quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Porque Gosto do Poeta...

...porque gosto do poema e...



                                                                             
                                                                              ...porque, quer queiramos, quer não, um  dia, chegará a hora em que diremos, ou alguém nos dirá: Adeus...Mesmo que a partida não seja definitiva!

15 comentários:

  1. Respostas
    1. Observador.
      Nunca se deve dizer é "Nunca mais".
      Adeus, dizemos muitas vezes1 Até como uma breve despedida.

      Beijos

      Eliminar
  2. Miguel Torga é sempre um must, até em poesia... que eu só leio raramente! Muito bom, para não variar! :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Teté! Pensas como eu! Ou eu penso como tu...:)

      E o poema é lindo!:)

      Beijocas!

      Eliminar
  3. Gostei de ouvir este "Adeus" de Miguel Torga, mas não gosto de dizer "adeus".

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Flor.
      Não gostamos da palavra Adeus, porque a associamos a uma despedida eterna, mas nem sempre é assim.
      Não acredito que nunca tenhas dito a um familiar ou amigo: "Adeus, até amanhã", por exemplo!:)

      Beijinho sem adeus, pronto!

      Eliminar
  4. Eu também gosto do poeta.
    Mas detesto a palavra adeus.
    Beijinhos!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, eu gosto do poeta e do poema, como já referi.

      Não detesto a palavra "Adeus" e uso-a muitas vezes, embora sem a intenção de me despedir definitivamente de alguém.
      Na minha terra dizem que "Nunca mais" é para quem morre, aí, sim, nunca mais vemos essa pessoa. Acho que quando nos queremos separar de alguém, não dizemos adeus, e sim outras palavras mais contundentes.:)
      Como é evidente, respeito e aceito esse repúdio, quase geral, pela palavra.

      Beijinho.

      Eliminar

  5. Tudo o que eu te disser agora, depois de ler quem me antecedeu nos comentários, vai parecer plagiado... pois concordo com todos eles e o que já aqui foi escrito era o que te ia dizer!
    Posso só acrescentar que parte da beleza do poema se deve ao seu declamador. A linda voz radiofónica Luís Gaspar só é ultrapassada pela sua capacidade interpretativa.
    Se não conheces ouve ESTE POEMA.


    Beijinhos declamados com voz quente
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou aproveitar essa poesia dita excelentemente por Luís Gaspar e colocá-la na voz de Simone de Oliveira, neste clip que encontrei no Youtube
      http://www.youtube.com/watch?v=8zvSjbrfpus

      Afrodite obrigado
      Janita obrigado por nos trazeres Miguel Torga !

      Eliminar
    2. Afrodite,
      uma vez que concordas com tudo o que foi dito, então, tudo o que eu disse também serve de resposta para ti e não irei repetir-me!:))
      Quanto ao poema "Adeus" de Eugénio de Andrade, não só conheço como o tenho em arquivo. Mas esse é muito mais forte e com um sentido de despedida muitíssimo mais evidente. A declamação de Luís Gaspar, não me parece ser das melhores que já ouvi. Tenho um outro vídeo com uma declamação mais perceptível. De qualquer modo, já sabes que agradeço sempre as tuas sugestões!:)

      Beijinhos só com "até já"...:))


      Ricardo.
      Adorei ouvir a Simone, que nesse tempo estava no seu apogeu, mas sabes? Pareceu-me que o poema perdeu um pouco da sua intensidade dramática. Ou terá sido impressão minha? Hei-de voltar a ouvir.
      Eu é que te agradeço e muito reconhecidamente, a tua gentileza, amigo Ricardo.

      Beijinhos.
      -------------------------------------

      Todos:
      (isto de plagiar o Rui do "Coisas da Fonte", um dia sai-me caro!)

      O próximo post vai sair já, pois me pareceu que os meus amigos se sentiram algo acabrunhados com este "Adeus".:(

      Espero que não se sintam constrangidos, a seguir, já que passo do 8 ao 80...:))

      Eliminar
  6. Olá, Janita!

    Dito assim, com a emoção submetida à razão, até parece que não custa nada...
    Bonita escolha!

    Beijinhos amigos.
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vitor!
      Grata pela tua sempre gentil opinião.
      Já que vieste agora, espera um bocadinho que vais rir um bocadinho. Assim espero!:))

      Beijinhos muito amigos, Vitor!

      Eliminar
  7. Todas as despedidas doem; e eu que o diga...

    ResponderEliminar
  8. Eu sei disso, João!
    Por isso entendes que uma despedida, ainda que por um tempo indeterminado, não significa um Adeus, no sentido definitivo que a maioria das pessoas lhe atribui.

    Beijinho.

    ResponderEliminar