segunda-feira, 31 de agosto de 2020

O Principezinho E Os Paparazzi.

 *******************************************


Como é cansativa a vida

deste meu Principezinho

vá ele para onde for, seja

cortar o cabelo, passear,

comer,  rir ou brincar 

lá estão sempre os paparazzi

todos querendo saber

da sua vida, e o que pensa...





...que cansaço, que tormento,

 já o Príncipe boceja

sem saber que responder...


...querem ver que engenheiro

não quer o Príncipe ser??





***********************************


sexta-feira, 28 de agosto de 2020

AO GOSTO DOS LEITORES.

 =======================================



Uma vez mais vou pedir a colaboração dos amigos e visitantes deste espaço. Desta vez, para um passatempo que anime um pouco este blogue que começa a dar alguns sinais de cansaço.

É muito simples. O que vos peço é apenas uma quadra cujo tema ficará ao gosto do leitor. Não se trata de uma desgarrada, pelo que não carece que se pegue no último verso da quadra anterior. O tema é livre e ficará entregue à imaginação e criatividade de quem a escrever. À medida que as vossas quadras forem chegando, nos comentários, serão adicionadas ao postal. Como é de toda a justiça, acompanhadas do nome e link do blogue remetente.

Gostaria muito que  houvesse uma participação entusiasta e entusiasmante. Por favor, não fiquem indiferentes, quais figuras ilustrativas da imagem acima. O meu  antecipado agradecimento a todos.  Naturalmente, a primeira quadra será minha, apenas para exemplificar.  😊

*

A todos peço uma quadra

cada um diz o que sente

convém que seja rimada

seja para trás ou para a frente.

*

Eis chegada a hora de adicionar a participação dos primeiros 8 magníficos.

*

Chica 

A galinha vestiu roupão amarelo

debaixo da pança foi se abrigar

o galo, achou logo um cogumelo,

despeitado,deu de costas sem olhar!


Rosélia 

Estamos todos bem atados,

Embora não só desolados.

Contemplando novo caminho,

Vamos alegres com carinho.


Da minha janela à tua

Vão dois passos de distância

Tem cuidado não escorregues

Nessa casca de melância


Cidália Ferreira 

Abriu o livro, a Janita

Parou na imagem e lançou

Um desafio, coisa pouquita

Mas ainda bem que me desafiou

*

Parecem os animais da quinta

Com seu dono, à conversa

O galo, à galinha faz finta

O cogumelo se dispersa

*

Vamos todos alegrar

A Janita, neste seu dia

Com todo o escrevinhar

Pode sair boa poesia!


José (500)

Nem sabe quanto eu gostaria

De conseguir versejar

Mas é com grande alegria

Que tento participar.

*

2ª quadra em 30-08-20 às 09:53

Tido como o louco da aldeia

Proferia o que lhe apetecia

Mas ninguém fazia ideia

Que o "louco" tudo sabia.

*

3ª e 4ª quadras às 16:47

Nessa tarde, eu sossegada

Alguém toca à campainha

'Engano, desculpe lá'

Hoje é uma grande amiga minha.


Alguns falam sobre tudo

E quem ouve diz: que bem

Então faço-me de surdo

Só ouço o que convém.


Ricardo Santos

Meses insólitos, diferentes.

Triste mordaça acrescida.

Meditemos, jamais descrentes !

Dar significado à vida !


Joaquim Rosário 

Estou de férias em Viseu

Também quis participar

Ou não seja também eu

Um poeta popular.


Rosa dos Ventos 

Acabei agora de chegar

E encontrei logo um desafio

Mas isto de versejar

Deixa-me quase sem pio!

*

E já de seguida, eis mais duas bonitas quadras.


Elvira Carvalho

Na longa estrada da vida

encontrei o teu olhar

Eras a sombra perdida

A sombra que eu quis amar.


Manu 

Não te esqueças de mim

Sem jeito para versejar

Venho aqui exaltando a vida

E a Janita alegrar.

*

Sem mais delongas, saem já à boca de cena mais quatro participações.


brancas nuvens negras

Que sentimento é este

Conhecido por desgosto

Faz com que nada já reste

Dum amor que foi deposto.


Parece que há falta de ar

E tudo perde sentido

Quando se deixa de amar

É um sentimento dorido.


O peso dessa tristeza

É contra nossa vontade

Ficamos sem ter certeza

Se não se chama saudade.


Rogério G.V. Pereira 

Um sorriso mais um sorriso

São, por soma, dois sorrisos

Um só é de que preciso

Mas estou aberto a que hajam mais


Porventura escrevo 

Bom dia cara amiga

Peço desculpa pelo atraso

Mas tal como a formiga

Ontem fui vencido pelo cansaço


Luísa

Agora é que me tramaste.

Como é que eu vou fazer?

Tu muito bem rimaste,

Mas eu, rimas é para esquecer.

*

Por motivos alheios à minha vontade, só agora me é possível publicar as quadras que gentilmente me foram enviadas. Agradeço a vossa compreensão.

Ryc@rdo

Uma galinha admirada

Pensando: Mas que sarilho

Olhando o homem pasmada

Por esse não dar um grão de milho


Piedade Araújo Sol

Amuado e ciumento está Mr.Galo

disfarçando no cogumelo encostado

Enquando Mr Barrigas todo convencido

Fala com Miss Galinha em tom bem animado


Catarina - a nossa

"Contempladora Ocidental"

A Janita pediu quadra

Eu pensei e ponderei

Cá está feita a boa quadra

Elogios receberei.


Kok 

Uma quadra tu me pedes

com liberdade de escolha

seja qual fôr o tema

que na minha mente germina.


No teu pedido não importa

que a rima seja coxa,

gorda, magra ou zarolha,

nem importa como termina.

*

Como já diziam os Parodiantes de Lisboa (creio)

a última é de graça!! 😄


Maria José

Não tenho veia poética

Para poder versejar

Vou ali até ao mar

Para me poder inspirar


Pedro Coimbra

Um pançudo, cacarejou a galinha;

Um cogumelo, respondeu o galo;

Há dez anos que o pançudo não vê a pilinha,

Disse a galinha antes de levar um estalo.

* * *


E a rir, a rir, perdidamente

com a quadra que de Macau veio

agradeço com um abraço a todos Vós

por comparecerem a este meu devaneio


Dou por terminado o Desafio

com a minha eterna gratidão.


Um Grande Bem-haja a

 TODOS.




------------------------------------------


quinta-feira, 27 de agosto de 2020

PREVISIBILIDADES.

 ============================================

Foi sempre tão previsível que tudo o que dizia lhe soava ao ar que respirava: quente no Estio, frio nos meses de invernia. Até que, de repente, as estações do ano se confundiram e misturaram. Ele, continuou previsível como sempre fora.

Ela, sentiu-se perdida. Não encontrou, ainda, outros termos de comparação... 😏



Imagem DAQUI



*******************************************************
---------------------------


quarta-feira, 26 de agosto de 2020

TERRA FORTE.

 ==========================================

A Torre do Relógio, monumento da cidade de Serpa, está classificada como Conjunto de Interesse Público, sendo que no Plano de Pormenor de Salvaguarda do Núcleo Histórico de Serpa, está qualificada como Imóvel Notável.

As obras de conservação e limpeza da  Torre, que tiveram início há vários meses, para consolidação e restauro,  ficaram finalmente  concluídas.





Enviada por mão amiga recebi hoje a fotografia deste histórico monumento. Assim, de cara lavada e faixa  de mérito ao 'peito'. 

Um enorme e comovido Obrigada, a quem me a enviou.
Bem-hajas, Prima Soledade!


💕





segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Limões & Limonadas.

 ********************************************



* * * 

Também tenho no quintal um limoeiro

mas  não está junto ao canteiro da hortelã,

fica junto ao canteiro da alfazema,

e também o reguei hoje cedo, de manhã.

Logo cedo antes do sol aquecer,

fui cantando esta moda alentejana

reguei salsa, a cidreira e o alecrim

e até reguei a rir os pés do meu vizinho 

quando ele apareceu sorrindo 

lá ao fundo do jardim.

Tu não me regues os pés

porque casar  ainda espero;

diz.me ele todo brejeiro,

rego sim, - respondi eu

veremos quem casa primeiro.


E lá ficámos a rir depois do quintal regado,

oh rapaz; vai lá embora que eu não quero namorado!


Se  não queres namorar, já estarás  enamorada?

Dá-me então cá uns limões para fazer uma limonada!


😃    😊



* * * * * * * * * * * 

------------------------------------------------



domingo, 23 de agosto de 2020

Palavra de Ordem!

     R E S I S T I R!




Assim, resistindo às adversidades, aos contratempos que a vida me impuser, à incompreensão e intolerância dos demais, a todas as maleitas que assolem o mundo, à solidão e tristeza...

...e até, contra aquilo que sei estar errado em mim...

 também eu...


RESISTIREI! 



********************************



sábado, 22 de agosto de 2020

CAFÉ COM POESIA.

 

*************************************


Hoje, ao acordar, uma certeza tomou posse de mim.

Agora sei. 

Eu merecia muito mais do que aquilo que a vida me deu.

Merecia ter encontrado um amor que não abafasse o meu canto, gostasse da minha voz mesmo quando desafino.

Sei que por vezes sou um pouco louca, mas será assim tão difícil amar-me, amando as minhas pequenas loucuras?

Não desistirei. 

Até morrer, vou esperar por alguém que me queira bem.

Alguém que me leve à cama: 

música, café, sonhos e poesia.





😇


*******************************


quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Será Bicho Cabeludo Ou Bicho de Sete Cabeças?

 ==============================

Muito se tem falado e escrito ultimamente, aqui, pelo meu Cantinho,  sobre poemas, poesia, o que são ou não são poemas  considerados sonetos e o diabo a quatro. Também de um enorme poeta popular de quem muito gosto: António Aleixo.  Figura do povo, a quem se  negou - no conceito alheio -  a importância de escrever poesia. Pois se o homem, cauteleiro de profissão, nem de métrica sabia!...

Mas aonde eu quero chegar, é que há muito o não trago aqui. A ocasião não poderia ser melhor. Ei-lo, pois, a rir, que é como eu gosto e me faz bem.



Mote

- Primo, que medo, que horror!...
Que bicho é que tem na mão?
- Oh! Prima eu sou caçador,
Este bicho é um furão!...

Glosas 

...Ande cá, pegue-lhe aqui
Co’a sua mãozinha linda;
Talvez ele cace ainda
Um coelhinho para si
- Quando os seus olhos eu vi,
Seu rosto mudou de cor,
E não perdeu o rubor
Ao tocar-lhe só c’um dedo...
- Então já não diz com medo:
"Primo, que medo, que horror!?..."

*

- Mas o bicho há-de morder...
- Não, não morde em moças novas,
Isto é p’ra meter nas covas
Onde caça grossa houver;
Talvez me saiba dizer
Onde alguns coelhos estão...
Disfarce a má impressão,
Venha-me já ensinar,
E não torne a perguntar:
“Que bicho é que tem na mão?”

*

- Eu cá sei onde estão três
Metidos num só buraco...
- Este bicho é tão velhaco
Que os tira só de uma vez...
Ainda há bem pouco ele fez
Coisa pior, o estupor:
Tirou-os com tal furor
Que, prima, chorei com pena,
E, se por tal me condena...
Oh! Prima, eu sou caçador!

(...)


Se ficaram com curiosidade para saber como acaba a história que António Aleixo contou, façam o favor de clicar AQUI, e divirtam-se. 






quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Já Fui Feliz Aqui. [ LX ]

 -----------------------------------------------------------------

San Javier - Múrcia- Município Espanhol



As férias em que mais me diverti 

em toda a minha vida.

Foi em La Manga que provei un mojito

pela primeira vez. 

E gostei... 😋

Hasta la vista.

=================================================

-------------------------------------


terça-feira, 18 de agosto de 2020

Das Formigas.

-------------------------------------------

As coisas devem ser grandes 

Pra formiga pequenina 

A rosa, um lindo palácio 

E o espinho, uma espada fina 


A gota d'água, um manso lago 

O pingo de chuva, um mar 

Onde um pauzinho boiando 

É navio a navegar 


O bico de pão, o corcovado 

O grilo, um rinoceronte 

Uns grãos de sal derramados, 

Ovelhinhas pelo monte


[ Disse-o Vinícius de Moraes ]

 



Imagem DAQUI


Já eu, digo:

Sinto-me tão pequenina
tão sem força e alquebrada
que até uma formiga rabiga
é mais forte do que eu
perto dela não sou nada

 
Com todo o entusiasmo
tudo grande lhe parece
pois eu que sou bem maior
não saio deste marasmo
nada me aquece ou arrefece

 

Queixo-me quando o sol queima
mas se chove o mesmo faço
só estou bem onde não estou
não sei o que  hei-de fazer
minha vida é um nó laço.

 

Já nem chego a ser cigarra
porque até o cantar me aborrece...
 

*********************************************



segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Um Soneto Por Semana. # 2

 [... o anterior não contou. Diz quem sabe, que nem sequer é um soneto. ]

================================

Que me quereis, perpétuas saudades?

Com que esperança inda me enganais?

Que o tempo que se vai não torna mais,

E se torna, não tornam as idades.


Razão é já, ó anos, que vos vades,

Porque estes tão ligeiros que passais,

Nem todos pera um gosto são iguais,

Nem sempre são conformes as vontades.


Aquilo a que já quis é tão mudado,

Que quase é outra cousa, porque os dias

Têm o primeiro gosto já danado.


Esperanças de novas alegrias

Não mas deixa a Fortuna e o Tempo errado,

Que do contentamento são espias.


Luís Vaz de Camões


Desconheço a autoria do desenho.



====================================================


domingo, 16 de agosto de 2020

Um Soneto Por Semana. # 2

 



Ao descer no elevador ouvi um traque -  foi de gente
Traseiro falador fala mesmo com vergonha
Sem obedecer as leis é que fica contente
Cheira mal? - não pode ser; não traz peçonha.


Um traseiro não é mandado
Não se prende ao castrador
Dizem que é feio, é ser malcriado
Falta o ar, mas ninguém é delator.


Um cheiro desses só podia mesmo ser
De alguém nobre e bem formoso
Comparado com belezas sem tabu


Cá por mim, estou mesmo a ver
Que traque assim bem-cheiroso
Só poderia sair do traseiro da Manu.

----------------------


Dedico este soneto à minha querida amiga Manu. 

É com alegria e carinho, amiga, não te zangues.

😍   💗

**************************

sábado, 15 de agosto de 2020

Cartas...

 ************************************************

És tu quem me conduz, és tu quem me alumia

Para mim não desponta a aurora, não é dia

Se não vejo os dois sóis azuis do teu olhar

Deixei-te há pouco mais dum mês - mês secular,

E nessa noite imensa, ah, digo-te a verdade,

Iluminou-me sempre o luar da saudade.

E nesses montes nus por onde eu tenho andado

Trágicos vagalhões de um mar petrificado

Sempre diante de mim, dentre a aridez selvagem

Vi como um lírio branco erguer-se a tua imagem.

Nunca te abandonei! Nunca me abandonaste!

És o sol e eu a sombra. És a flor e eu a haste.


Na hora em que parti meu coração deixei-o

Na urna virginal desse divino seio,

E o teu sinto-o eu aqui a bater de mansinho

dentro do meu peito, como uma rola em seu ninho!


Carta a F.

Trás-os- Montes, 1883.

* * * 

Transcrito do livro "Poesias Dispersas"

de Guerra Junqueiro.


 [Escritor em  cujos escritos me refugio, nas horas em que a alma me fica à deriva e necessita encontrar um porto de abrigo.]



* * * * * * * 

=========================================


quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Estrela Benfazeja.

 ************************************************

 Mulher

imperfeita

crente, sonhadora

nascida com destino traçado, mal-fadado

do que sonhou pouco concretizou, 

 entristeceu, perdeu o fulgor.

Sem sol, sem céu, sem mar, restou-lhe sonhar e

 por vezes chorar.

Mas - ah - as lágrimas secaram, o sol brilhou, tudo refulgiu

porque uma nova estrelinha no firmamento nasceu e 

um novo sonho recomeçou:

sonhava

ter nos braços o lindo presente da fada boa

o pedacinho  de céu

que se

chama:

Noah.




O meu Noah adora estar dentro de água. 
Já pronuncia a palavra
 e faz hoje 10 meses que nasceu.

😍

***********************************

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Quem Dorme à Pressa e Pouco... Fica Louco.

 =========================================


Ah, como gostaria de acreditar - diz ela

que na vida ainda existe alguém capaz 

de me olhar e ficar de olhos brilhantes

ter amor que seja eterno e verdadeiro

crer em lendas, histórias d'amor e em amantes.


Acorda - diz-lhe a vida já vivida

deixa-te lá de infantilidades

para tudo nesta vida há um tempo

se mudou o tempo, mudaram as vontades


E assim, entre quintilhas, quadras 

e tercetos, acordou ela estremunhada

com a remela nos olhos por mor das inverdades...



=======================================================

===========================

terça-feira, 11 de agosto de 2020

As Chinelinhas.

 


Serpa - Baixo Alentejo 
 Escadas de Santa Maria - Torre do Relógio.


================================


Se vissem como eu ia tola
com as minhas chinelas
de polimento
que ao sol brilhavam tanto
que mais pareciam um holofote
em movimento.

Os rapazes lá da Vila diziam:
Cachopinha, cachopinha
quem me dera roubar-te 
essa chinelinha.

Eu, corria logo para casa
numa redoma guardava
as minhas chinelas
mas quê? -
Eu só olhava pra elas...

================================================
==============================

Nota da administração:

Publicação experimental da nova interface do Blogger. Para já sem dificuldades de maior, no entanto, ainda às apalpadelas. Veremos no que isto vai dar.


********************************************