quarta-feira, 5 de julho de 2017

Das Incertezas.




No canto inseguro dos pássaros

     Oiço o bater do meu coração inseguro,

e debato-me numa incerteza:

      Será real o que me aconteceu?



Uma certeza me resta;


            Nunca mais eu, serei eu…






*****~~~~*****






40 comentários:

  1. Não te preocupes,no fundo nós nunca somos nós mesmos, somos um sonho do que quereríamos ser...

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...sonhos povoados de fantasmas, ou fantasmas que vivem nos nossos sonhos...
      Seja como for, nunca somos só e apenas; nós e nós. É isso, Noname?

      Beijocas.

      Eliminar
  2. Dizem os entendidos que estamos a mudar a cada momento que passa. Eu noto muitas mudanças em mim, umas gosto e outras nem tanto... mas não quero passar pela fase existencialista... estou mais virada para o “vive e deixar viver”... Assim como “Maria não te rales?” – Não. Mas uma forma mais descontraída, sem previsão de preocupações ...

    O que eu queria mesmo neste momento é que o terçolho desaparecesse de uma vez por todas e já!! Não haverá uma palavra mais delicada que “terçolho”? Mas que palavra feia!! ; ))) Não só é uma palavra feia como também não embeleza o meu olho esquerdo! Que chatice!!! : )))

    Falas em incertezas e eu falo em terçolho! Apenas te quero distrair. Consegui?

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A palavra mais delicada é hordéolo.
      Tudo eu tudo eu :)

      Eliminar
    2. Vive e deixa viver é um bom lema, mas eu gosto de fazer o mundo bulir.:)

      Tens um terçolho, Catarina? Há muito, muito tempo que não sou atacada por esse incómodo, inestético e doloroso.
      Vou dar-te um tratamento muito simples e eficaz. Se tiveres uma aliança de ouro esfrega-a durante algum tempo num pano de flanela até a dita ficar muuuuuuiito quente, a seguir passas a aliança sobre esse inchaço - terceiro olho - várias vezes. Repetes passadas algumas horas.
      No tempo em que eu usava aliança e tinha terçolhos, era tiro e queda.
      Eu não me quero distrair, Catarina. Isto que sinto é coisa boa, mas sim, distraíste-me um pouco.:)

      Beijos.

      -------------------------------------------

      Ouve lá ó Observador, aqui não há que tapar o sol com a peneira, deixa-te lá de delicadezas.
      É terçolho e mais nada.
      Mania das grandezas...

      Eliminar
    3. Viver é deixar viver é também o meu lema 🌟

      Eliminar
    4. António, foi mesmo essa palavra que encontrei na wikipédia e que falo no post de hoje!! De qualquer forma, agradeço. : )

      Janita, tenho uma aliança de ouro; vou fazer o que indicas e depois te direi se deu resultado. E estou a ter o máximo cuidado quanto a não contagiar o outro olho. Tenho os sabonetes líquidos antifúngicos em todos os quartos de banho e na cozinha. Nos últimos meses tinha dado preferência aos de barra que apenas eu uso.

      Teresa, esse lema não é tão fácil de viver como pode parecer à primeira vista, mas é viável : ))

      Eliminar
    5. Janita, minha querida, segui o tratamento tim-tim por tim-tim, eram duas e tal desta madrugada. Pego na aliança de ouro -tive que a procurar por tudo o que é caixa! - esfrego-a com rapidez num tecido e logo de seguida coloco-a na pálpetra. Repeti a manobra umas seis vezes. Psicologicamente, aquele hord... como é que é mesmo?! : ) ... já tinha desaparecido! Enquanto executava a manobra ia tendo ataques de riso!! Esta manhã apanhei outra deceção, lá continuava o terçolho no seu esplendor!!
      Bjos

      Eliminar
    6. Lol...Querida Catarina, mas quando 'eles' são mais renitentes e resistentes - ao ouro quente -, aplica-se-lhe um dose extra! Voltaste a repetir? Há que ser mais teimosa que esses malvados hordeólos...:)

      Beijos.

      Eliminar
  3. Estamos sempre a mudar, Janita.
    O que até é bom, quebra a monotonia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois estamos, Pedro.
      O mundo e o ser humano está sempre em constante mutação.
      Qualquer dia, olho-me ao espelho e não me reconheço. Aliás, isso já vai acontecendo! :)

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Nunca diga nunca mais. Não há nada tão grave que perdure pela vida inteira.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso concreto posso dizer sim, Elvira. E ainda bem que assim é.
      Um abraço.

      Eliminar
  5. Respostas
    1. A realidade, Gil? É aquilo que dizemos, escrevemos, partilhamos, vemos e sentimos, de olhos abertos. Pode até parecer sonho, mas não é, porque aconteceu mesmo. Isso é realidade! :)

      Beijos.

      Eliminar
  6. O mundo é composto de mudança, já José Mário Branco cantava.

    Beijinho, Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E cantava ele muito bem, caro Amigo António!! :))

      Beijinhos

      Eliminar
  7. Tudo se transforma a cada momento e nós sofremos também desse "mal"que a vida nos concede ,cabe-nos a nós viver o melhor possível ,beijinhos muitas felicidades

    "Vida intrigante e consciente
    dos momentos e dos porquês
    das perguntas que não terminam e
    das respostas que não tem fim ."

    Emanuel Moura

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que ninguém ouse duvidar
      que cada português encerra em si
      a nobre arte de ser e estar
      alma de poeta, coração de menino
      em qualquer circunstância
      saberá decidir o seu destino.
      :)

      Obrigada, amigo Emanuel, um beijinho.

      Eliminar
  8. Quando se trata de cinema, nunca estás insegura.

    Beijinhos a saber a "merveilles" 🍰

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já fui mais cinéfila do que sou agora, Teresa.

      Beijinhos cheios de doçura.:)

      Eliminar
  9. Será que nós poderemos ter certezas, mesmo sobre nós ?…
    Podemos pensar tudo, sobre nós ! … mas será que esse nosso pensamento/dúvida está certo ?
    Sobre esta coisa das incertezas eu costumo muitas vezes, ver as coisas assim :

    Ter pensamentos e dúvidas sobre nós, sim, mas a certeza de quê, se não somos sujeitos a uma única avaliação (mesmo que só a nossa, que é uma “incerteza” ) ?…

    É que há vários tipos de análise sobre nós :
    O que nós pensamos de nós (certo ou errado ?) , o que os outros pensam de nós (certo ou errado ?)
    e o que nós julgamos que os outros pensam de nós (certo ou errado) !

    Como poderemos ter certezas , se a visão sobre nós é assim tripla ?…

    E lá está ! … Tu colocas “insegurança”, “incertezas”, “realidades” … e como sabes (teres a certeza) que nunca mais serás tu ?… Poderá apenas pensar que assim será !

    Um abraço virtual, certo ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu querido amigo, assim para resumir; eu sou mais como o filósofo: Só sei que nada sei.
      E há medida que o tempo passa, não só nada sei como nada entendo. :)
      Tu é que és o verdadeiro Artista!!

      Abraços sempre certos. :)

      Eliminar
  10. Batem as asas da imaginação
    no espaço onde os pensamentos navegam.
    Voam os sentimentos e as recordações
    nas memórias salgadas e doces, escondidas,
    mas nunca arrancadas dos corações.

    Beijokas com sorrisos à mistura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Amigo Kok...Olá, tu por aqui? Então como vais?
      Ando triste, sabes?...
      Obrigada pelas poéticas palavras.
      Agora?...tudo são recordações!.:(
      Permanecer no coração é bom sim, mas sabes?- a leitura da risonha ficção também era muito agradável e salutar.

      Beikocas Amigo Zé.:)





      Eliminar
    2. Desculpa lá Zé...Beijokas, é que é!

      Vê lá como anda a minha cabeça...

      Abraço, vá! :)

      Eliminar
    3. A minha ausência na escrita é forçada (as pinturas, lembras-te?) mas vou mantendo "as visitas". *_ô

      decerto com sabor diferente, as beikocas também são aceites.
      Quem sabe se não "viram" moda???

      Beikocas também para ti ó_ò

      Eliminar
    4. :))) Grandes pinturas!! Já acabaram? Oxalá acabem depressinha.

      Olha...isto de inventar palavras até que tem a sua graça. Até gosto de 'Beikocas'.

      Toma lá mais duas e um largo sorriso. ☺

      Eliminar
  11. Hum...Que se passa? Deprimida? Faça favor de arribar.
    bji.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bolas! Já uma cristã não pode esmorecer? Ter mais que fazer?
      Já cheguei, já cheguei...até ver.
      Ando cansada, sabe?

      Beijinho

      Eliminar
  12. Deixa o mundo girar e o teu coração bater, das incertezas todos as temos, mas um dia faz-se luz e tudo fica diferente do que foi, porque esta vida é composta por momentos em que tudo é certo, para depois descobrirmos que não temos certeza de nada e neste vaivém de emoções vivemos!

    Beijinhos Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, temos todos incertezas, Manu. Eu até sou uma pessoa tão cheia de dúvidas e engano-me tanto que, por vezes, até ponho em dúvida a minha existência.:) Bem fazes tu; enquanto andas pelo mundo tens a certeza de estares viva e bem viva.

      Beijinhos.

      Eliminar
  13. Mana guapa...
    Atão tu não és tu? Ah mulher tu na me baralhes mais...
    Tenho Pulgas desde a semana passada pai e mãe trabalham... É as burras das professoras tb estão de férias, já viste? Não achás cas tontas das professoras deviam trabalhar de sól a sól e nao ter férias? Atão os avós é que ficam cá canalha porque as burras das professoras estão de férias... Outra vez.... Sempre de férias todo o ano... Ahhahahahahaha
    Kis :=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, Mana bonita.
      O que eu precisava mesmo era de te ter sempre ao pé de mim. Haja quem tenha alegria e vontade de viver, como tu.

      Espero que em Outubro venhas ao contenente, senão o Encontro não vai ser tão divertido, como foi o último.
      E a nossa clausura (involuntária, claro) lá nos subterrâneos?
      Ehehehehe...Belas recordações.

      ( Tadinhas da setôras, deixa-as lá descansar.)

      Beijocas muitas.

      Eliminar
  14. Não importa o que aconteça a nós, reagimos de diversas maneiras e por vezes não nos reconhecemos! Mas isso tudo somos nós, por vezes inconstantes, outras tristes, outras pouco deprimidas, ou frustradas... e não leva muito para voltarmos à alegria e ao conforto. Penso se aceitarmos tudo, essa mutação própria dos seres humanos, agiremos sempre com segurança, sabendo que tudo faz parte da vida, nada com tanta perfeição. Nada está no máximo!

    Beijo, querida amiga, ótimos dias!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto são fases, querida Taís, outras vezes, são pensamentos que nos ocorrem sem grandes bases que sustentem o nosso estado de espírito.
      Grata pelas suas sempre serenas, cordatas e amigas palavras, querida Amiga.

      Beijinho

      Eliminar
  15. Olá, o inesperado acontece, este transforma a todos num eu mais eu mais forte.
    Feliz fim de semana,
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Feliz fim de semana e o meu muito obrigada, AG.
      Um abraço.

      Eliminar
  16. Respostas
    1. Não quiseste provar as bolachinhas de alfarroba, Graça?
      Olha que são boas! :)

      Beijinhos

      Eliminar