apaixonam por tudo, até por miragens, Rui...e homens também!!
      Se forem felizes assim, deixá-los ser. :)

      Hoje, não estou disposta a debater essa 'coisa' da procura, Rui. Sei, isso sim que há coisas que não se procuram nem aceitam, só porque sim. Tão simples como isso...
      Pois, o sonho comanda a vida até dos mais cépticos; like you.:)

      Beijinhos, Rui!!



      Eliminar
  6. O homem ideal, perfeito, não existe. Como não existe mulher perfeita, ideal. Porque a essência humana não é perfeita. Posto isto parece contraditório, o que vou dizer, mas podemos sempre encontrar o homem ideal, ou a mulher ideal. Porque isso depende muito de nós.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, o homem perfeito não existe, perfeito ninguém é.
      Agora o ideal, depende do ideal de cada pessoa. Para aqueles/as que são materialistas até à medula, certamente o ideal seria um homem rico, culto, alto, bonito, sei lá. Para quem vê para lá da aparência será a sua essência.

      ESteja à vontade, todos temos o direito ao contraditório. :)

      Um abraço.


      PS- não gosto nada quando este tipo de posts viram debates filosóficos. Parece que tem de haver explicação para tudo.

      Eliminar
  7. Ora aqui está uma publicação de complicado comentário. O texto, os textos, têm autoria? Não sendo publicitada, têm que ser da publicadora. Parabéns.
    As imagens: um fotógrafo que sabe do ofício e um modelo que o entende. Que nos transmite a série das fotos? Sonho, esperança, ou desesperança, abandono, despojamento, languidez...?
    A música é agradável, a voz não destoa, mas pena não se entender o que canta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu, hoje, não devia responder nem comentar nos blogues, estou sem paciência para nada e com uma neura daquelas.

      Quando o meu amigo tiver dúvidas quanto à autoria daquilo que aqui se publicar - apesar de eu dar sempre os créditos dos mesmos - faz o seguinte: copia uma parte do texto e cola-o no monitor de pesquisa do Google, aparece-lhe logo quem o escreveu. Se houver plágio fica a saber.

      A série de fotos transmite aquilo que cada um quiser entender. Vi-o, creio que no mesmo site da foto, e trouxe-o para oferecer aos meus amigos. Está tudo esclarecido?

      Obrigada. :)

      Eliminar
  8. Ah os sonhos, os sonhos... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inspirei-me nos sonhos do Manel, Luísa...:)

      Eliminar
  9. Amiga Janita se o homem ideal está na nossa mente, está em nós, logo existe, não é verdade ? :)

    Um beijinho

    O Toque do coração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais, Amiga!! A não ser que seja uma alucinação, então vai e vem, ora isso não convém. :)

      Beijinhos, ao toque dos nossos corações.

      Eliminar