segunda-feira, 17 de outubro de 2011

DESENCONTROS.

Imagem da Net


"Encruzilhadas"


Na encruzilhada da vida
A dúvida bate tão forte
Que a gente até perde o norte,
A recta, a rota e o rumo...
Perde o equilíbrio, o prumo
O tino, o jeito, e o porte.
Perde o fio da meada
E para encontrar a estrada,
É preciso muita sorte.



A razão com seu jeitinho
Fala para gente baixinho
Qual o caminho mais certo
Qual o atalho mais perto
Onde fica o paraíso!

Aí vem o coração
Cheio de sonho e paixão
A discordar do juízo...



A incerteza aparece.
Nosso peito então padece,
Sem saber a quem ouvir.

E para a gente se encontrar,
Aonde devemos ir?

Autor desconhecido






*********************************************************************

*********************************************************

24 comentários:

  1. Encruzilhadas poéticas & sonoras de que gosto.
    beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Minha amiga:
    Quem não tem actualmente estes "desencontros" com a vida.
    Aonde devemos ir para nos encontramos?
    Como eu gostaria de saber esta resposta.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Grandes versos e grande som. Pra falar a verdade gostei mais do som. Mas isso sou eu a puxar a brasa à minha sardinha. Quero dizer. À minha guitarra. :D

    ResponderEliminar
  4. Encruzilhada, poéticas não incomodam
    As que incomodam são aquelas que nos obrigam a trilhar.
    Sem centro, sem norte
    Sem nenhum jeitinho
    Também sem ter sorte
    Sem destino para sul
    Caminhando contra-mão
    Sem nuvens, céu azul
    À procura da razão
    Que ninguém explica
    Sem saberem ou não
    Permanecem as dúvidas
    Que como eram já o não são
    Tudo muda para pior
    Já há muito ouvia dizer
    Não fazia caso do algor
    Satisfeito com o Verão
    Foi assim meu desabafo
    Desculpa minha amiga
    Para comer precisamos do garfo
    Quando comida não tiveres, mendiga,
    Para lá se caminha
    Com as medidas brotais
    Sem culpa tua nem minha
    Dizem que somos todos iguais!

    Desejo uma linda semana para você,
    Amiga JANITA,
    Obrigado pela sua visita e suas
    sempre amáveis palavras.
    Um abraço
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  5. HOLA AMIGA, PASO A AVISARTE QUE DADA LA ACCIÓN MALICIOSA DE UN HACKER TUVE QUE ELIMINAR MI BLOG "RINCÓN DE AMIGOS" ENSU LUGAR HE CREADO"EL RITUAL DE LA AMISTAD" http://elritualdelaamistad.blogspot.com/
    TE DEJO MIS SALUDOS Y QUEDO A LA ESPERA DE TU VISITA..
    PATRY

    ResponderEliminar
  6. Janita Amiga,
    O som da guitarra é delicioso e inspirador.
    A coisa mais importante na vida não é a situação em que estamos, mas a direcção em que nos movemos.
    Grato pelos seus comentários especiais - muito bons.
    Bj com amizade,

    ResponderEliminar
  7. ¿Donde debemos o podemos ir? Siempre donde hagamos falta seremos bien recibidos,pues saben que les ayudaremos por saber y entender que lo necesitan mucho.

    Saludos a la gran inspiración que nunca dejas a nadie indiferente.

    ResponderEliminar
  8. Encruzilhadas minha querida, nós a temos sempre e aprendemos com ela a atravessar o tempo
    abraços

    ResponderEliminar
  9. A incerteza é estimulante.
    Já viste se tudo fosse previsível?!
    E na incerteza é entusiasmante o esforço para manter o que nos vai fazendo sorrir.

    ResponderEliminar
  10. Poesia assim é que me interessa de verdade. Excelente escolha Janita, escolher bem é uma arte para poucos. Beijo

    ResponderEliminar
  11. Janita, no puedo hacer comentarios sobre el tema, porque me falta la traducción, pero te dejo un beso.

    ResponderEliminar
  12. Janita, amiga!

    Ao que parece as incertezas são um elo comum. Belíssima escolha.
    Não conheço o músico, mas tem potencial.

    Beijinho


    PS. Agora também no Blog com a Sofia

    ResponderEliminar
  13. Olá Janita!
    Gostei muito desta encruzilhada de trocadilhos. Normalmente este tipo de DESENCONTROS sai da pena de pessoas muito simples.
    Muito bonito!
    A música também tem um travo de "je ne sais quoi"!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  14. Olá, Janita; boa noite!

    Pois é; estas duas, razão e emoção, por aquilo que sei, nunca se entenderam lá muito bem. E com os anos que já contam e o feitio que têm, não creio que seja agora que vão mudar...

    Beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
  15. Querida amiga Janita!

    "Na encruzilhada da vida"
    passei eu bem devagarinho
    para encontrar uma saída
    mas enganei-mo no caminho

    Com tantos países no mundo
    logo me calhou este a aqui
    uns quantos que levam tudo
    e não deixam nada para mim

    A minha pouca sorte é esta
    mesmo que eu quisesse mudar
    dinheiro ninguém me empresta
    porque eu não tenho como pagar

    deu-me pra isto,
    boa noite
    um beijinho,
    José.

    ResponderEliminar
  16. "Na encruzilhada da vida
    A dúvida bate tão forte
    Que a gente até perde o norte,"

    Oh Senhora, que verdade tão certinha!

    Bjinho
    Eduarda

    Ps: Já está tudo nos conformes...

    ResponderEliminar
  17. Janita

    A nossa Vida é feita de encruzilhadas.
    É nosso lema saber cruzar o tempo pelo Caminho certo e seguro.

    Um lindo Poema reflexivo:
    "(...)A razão com seu jeitinho
    Fala para gente baixinho (...)"
    Belo dedilhar musical.

    Beijo

    SOL

    ResponderEliminar
  18. Minha querida

    Quanta verdade neste poema...a vida é uma luta constante entre o coração e a razão...um belo grito de alma neste poema.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  19. Olá querida Janita!

    O kandengue toca e não é pouco, gostei!
    Mais ainda, gabo-te a escolha.

    O autor desconhecido, fez um belíssimo poema, todos passamos pelo mesmo tipo de interrogações. Até aí tudo bem, faz parte.
    O que não se faz, é deixar a interrogação no ar, mas aos poetas se dá uma desculpa. eheheh

    Não sei se era para responder, mas aí vai:
    - Eu diria que até ao fim do mundo, se tal for possível.

    Beijo e kandandos ternurentos.

    ResponderEliminar
  20. Perfeita a poesia e magnifica a interpretação do artista.
    Como sempre muito feliz na escolha.

    ResponderEliminar
  21. Grandes palavras com boa música a acompanhar! Pelo menos, vamos bem acompanhadas nos encontros e desencontros da vida.
    Obrigada pela visita ao meu blogue e também vou acrescentá-la na minha lista!
    :)

    ResponderEliminar
  22. Notável e Linda Amiga:
    Um poema sensível à ternura do existir. Essa aventura extraordinária e perfeita.
    Parabéns. Adorei.
    Uma lindo e fantástico texto de deslumbre e a sua lição que já registei em mim e no que sou.
    Excelente.
    Beijinhos amigos ao seu génio e notável sentir a vida. O Mundo.
    MUITO OBRIGADO pela ternura expressa no meu blogue.
    Com respeito e constante admiração e fascínio pelo que concebe de maravilhoso.

    pena

    Excelente!
    Linda.
    Bem-Haja, gigantesca e perfeita amiga.

    ResponderEliminar
  23. No pudía pasar por tú casa sin dejarrte un saludo envuelto con los mejores deseos.

    ResponderEliminar