segunda-feira, 23 de novembro de 2020

AMANHÃ...É TERÇA-FEIRA!!!

 ============================

É terça-feira

e a feira da ladra

abre hoje às cinco

de madrugada


E a rapariga

desce a escada quatro a quatro

vai vender mágoas

ao desbarato

vai vender

juras falsas

amargura

ilusões

trapos e cacos e contradições




É terça-feira

e das cinzas talvez

amanhã que é quarta-feira

haja fogo outra vez

o coração é incapaz de dizer

"tanto faz"

parte p´ra guerra

com os olhos na paz


É terça-feira

e a feira da ladra

quase transborda

de abarrotada


E a rapariga

vende tudo o que trazia

troca a tristeza

pela alegria


E todos querem

regateiam

amarguras

ilusões

trapos e cacos e contradições


É terça-feira

e das cinzas talvez

amanhã que é quarta-feira

haja fogo outra vez

o coração

é incapaz

de dizer

"tanto faz"

parte p´ra guerra

com os olhos na paz


É terça-feira

e a feira da ladra

fica enfim quieta

e abandonada

e a rapariga

deixou no chão um lamento

que se ergue e gira

e roda com o vento

e rodopia

e navega

e joga à cabra-cega

é de nós todos

e a ninguém se entrega


É terça-feira

e das cinzas talvez

amanhã que é quarta-feira

haja fogo outra vez

o coração

é incapaz

de dizer

"tanto faz"

parte p´ra guerra

com os olhos na paz.


Imagem  da Net.

Volantes velhos, espelhos de todos os tamanhos, brinquedos de criança, soutiens de senhora, roupa e calçado de todo o tipo, quinquilharias e velharias, vasos, pratos, copos, talheres, candeeiros, relógios, chaves, molduras, azulejos, bugigangas, perfumes, estatuetas e máscaras africanas, cachecóis dos maiores clubes portugueses e da Selecção Nacional, quadros, enciclopédias…
Tudo se se vende e compra na maior feira de Lisboa!


========================================

domingo, 22 de novembro de 2020

Por Outro Lado....

*******************************

Imagem DAQUI



Havia já um tempo que a palavra se ia infiltrando na sua mente
insidiosa e lenta, como uma serpente rastejante.
A princípio não ligou e havia até certas horas em que 
se sentia liberta de ideias estranhas e deprimentes.
Havia de estar preparada, queria crer que sim...

Por outro lado...
Sabia ser impossível acontecer, 
fosse o que fosse aquilo que sentia; sonho ou pesadelo,
não era real. Não podia ser!

Naquela noite após muitas voltas na cama
conseguiu por fim adormecer.
De manhã, ao acordar, ainda ouviu distintamente a voz sussurrante
que entoava a última estrofe do poema de Drummond,
a afastar-se cada vez mais até se transformar num leve murmúrio quase inaudível;

"Amor é primo da Morte,
e da Morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de Amor."

Desde essa manhã não teme mais a palavra que até a Morte vence:
AMOR ...


****************************************

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

A ESTA MISSA EU VOU...

 

...E VÓS, QUEREIS IR?...........



Dançai, cantai e  alegrai-vos.









_____________________________________


quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Cu-Cu...... 😉

================================




Cu-Cu...

quem se esconde

atrás do manto?


Cu-cu...

É um menino 

brincalhão e tanto.


Cu-cu...

Sou o Noah,

gosto de 

pregar partidas...

...assim serei

com as raparigas.


Cu-cu...

Agora,

 ainda sou pequenino

mas sou alegre 

e muito ladino...



💪

Gosto de
comer

como sempre
tudo,

faço ginástica
para não ficar

barrigudo!

😀


Fiquem bem, cuidem-se, e até uma próxima visita.






quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Um Soneto Por Semana. # 7

 

Camélia do meu Jardim.



Se Eu Fosse Deus...


Se eu fosse Deus seria a vida um sonho,

nossa existência um júbilo perene,

nenhum pesar que o espírito envenene

empanaria a luz do céu risonho!


Não haveria mais o adeus solene.

A vingança, a maldade, o ódio medonho,

e o maior mal, que a todos anteponho,

a sede, a fome da cobiça infrene!


Eu exterminaria a enfermidade,

todas as dores da senilidade,

e os pecados mortais seriam dez...


A criação inteira alteraria,

porém, se eu fosse Deus, te deixaria

exatamente o mesmo que tu és!


[Martins Fontes]


=========================================

-----------------------------------------------

terça-feira, 17 de novembro de 2020

JÁ VOS ACONTECEU?...........

 .................. SE SIM. POR FAVOR DIGAM-ME O QUE FIZERAM PARA RECUPERAR A LISTA

 DE 

BLOGUES QUE SEGUEM E MOSTRAM NA LATERAL DIREITA DOS VOSSOS  ESPAÇOS.


ANDEI A DEAMBULAR PELOS BLOGUES PARA COPIAR OS RESPECTIVOS LINKS E, 

DEPOIS 

DE UMA TRABALHEIRA IMENSA,

 NÃO CONSEGUI GUARDÁ-LOS.


OBRIGADA!!


===================================

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Dias Luminosos, Noites Insones.

 



Deito-me na cama

Cubro-me de mantas

 e pensamentos.

Estico as pernas

a todo o comprimento.


Aninho-me em mim.


Por entre o torpor indefinido

que me invade, 

não sei se foi sonho

ou realidade o que me aconteceu

 durante o dia.


Reviro-me de um lado e outro

sem encontrar posição

 que me conforte.


Anseio pelo  raiar da claridade,

que termine com o

 negrume da noite sem fim.


Quando, finalmente, amanhece,

não sei se dormi e no sono

te sonhei.

 Sinto-te ainda a meu lado.


                                       Desejo que anoiteça...


Deixo-me embalar no sonho 

do sono dos justos,

 injustiçados...

                                            ....cubro a cabeça.

De olhos fechados, fico deitada,

sem saber de mim.


Foto minha.
Em  cima,
 uma experiência com o editor de imagens.

* * * * * * * 

* * * * * 

* * * * * * * * * * 

sábado, 14 de novembro de 2020

"... de quem mói um sentimento."

         





                                                                      

O PORTO É SÓ...

O Porto é só uma certa maneira de me refugiar na tarde,

forrar-me de silêncio e procurar trazer à tona algumas palavras,

sem outro fito que não seja o de opor ao corpo espesso destes muros a insurreição do olhar. 

O Porto é só esta atenção empenhada em escutar os passos dos velhos, 

que a certas horas atravessam a rua para passarem os dias no café em frente,

os olhos vazios, as lágrimas todas das crianças de S. Victor correndo nos sulcos da sua melancolia. 

O Porto é só a pequena praça onde há tantos anos aprendo metodicamente a ser árvore, 

procurando assim parecer-me cada vez mais com a terra obscura do meu próprio rosto. 

Desentendido da cidade, olho na palma da mão os resíduos da juventude, 

e dessa paixão sem regra deixarei que uma pétala poise aqui, por ser tão branca. 

[Eugénio de Andrade, 1979 ]


Aguarela da autoria do pintor Luís Rodrigues



Meu Porto Sentido...

Quisera ser realista, 

ver-te com olhos despidos de sonho.

Mas por mais que faça e que tente...

...és tu que vais povoando

o sonho que o meu olhar sente!


Foto minha - captada a partir do interior do Funicular dos Guindais - num dia 
pardacento.


                                                                           

* * * * * * * * * * * * * * *