sábado, 4 de janeiro de 2014

O Meu Baú.

Para me abrigar do temporal que assolou a localidade onde vivo e para me reconfortar do desaconchego gelado e húmido que me inundava a alma, abri o meu velho baú para  nele encontrar as preciosidades que já me fizeram feliz, numa outra vida e hoje minimizam a minha angústia nas horas mais difíceis. Espreitei lá para dentro,   vi e revi tudo, constatando ainda haver espaço suficiente para nele me aninhar. Foi o que fiz!
 
 
Deliciei-me a reler os bilhetinhos que recebi durante anos. No dia da Mãe, no meu aniversário e também quando "eles", mais amiúde o meu pequeno "ele", me sentia a precisar de um miminho.
 
 
Este é o que sempre mais me comoveu e de novo me fez verter lágrimas de dolorosa saudade...dele e de mim!
 

 
Esta carta tem sido a menos lida, não por ter sido a última - já com 20 anos - e não me ter sido entregue em mão e, sim, pelo carteiro, mas porque no final desse ano de 94, precisamente no último dia, perdi a pessoa que mais falta me fez e ainda faz. A minha Estrela benfazeja, cujo nome tem três letrinhas apenas( tal como era o seu nome próprio) mas é a maior que o mundo tem! Nesta carta recordei as grandes alterações que haviam transformado o meu menino num homem com a alma e a mente replecta  de grandes ideais, e algo mais...Mas isso vai ficar só entre nós.
 
 
Bem embrulhadinhos e mais recentes, estavam uns lindos bilhetinhos que o meu neto João se entretinha a dedicar-me, quando sabia merecer, e nunca receber, uma reprimenda ou uma palmada.
Ser considerada a Avó mais linda, tem de ter as suas compensações. Este menino foi uma dádiva de Deus, que sabia  quanto amor eu tinha para dar a um bebé e o quanto os pais  dele e eu, o desejávamos.
 
 
Saí do baú e fui procurar alguns dos livros que mais gostei de ler, não podiam ser muitos pois o espaço dentro do baú já seria exíguo, para aquilo que tinha em mente: voltar para aquele meu passado que tanta felicidade me trouxe e deixar-me embalar pelas doces recordações, até adormecer.
Peço-vos, por favor, que me deixem aqui ficar. Não tentem acordar-me...Levei também  estes três mais recentes, o do MST já o li, mas como não sei o tempo que ficarei neste bunker protector, talvez me apeteça relê-lo. "A Marcha" já comecei a ler e "O Rapaz de Olhos Azuis", vai como reserva.
 
  
 
  
Quando eu despertar e sentir necessidade de sair do baú virei, de minha livre vontade, sem este amargo e penoso sentimento de cansaço de mim!
 
-------------BEIJINHOS e ABRAÇOS--------------------

59 comentários:

  1. Janita,

    Se houver lugar no baú para um abraço...

    Abraço grande e respeito a tua decisão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Houve lugar, sim, Argos!

      Estiveste lá sempre comigo!:)

      Beijinho.

      Eliminar
  2. Querida Amiga, hoje sinto-me tua irmã.

    Também tenho um baú e uma caixa desses amorosos bilhetes, cartões e missivas.
    Conheço muito bem o estado emocional de rever momentos tão felizes: um misto de comoção, alegria e triste saudade.
    É reviver num doce encanto de um tempo que foi melhor.
    Mas é a pura prova de que tudo valeu a pena, sobretudo, valeu a pena ter vivido!
    Não entendo o que te põe triste, o que te faz sentires cansada de ti própria!
    Sei que nem os teus amores, nem os teus amigos se cansaram alguma vez de ti.
    ~ Vive com serenidade a vida de cada minuto da tua presente vida.~

    ~ ~ ~ Â N I M O ~ ~ ~ Beijinhos ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cá estou nesta "Irmandade", Majo!:))

      As recordações servem para nos dar força e quando, em contraste com o presente, nos entristecem, temos de encontrar força para as depositar com carinho no baú e seguir em frente! Acho que isso acontece com toda a gente!:)

      Beijinhos e obrigada pela força.

      Eliminar
  3. Então quéqué isso?
    Bora lá! Toca a arribar!

    Amanhã, não tarda nada,
    entra-lhe a Primavera, pela porta de entrada!

    Baús? Todos os temos
    e quando os abrimos nos comovemos

    É assim! É a vida...
    Não é, Janita?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bora lá, Rogério!

      Beijinhos amigos!

      Eliminar
  4. Partilho desse saudosismo. A distância aumenta a intensidade das emoções. Recordar o passado é reviver, ficar muito tempo nele poderá ser contraproducente… criar situações mais difíceis de transpor. Deixo-te ficar… saio, sorrateiramente, pé ante pé…
    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saudosismo em excesso não nos faz bem, Catarina.

      Mas reviver momentos passados e felizes fazem parte daquilo que nos impulsiona a seguir e não para nos deprimir.
      Vivendo e aprendendo...:)

      Abraço grato e amigo.

      Eliminar
  5. Também eu, muitas vezes, tenho necessidade de voltar ao meu baú e nele rever um passado que já vai longe. E isso dá-me vida! Assim sendo, deves ir mais vezes ao teu baú e voltar a ler todos os desabafos feitos então.
    Um grande beijinho minha querida Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino como o teu baú estará recheado de lembranças, querido Kim!
      Devemos abri-lo quando a saudade bate forte, mas não ficarmos presos às lembranças. Há que pensar no presente, não é Amigo?

      Beijinhos meu querido Kim!

      Eliminar
  6. O passado traz-nos sempre uma forte carga emocional. Cada um de nós tem memórias próprias que, de vez em quando, têm de viajar na máquina do tempo a fim de embebedar a nossa alma de recordações preciosas. Não importam as consequências. Tudo é permitido: rir, chorar, suspirar, desejar... Estou contigo, minha amiga. Beijinhos para ti, Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, meu amigo! O regresso ao passado é reviver as alegrias e sentir saudade de quem amamos e já não está sempre connosco.
      Rir e chorar são emoções que fazem parte de nós.
      Também estarei sempre contigo.
      Beijinhos, Luciano.

      Eliminar
  7. Dizer o quê...se nas entrelinhas leio algo que também vivo?

    Abraço solidário

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Rosa dos Ventos.

      Nas entrelinhas pode ler-se tanto...

      Um grato abraço para quem tem o sentido humanitário de criar pontes.

      Beijinho

      Eliminar
  8. Olá, Janita!

    Baús de memórias, todos teremos. E bom é nele encontrar boas recordações, para delas e por alguns momentos do passado fazer presente.E fica então no aconchego desse teu baú enquanto te sentires bem, para voltares mais animada quando achares que já é tempo.

    Beijinhos amigos, e fica bem.
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Vitor.

      Não deve haver quem não tenha o seu baú de boas memórias, já que as más são para deitar fora!
      Há um tempo para tudo, até para o aconchego das boas recordações.

      Beijinhos.

      Eliminar
  9. Volte quando se sentir preparada para isso.
    A gente fica à espera.
    Prometido!!
    Beijinhos e votos de boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Pedro.

      Sabe muito bem, saber que temos alguém esperando por nós!

      Um grande beijinho.

      Eliminar
  10. Son muchas lecturas para el verano. Pero muy interesantes, eso sí.

    Saludos

    J.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hola, José A. Garcia.

      Las lecturas interessantes son buenas siempre, verdade qué si?

      Un abrazo amigo.

      Eliminar
  11. É tão bom ler tudo de novo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Diana.

      Gosto muito de reler livros ou passagens, que me tocaram fundo.

      Beijinho

      Eliminar
  12. Eu creio que todos nós temos o nosso baú !
    ...e que tão estranhos diferentes sentimentos dele retiramos ! ...
    Alegria de recordar e reviver, ... Nostalgia, ... Saudades, ... Sofrimento, ...
    Por vezes, não sei se vale a pena ! ....
    Se isso te der alento, lembra-te de tantos amigos que aqui (mas não só) estão em plena sintonia com tudo que possas sentir !

    De mi, minha Querida, aquele tal Abraço muito especial , de uma enorme Amizade !
    :)))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu querido Amigo Rui.

      Já o disse em cima...quem não terá o seu baú? Mesmo que pequenino, todos o temos!

      Outro grande abraço muito especial, para ti, Rui!:)

      Eliminar
  13. Não existem amanhãs

    sem boas memórias

    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais, Mar...

      são as boas memórias que ajudam a construir os amanhãs!

      Beijinhos.

      Eliminar
  14. Que belos momentos de ternura, que belo despertar para 2014.
    Alguma nostalgia! Mas quem a não sente?
    A vida tem coisas preciosas.
    Conseguiu emocionar-me e foi bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Manuel.

      A vida tem poucas coisas preciosas, pelo que temos de as guardar bem!

      Um grande abraço.

      Eliminar
  15. --- Querida Amiga...
    Estamos todos à tua espera, respeitando o teu tempo, mas desejando que reajas e que saias do baú... Não é muito saudável ficares nele demasiado tempo!
    Volta para o nosso convívio!
    --- Abraço. --- Beijinhos.---

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, Majo...não é muito saudável ficar trancada vivendo de recordações! Cá estou do lado de fora, até um dia...

      Beijinhos, abraços e o meu agradecimento pela tua presença amiga.

      Eliminar
  16. Belas recordaçoés, sem dúvida.
    Bom Ano.
    Bjo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, meu amigo, sem dúvida!:)

      Um óptimo Ano também para ti. (vós)

      Beijinho.

      Eliminar
  17. Baú de recordações e magias imensas.
    Espero que não fique nesse bunker muito tempo... Só o tempo suficiente para si.

    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Magias imensas, mas que ficaram lá atrás, Hugo.

      Beijinhos!:)

      Eliminar
  18. Querida Janita,

    Baús de memórias, todos têm. Permanece no bem-estar e nas memórias vivenciadas por ti.

    Quando sentires que deves regressar …estamos à tua espera.

    ~~~ Beijinhos e um sorriso~~~
    Susana

    Para ti Amiga Janita.


    A tua voz

    A tua voz vem-me de longe do infinito,
    Atravessa o oceano e o mar,
    Escuto-a por dentro do meu grito
    Escuto-a por dentro de mim a soluçar.


    Escuto-a depois em maré cheia
    E em cada sonho cheio de esperança,
    Nas ondas que vêm beijar areia
    Na voz doce de qualquer criança.

    Escuto-a no trinado dos pardais
    No vento que assobia uma canção,
    Escuto-a nas flores do meu jardim.

    Escuto-a por dentro dos meus ais
    E numa ânsia de libertação,
    Escuto-a a falar dentro de mim…

    (Leonor Reis- Livro Poemas Feitos de Saudade- Porto 2004)


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Susana.

      Não encontro palavras que traduzam a emoção que senti ao ler este belo soneto, escrito pela excelente poetisa que é Leonor Reis - tua Mãe -.

      Um grande beijinho para ambas, com a minha eterna gratidão.

      Janita

      Eliminar
  19. Amiga, a convite do nosso precioso amigo Rui, estive a divertir-me com a postagem dele sobre o abraço de 20 segundos.
    Estavas tão bem disposta!

    Tenho a certeza que cada um dos participantes, envia~te um amistoso abraço de 20 S...

    Recebe também um meu...

    Espero que com tanta oxitocina, fiques melhor!:)))

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada na vida é imutável, amiga Majo, logo, o nosso estado de espírito vai mudando, também!
      É verdade que o nosso amigo Rui tem o condão de nos contagiar com a sua alegria, mas todos temos vida própria e, de vez em quando, lá vem a nostalgia.~
      É no meu blog que desafogo os meus sentimentos: alegrias e tristezas, por isso, há dias para tudo. Quando estou triste prefiro isolar-me.

      Beijinhos...ena tantos!!:)))

      Eliminar
  20. Querida Janita,

    ~~~~Para deixar um beijinho com carinho ~~~~

    Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com todo o carinho deixo, para ti, um grato beijinho, Susana!

      + um abraço!:)

      Eliminar
  21. Querida Janita

    No espaço físico das Memórias, a que denominamos de Baú, guardamos tudo o que tem volume e vivência. No "outro" Baú, espiritual, acabamos por duplicar e "rever" toda a nossa Vida.
    A nostalgia pelas Memórias, leva-nos a recriar momentos que jamais se apagam. Os episódios sucedem-se numa espécie de momento Divino e consolam-nos a Alma.
    Faz bem sentirmo-nos a viver essa outra Vida!...


    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido Poeta SOL.

      Faz-nos bem ir ao baú reviver os momentos que dão consolo à nossa alma, mas também nos trazem amargura, se nos demoramos muito a remexer no passado e nas coisas boas que nos é impossível trazer de volta. Por tal motivo...e tudo são recordações!
      Como o futuro ainda está para vir...haja esperança!

      Beijinhos amigos, SOL.

      Eliminar
  22. Amiga Janita, espero que encontres nesse baú de recordações, a força necessária para o fechares de novo e seguir em frente com a força e a alegria que te caracteriza.
    Um novo ano começou, vamos ter coragem e esperança de adquirir novas recordações.

    beijinho amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Encontrei sim, amiga Fê.

      Cá estou, pronta para enfrentar o que vier!:))

      Beijinhos, minha querida amiga.

      Eliminar
  23. Sem quaisquer notas de saudosismo "mergulhar" no nosso baú abre gavetas da memória onde re-descobrimos emoções e sentimentos, alegrias e algumas desilusões, risos e alguns eventuais choros, abraços e beijos que demos e também alguns que nos escaparam...
    Não é bem um novo viver mas um reavivar de memórias mas também "mostrar" outras entretanto esquecidas.
    É no entanto obrigatório fechar o baú (sem o encerrar) e continuar sorrindo para que as memórias façam sentido!

    uma beijoka cheia de sorrisos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, Kok?

      Gosto de poder mitigar a saudade mas não aprecio o saudosismo!

      Acho que é um pouco como dar murro em ponta de faca ( como dizem os nossos amigos brasileiros).

      Encostei a porta do meu baú e sinto-me pronta e refeita, para enfrentar novas 'batalhas'. De preferência como tu tanto nos dizes para fazer: de sorriso nos lábios!

      Aí vai um grande sorriso e uma grande beijoka, meu amigo!:)

      Eliminar
  24. Olá, Janita!
    Todos sabemos que dependemos do futuro, mas também sabemos que é impossível não recordar o passado, este faz e fará sempre parte de nós.
    Penso que existe um canção que diz, "recordar é viver" esta frase é sempre atual em qualquer momento da nossa vida.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, António!

      O passado é o alicerce em que apoiamos a nossa esperança no futuro...ou será o presente? Ou...?

      Essa canção que falas será assim:?

      Sim, eu sei, e
      tudo são recordações.
      Sim, eu sei
      é triste viver de ilusões
      mas tu foste
      a mais linda história de amor
      que um dia me aconteceu...
      e, recordar é viver...

      Não me lembro de mais nem de quem a cantava!:))

      Beijinhos.

      Eliminar
  25. Janita foi para mim comovente ler-te, pois também eu tenho guardado desdes os meus bilhetes de namoro com o meu falecido marido, depois as cartas quando ele estava na tropa, mais tarde os desenhos, os bilhetes, os postais das filhotas e agora dos netos, desde os primeiros desenhos e palavras, guardo-as como um tesouro.
    Amiga que no teu Baú consigas encontrar recordações mesmo fazendo-te verter lágrimas, mas que sintas paz e harmonia.
    Quando voltares cá estarei, embora ande um pouco ausente.

    Desde 6ª feira que não vinha ao PC, vim ontem e hoje um pouquinho, estou numa fase difícil que me ocupa o tempo, mas sempre que seja possível virei, nem que seja só para deixar o meu beijinho e uma flor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Flor.

      Todos temos os nossos altos e baixos, ultimamente, mais baixos que altos. Ninguém está imune a isso!
      Sei que também terás semelhantes bilhetinhos dos teus netos, filhas e essas recordações que vinham do Ultramar, trazendo o carinho do teu falecido marido. Mas, olha amiga, não devemos ficar demasiado presas a essas lembranças, sob pena de se perder o bom do presente.
      Principalmente, tu, que tiveste a sorte de encontrar o teu antigo amor e hoje são felizes. Vive essa felicidade, Adélia.

      Vem sempre que possas e quiseres, já sabes que os meus braços estarão abertos para te receber.

      Muitos beijinhos, amiga!

      Eliminar
  26. Deixei um peixe muito especial no meu blogue :)))
    BFDS!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh

      Coisas de alentejanos, Pedro!:)

      Esse peixe especial será uma mistura de porco preto com achigã? :)))

      Beijinhos e boa semana, meu Amigo!

      Eliminar
  27. Querida Janita

    Um fim-de-semana sereno em paz e estaremos à tua espera.

    Beijinho com carinho
    Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Susana.

      Como o fim de semana já terminou (quase), resta-me desejar-te uma excelente semana, minha amiga.

      Beijinhos e um abraço com ternura.

      Eliminar
  28. Olá,Janita!

    Como hoje é sexta, venho deixar-te os votos de bom fim de semana, e também de boa recuperação.

    Beijinhos amigos, fica bem
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Vitor.

      Como hoje já estamos no final de Domingo, desejo-te uma semana cheia de coisas boas, incluindo o tempo, que tem trazido o sol escondido.
      Esperemos que ele brilhe para nos animar. O tempo cinzento deprime muito.

      Fica bem, com um beijinho amigo e grato.

      Janita

      Eliminar
  29. Que bonitas recordações, esses bilhetes são para guardar sempre :)

    ResponderEliminar
  30. OLá, Gaspas! Desculpa, mas só agora reparei no teu comment.

    Tu, como mãe de dois pimpolhos, ou melhor, um casal, sabes que tudo o que for vindo deles, são tesouros preciosos.
    Fico feliz com o teu regresso, amanhã irei visitar-te. Agora já deves estar a descansar!!:))

    Um beijo!

    ResponderEliminar
  31. Todos temos o nosso baú; nem todos gostamos de lá ir, todavia, e ainda são menos quem compartilhe o que lá encontra com terceiros. Eu sou de opinião contrária: devemos lá ir a miúde e partilhar as nossas recordações.

    ResponderEliminar