terça-feira, 18 de junho de 2024

TERÇAS - FEIRAS MUSICAIS.

 🎵🎵 🎵🎵 🎵🎵 🎵🎵




( Para desenjoar um pouco das Marchas.)


Los Quintana 
( Chiquitita )
 
Chiquitita, dime por qué
Tu dolor hoy te encadena
En tus ojos hay
Una sombra de gran pena

No quisiera verte así
Aunque quieras disimularlo
Si es que tan triste estás
¿Para qué quieres callarlo?

Chiquitita, dímelo tú
En mi hombro, aquí llorando
Cuenta conmigo ya
Para así seguir andando

Tan segura te conocí
Y ahora tu ala quebrada
(Qué vacío, me duele verte llorar)
Déjamela arreglar, yo la quiero ver curada

Chiquitita, sabes muy bien
Que las penas vienen y van y desaparecen
Otra vez vas a bailar y serás feliz
Como flores que florecen

Chiquitita, no hay que llorar
Las estrellas brillan por ti allá en lo alto
Quiero verte sonreír para compartir
Tu alegría, chiquitita

Otra vez quiero compartir
Tu alegría, chiquitita

Chiquitita, dime por qué
Tu dolor hoy te encadena
En tus ojos hay
Una sombra de gran pena

No quisiera verte así
Aunque quieras disimularlo
Si es que tan triste estás
Para qué quieres callarlo?

Chiquitita, sabes muy bien
Que las penas vienen y van y desaparecen
Otra vez vas a bailar y serás feliz
Como flores que florecen

Chiquitita, no hay que llorar
Las estrellas brillan por ti allá en lo alto
Quiero verte sonreír para compartir
Tu alegría, chiquitita

Otra vez quiero compartir
Tu alegría, chiquitita
Otra vez quiero compartir
Tu alegría, chiquitita


🎵🎵 🎵🎵 🎵🎵 🎵🎵 🎵🎵 🎵🎵


sábado, 15 de junho de 2024

________ LI E RECOMENDO!________

 *********************************


Se não mo tivessem oferecido talvez nunca eu tivesse lido Walter Hugo Mãe!  Sei o motivo mas prefiro não o revelar, de tão  estupidamente infantil. Ainda bem que há um Dia da Mãe...! 
São vinte capítulos em que os personagens, algo bizarros, nos vão sendo apresentados. Aparentemente, nada têm em comum, aliás, são todos muito diferentes uns dos outros. Porém, durante todo o romance e sobretudo no final,  convergem e formam uma família única e muito unida acolhendo-se e acolhendo-nos a nós, leitores, num amplexo pleno de emoções muito gratificantes e boas.

****************

Nota: O capítulo nº 2, "O Filho de Quinze Homens", por si só, trouxe-me um encanto tal, que o descreveria feito de espanto e magia. Quem diria...?! 😊 
Leiam!




quinta-feira, 13 de junho de 2024

SANTOS POPULARES

 

3ª HOMENAGEM AOS SANTOS POPULARES

Uma  feliz iniciativa do autor do blogue 

 PALAVRAS ALADAS: 

Juvenal Nunes.



Eis a minha participação:

Santo António fez questão de acautelar o Menino
Sentando-o na cadeirinha, pois não o quer chamuscar
Quando saltar a fogueira e com as moçoilas brincar
Porque o Santo é milagreiro e também muito ladino.

*
Quando chegar São João vai pousar o cordeirinho
Bem juntinho do Menino para ambos puderem brincar
São Pedro com sabedoria recomendará siso e cuidado
As Marchas foram passando e o cheirinho a manjericos
______ deixando o ar perfumado.



Recomendo a Todos os meus leitores, visitantes e amigos que passem AQUI e apreciem todas as participações que, suponho, irão durar todo o mês de Junho. E, a quem desejar participar, saiba que a entrada é livre! 😊


****************************


terça-feira, 11 de junho de 2024

TERÇAS - FEIRAS MUSICAIS.

 


Em 2023, a Marcha de Alfama conquistou o maior número de distinções, não obstante, foi a Marcha da Bica  que venceu o concurso das Marchas Populares de Lisboa. Em segundo lugar ficou a Marcha do Bairro Alto e em terceiro a Marcha de Alfama.

Na impossibilidade de saber como acontecerá este ano e para dar início aos festejos dos Santos Populares, aqui no Cantinho, escolhi eu uma Marcha dos meus tempos de juventude e cuja letra sei de cor.
Espero que gostem e me acompanhem.



Amália Rodrigues 
( Lisboa dos Manjericos)
 
Olha, olha para ela, traz o mundo num balão
Ai Lisboa é sempre aquela
Ai Lisboa é sempre aquela
Que mantém a tradição.

Traz São Pedro na canoa
Com a esperança que é varina
Vem lembrar as naus de Goa
Vem lembrar as naus de Goa
Dos seus tempos de menina.

Ai, ai Lisboa, tenho um beijo p'ra te dar
Vem p'ra roda escolhe um par
Que esta noite é cá das nossas ai, ai Lisboa
Que cheirinho a manjerico
Deve andar no bailarico
Santo António a ver as moças.

Ai, ai Lisboa são João de brincadeira
Salta a chama da fogueira
Que acenderam teus avós ai, ai Lisboa
Canta, canta, que me encanta
Pois ninguém terá garganta
P'ra calar a tua voz.

Traz nos arcos e balões
Ramalhetes de cantigas
São os versos de Camões
São os versos de Camões
P'ra ensinar às raparigas.

Não precisa de queimar
Alcachofras por ninguém
Não lhe falta a quem amar
Não lhe falta a quem amar
Todo o mundo lhe quer bem.

Ai, ai Lisboa tenho um beijo p'ra te dar
Vem p'ra roda escolhe um par
Que esta noite é cá das nossas ai, ai Lisboa
Que cheirinho a manjerico
Deve andar no bailarico
Santo António a ver as moças.

Ai, ai Lisboa são João de brincadeira
Salta a chama da fogueira
Que acenderam teus avós ai, ai Lisboa
Canta, canta, que me encantas
Pois ninguém terá garganta
P'ra calar a tua voz.

Ai, ai Lisboa são João de brincadeira
Salta a chama da fogueira
Que acenderam teus avós ai, ai Lisboa
Canta, canta, que me encantas
Pois ninguém terá garganta
P'ra calar a tua voz.


Fotos Minhas


 🌼 🌼 🌼 🌼  🌼 🌼 🌼 🌼 

sábado, 8 de junho de 2024

CITAÇÕES. # I

 

"A grosseria é a imitação de força do homem fraco." *

 [Eric Hoffer ]

25-07-1902
21-05-1983



Escritor americano, autor de dez livros entre eles "The True Believer" considerado um clássico da Literatura.







* Nada mais certo!

quinta-feira, 6 de junho de 2024

AGASALHOS & HISTERIAS.

_____________________________________ 

Soprava um ventinho leve
Naquela tarde de Outono.

A velhinha tricotava o seu xaile
Que a agasalharia no Inverno
Que já lhe espreitava à porta.

Sem ter nenhum compromisso
Com siso nem com decoro
A marota da velhota
Quem em cachopa
 Havia sido travessa

Sorriu mentalmente
E meteu mãos à obra.

Convidou a vizinhança
Para um chazinho - convívio
Depois de ter obra feita
Em tal dia assim - assim...

Nesse tal dia aprazado
Fui a primeira a chegar
E desatei a gargalhar 
Com tão linda obra d'Arte




Aqui d'El Rei, gritou outra
Que acabara de chegar
- Isto não tem jeito nenhum

E lá saiu porta fora 
A fazer um grande chinfrim...

Quem terá sido?
Só pode ter sido alguém
Com o sentido de humor falecido...😥

😅   😃

E, provavelmente, obtusa, como a avó deste menino.





terça-feira, 4 de junho de 2024

TERÇAS - FEIRAS MUSICAIS.

 

Jorge Palma

(Maçã de Junho)





És a estrela da alvorada
E a madrugada junto ao cais
És tudo o que vejo em ti
És alegria e muito mais

És a minha maçã de Junho
És o teu corpo e o meu
Amo-te mais do que a vida
Que a vida sem ti morreu

Amo-te mais do que a vida
Que a vida sem ti morreu

És a erva perfumada
Debruada a girassóis
O trago de café quente
Nas manhãs entre lençois

És a minha maçã de Junho
E a minha noite de Verão
Anda, vem comigo
Vamos, dá-me a tua mão

Anda, vem comigo
Vamos, dá-me a tua mão
És o encontro na estrada
És a montanha e o pôr do sol
O vinho bebido em festa
És a papoila e o rouxinol

És a minha maçã de Junho
E a minha estrela polar
Sem ti eu não tenho norte
Sem ti eu não sei amar

Sem ti eu não tenho norte
Sem ti eu não sei amar.


(Durante este mês, todas as minhas canções serão referentes a Junho e às Festas Populares.)

sábado, 1 de junho de 2024

FINGIDOR.

 ___________________________________________



Se um dia vieres bater à minha porta
De flores e almofada, chamando-me
 amor meu.
Não acreditarei, pois sei que o teu 
orgulho não suporta
Bater sem segunda intenção nem que seja 
à porta do Céu...