terça-feira, 5 de dezembro de 2017

"Há Palavras Que nos Beijam"




Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança
De imenso amor, de esperança louca. 

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto. 

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.

Alexandre O'Neill, in "No Reino da Dinamarca'"

Sabia que a frase :- "Há Mar e Mar, Há Ir e Voltar..."
É da autoria de Alexandre O'Neill, que trabalhou em publicidade e a criou para a campanha de prevenção contra os afogamentos nas praias portuguesas, nos anos oitenta? É verdade!... Também só o soube hoje!!  Estamos sempre a aprender!!!


                                                                              
*******************************************************
**********************


16 comentários:

  1. Gosto muito deste poema. A frase eu conhecia, mas desconhecia o autor
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Nao conhecia nem o poema nem o autor da frase Janita,
    aprendemos todos os dias:)
    também fiquei a conhecer um poema sobre a lingua portuguesa, também que fala de palavras, claro, de um poeta brasileiro,
    beijinhos

    Língua Portuguesa
    (Olavo Bilac)

    Última flor do Lácio, inculta e bela,
    És, a um tempo, esplendor e sepultura:
    Ouro nativo, que na ganga impura
    A bruta mina entre os cascalhos vela...

    Amo-te assim, desconhecida e obscura.
    Tuba de alto clangor, lira singela,
    Que tens o trom e o silvo da procela,
    E o arrolo da saudade e da ternura!

    Amo o teu viço agreste e o teu aroma
    De virgens selvas e de oceano largo!
    Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

    Em que da voz materna ouvi: "meu filho!",
    E em que Camões chorou, no exílio amargo,
    O gênio sem ventura e o amor sem brilho

    ResponderEliminar
  3. Boa noite. Para mim é das canções mais lindas da Mariza. Adorei


    Bjos
    Noite Feliz

    ResponderEliminar
  4. Bom de ver, bom de ler, bom de ouvir.
    :)

    ResponderEliminar
  5. O O'Neil é bestial. Perdoe-se-me o termo, mas ele era mesmo isso. Penso que não levaria a mal a minha afirmação. Boa escolha, portanto.
    Grato pela presença e comentário no Mundo. Estive no Porto no fds e no regresso fui à gaveta buscar um "estado comum". E mais não digo.
    Bj.

    ResponderEliminar
  6. Maravilhoso poema. Excelente musica. Amei

    Beijos e uma excelente noite

    ResponderEliminar
  7. Não gosto de ouvir a Marisa.
    Quanto à frase já conhecia, mas também desconhecia o autor :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. O poema é bonito. Preconceito, talvez, mas não aprecio a Mariza. Sabia da autoria da frase, como não?
    Bjis.

    ResponderEliminar
  9. Gostei muito do poema e não fazia ideia da autoria da campanha.
    Sempre a prender.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. As palavras são como o olhar
    Beijam-nos sem nos beijar
    São mensagens de esplendor
    Carícias imaculadas
    Palavras não pronunciadas
    Que nos transmitem amor
    .......
    Deixo um bom dia e cumprimentos.

    ResponderEliminar
  11. Elvira Carvalho:
    Realmente, esta é uma frase que usamos em variadíssimas circunstâncias. Alguns de nós até pensávamos tratar-se de um provérbio…mas não!
    Obrigada, um abraço

    Ângela:
    Adoro os poemas de Olavo Bilac, o poeta brasileiro.
    Obrigada por este tão lindo que me trouxeste. Quando o meu tempo for maiorzito, dedicar-te-ei um a ti.
    Obrigada, beijinhos.

    Obrigada, Larissa.
    Pela visita e comentário que muito apreciei.
    Beijinhos

    Luísa:
    Eu é que te digo o quanto foi bom de te ver e ler por aqui!
    Obrigada. Beijinhos.

    Amigo Agostinho:
    Visitar o seu Mundo, é sempre uma honra e um prazer.
    Obrigada, por visitar este pedacinho de chão sem tino…:)
    Beijinhos

    Muito Obrigada, Cidália.
    Um beijinho.

    Mena Almeida:
    Devo dizer que também não é Mariza a minha cantora de Fado preferida, mas…gosto dela, ainda assim! :)
    Beijinhos

    José, pois…que distração a minha…claro que o José sabia da autoria da frase…como não?
    Um beijinho.

    Pedro Coimbra:
    Fico feliz por me dizer que aprendeu aqui algo.
    Também não sabia, antes de ter lido isso na Internet.
    “Todos juntos é que sabemos tudo” :)
    Beijinhos

    Que linda sextilha, Gil António!
    Um beijinho e o meu obrigada!

    És um amor, querida Laura!
    Já sentia saudades tuas.
    Um beijinho.

    Um abraço a TODOS.

    Janita

    ResponderEliminar
  12. Belíssimo momento querida amiga ,beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou, Emanuel.
      Beijinhos.

      Eliminar
  13. Por acaso até sabia... Mas é sempre bom relembrar.
    :-D

    Mas agora "palavras que nos beijam" é que nunca vi nem presenciei. Mas se calhar o problema até será meu. Se calhar sou poucas vezes beijado.
    :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sabia que o Remus sabia. :))

      Não acredito que não saiba o poder que as palavras têm.
      Se há palavras que nos ferem, também as há que nos beijam.

      Mas, fique atento, o meu próximo post ser-lhe-á dedicado e vai ver o poder das palavras.
      Para além de que já tenho lido no blogue do Remus, palavras de leitoras que, de tão lindas e atenciosas, são como beijos...claro que sim!

      :)

      Eliminar