terça-feira, 19 de junho de 2018

Alguém Me Sabe Explicar...


 ...O porquê, de uma noite destas, creio que foi no passado domingo, ao olhar para o céu, negro como breu...vejo a Lua em fase de quarto crescente, muito semelhante a esta, que fui retirar da net. Linda, elegante e airosa.




Porém, todas as que consegui captar ( com telem.) por mais zoom, que tentasse fazer, me apareciam deformadas, assim; tipo feijão?

A olho nu, via a lua elegante e bela, mas a lente do suposto inteligente, teimava em engordá-la...Já desanimada, escolhi esta.

Que vos parece? Devia envergonhar-me em apresentar 'isto', não era?



Mas...para quem não tem vergonha...até o Universo é todo seu!!





====================================

domingo, 17 de junho de 2018

Vai Uma 'Francesinha'?...




Não senhores! Esta bomba de (mau) colesterol não foi consumida por mim. Já não tenho saúde nem apetite para tanto.

Até porque sou mais de crepes. De preferência recheados com frutos do mar. Tanto assim é que o nome deste é La Mer...Por acaso até não me soube muito bem e nem o terminei. Mais de metade ficou no prato...às vezes tenho mais olhos do que barriga! 

Prometo que um destes dias vos apresento um prato saudável.







                         

                     

****----****

sábado, 16 de junho de 2018

Das Incógnitas.






As incógnitas deveriam ficar incógnitas para sempre.

Tantas questões nunca esclarecidas, tanta revolta, tanto anseio em revolver um passado distante, no tempo e no espaço, a fim de encontrar respostas. Tanta dor e sentimento de exclusão, talvez infundado, porém sentido, marcado a ferro e fogo na alma. Quando finalmente lhe são colocadas, frente a frente, bem diante dos seus olhos, como sempre havia sonhado, as respostas pretendidas, constata, sem dor, sem ressentimento nem raiva,  que o tempo não só desvaneceu como apagou todas as emoções que julgava ir sentir, na hora da descoberta da verdade. Perplexa, vê que nada, nada mesmo, absolutamente nada, já nada lhe diz…Solta um suspiro fundo e fica-lhe um sentimento de alívio. Tão pouco…para tanta expectativa.


A duas fotos, referentes a essa figura pública, ligada ao mundo do espectáculo, nada têm de comum com este texto e a sua autora, tão-somente a coincidência de ambos terem nascido na mesma localidade.

-----------------------------------------------------------



Nesta rua e numa destas casas, nasceu quem o texto escreveu.

A quem quiser comentar só peço que se refira à beleza e limpeza que há nas ruas e nas casinhas simples do Alentejo! Melhor; a tudo o que desejarem, menos ao texto. Obrigada.

:)


sexta-feira, 15 de junho de 2018

Porque Hoje É Sexta-feira. #10






O Alentejano Bilingue

Numa praia no Algarve, dois tipos – um alentejano e outro lisboeta - conversavam e a certa altura diz o alentejano:

- Com tantos turistas estrangeiros que por aqui andam, só tenho pena de não ter nascido em Inglaterra.

- Mas porquê? - Pergunta o outro, intrigado

Responde o alentejano, com ar contristado :

- Então, agora, saberia falar duas Línguas. A portuguesa, que já sei e a inglesa, que havia de ter aprendido quando era pequenino…


Por fim, vale a pena pensar nisto...




...E não deixar de ver este vídeo. 



         


===============================================                                       

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Meu Querido Mês de Junho.



Junho, sem Santos Populares, seria um mês sem graça, sem encanto e sem beleza.

Teria, no entanto, para mim, toda a graça, porque foi neste mês que tive a Graça de dar à luz um lindo menino…que não recebeu o nome do Santo... São João. Ficou o nome para futura geração, no caso, a seguinte.
Adiante…

Como hoje se celebra o nascimento de Santo António, aqui fica uma bonita quadra e um manjerico perfumado, com um coração de sabor e cheirinho tipicamente Alentejano…como não poderia deixar de ser.


                             
       





Se o desejarem deixem ficar uma quadra, brejeira, de preferência. De tristezas e falsos pruridos, ando eu - e o mundo - saturados.

Vou avisando, porém, - eventuais anónimos - que quero muito respeitinho, Ok?

======================================
===================

terça-feira, 12 de junho de 2018

Já Fui Feliz Aqui. [ XLV ] - Com Adenda -




Fui encontrar estas fotografias, das quais já nem me recordava. Creio que são do tempo daquela que tirei no Museu Romântico, no Porto, com a minha amiga holandesa, a Nathalie. Quem não se lembrar, faça o favor de clicar na 'etiqueta'. O que eu vos peço, é que me elucidem sobre o nome desta praia, que não faço a mínima ideia qual seja. Sei que andei, a pedido do meu filho, a mostrar-lhe os lugares que ela trazia no roteiro de viagem. Ajudam-me? Obrigada!


Pelos vistos é praia muito ventosa...

_____________

Adenda: Numa gentileza do Ricardo Santos, enriqueço e embelezo este post, com um vídeo elaborado pelo mesmo. Vejam...vão gostar destas imagens lindíssimas. Obrigada, Ricardo!


                                                       


****----****

sábado, 9 de junho de 2018

O Sangrar do Sobreiro.





Pátria pequena, deixa-me dormir,
um momento que seja,
No teu leito maior, térrea planura
Onde cabe o meu corpo e o meu tormento.

Nesta larga brancura
De restolhos, de cal e solidão,
E ao lado do sereno sofrimento
Dum sobreiro a sangrar

Pode, talvez, um pobre coração
Bater e ao mesmo tempo descansar...



"Insónia Alentejana" Poema de Miguel Torga

(fotografia minha, claro! )