domingo, 4 de setembro de 2016

Uma Sombra de Mim...



Não quero ser esta sombra.
Nem sequer sombra quero ser.

Olho-me e não me reconheço.
Recuso ser uma sombra
De quem fui e não sou mais.

Vou fugir da minha sombra
Em busca de claridade.


Ah, agora sim…
Tudo fica luminoso.

O Rio? A Ponte?
Mas, para onde fugiu
 a tão esperada grandiosidade?

 E eu?
Rio de mim ou do medo
Da dolorosa saudade?

Na verdade, rio de mim, sim;
E também para disfarçar uma certa nostalgia…




  

47 comentários:

  1. A nostalgia é um sentimento que não devia existir. Está sempre associada com melancolia. Demasiadas “ias”. : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) Mas, Catarina...a melancolia é associada à tristeza, já a nostalgia é à saudade.
      Não sentes nostalgia do tempo que passaste em British Columbia?
      Olha, mais outra 'ia'! :))

      Beijinhos. :)

      Eliminar
    2. Janita, a nostalgia é uma saudade que provoca sempre tristeza. Não é a mesma coisa. Nem todas as saudades são tristes. Recordo, tenho saudades dos momentos em B.C., mas não são com tristeza. Dão-me momentos de bem estar.

      Eliminar
    3. Acho que a saudade também pode ter duas vertentes, Catarina. Podemos recordar certos momentos que nos foram especialmente gratos e deles sentir saudade sabendo que os poderemos repetir em qualquer outra altura, mas também há aqueles instantes que se vivem só uma vez.
      A certeza disso provoca em nós uma nostalgia, antecipada.

      Mas tens razão, as boas recordações trazem-nos momentos de grande bem estar e apaziguam a tristeza! :)

      Beijinhos :)

      Eliminar
  2. Muito bonito, Janita!! Estás com a veia poética bem acesa! Mas nostalgia... não! Para a frente é que é o caminho!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Graça!

      Veia poética, é? Os poetas até de riem da minhas palavras mal alinhavadas! :))

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Há saudades que são câimbras no coração.

    Boa semana e um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade isso que dizes, Adélia.

      Há momentos que vão e não voltam mais.

      Um beijinho amigo.

      Eliminar
  4. Janitamiga

    E eu?
    Rio de mim ou do medo
    Da dolorosa saudade?


    Para te dizer que a Poesia rima contigo não há verso que o explique; primeiro, a tua Poesia não tem rima, mas tem beleza; segundo, tem beleza e é sentida e por último: de tudo isto sai um Poema para a mesa do canto. E um copo de água...

    Nostalgia? Saudade? Também contam no que escreves - e bem. Mas é nos maus (péssimos) momentos por que estou/amos passando é gostamos de ter Amigas como tu que, para além da Poesia, também sabes acompanhar-me/nos

    Bjs da Raquel e qjs do Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. HenriquAmigo,

      a 'dolorosa saudade' é algo que sei irá acontecer, pelo que já me disponho a sofrer por antecipação. Mas, não... Não devo nem quero fazê-lo.

      É! Este é um arremedo de poema para sair, acompanhado de um copo d'água, para a mesa do canto. Tens razão.

      Para te ser sincera gosto muito de me meter a fazer quadras rimadas, óbvio.
      Poesia dita erudita, não tenho estaleca para tanto. Já vejo tanta gente a poetar...
      Mas quem dá o que tem a mais não é obrigada, né?

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Janita muito prazer em conhecer-te!
    Tens uma cara tão alegre espero que a saudade não te entristeça.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, querida Papoila. O mesmo prazer também gostava eu de ter. :)
      O meu filho é danado para pregar partidas e fartou-se de clicar, apesar dos meus protestos.
      Sou de facto uma pessoa alegre por natureza, assim como também sou rezingona. lol

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Gostei do poema. A ponte e o rio estão lá. A saudade e nostalgia é que não lhe fazem falta nenhuma. A menina está óptima.
    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Elvira é um doce de pessoa, mas olhe que o que menos me preocupa é o aspecto exterior. A minha nostalgia prende-se com males do foro íntimo.
      Como a saudade do meu filho e afins.

      Um abraço e excelente semana

      Eliminar
  7. Sentimentos de fim de férias?
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também, mas não só, Pedro!

      Beijinhos, boa semana.

      Eliminar
  8. Gostei muito, amiga, mas todas nós somos uma sombra do que fomos e vamos ter que aceitar isso mesmo, não há outro remédio. Espero que pelo menos estejas bem.
    Para ti amiga, um grande beijinho da...
    Miuíka

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Miuíka.

      tenho os teus contactos telefónicos e já te prometi telefonar quando fosse aí para os teus lados, mas as coisas nem sempre acontecem como queremos e os dias passam a correr.
      Desculpa, amiga, mas ainda não foi desta vez.

      Um beijinho grande desejando que te encontres bem.

      PS- um dia destes ligo-te daqui para falarmos um bocadinho.

      Eliminar
  9. A tua sombra não é propriamente uma sombra de ti.
    Porque a vida continua como tu também continuas "em busca de claridade" e com vontade de rir, até de ti mesma que é algo que nem todos possuem.
    Beijokas "apontadas" com sorrisos *_ò

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre bom ler os teus comentários. Há neles algo que nos anima, Kok. Obrigada.
      Já hoje me ri ao ler o que escreves-te no blog da Graça.
      Ter um amigo que nos faça sorrir é óptimo, rir, melhor ainda!!

      Beijokas com muita amizade misturada com sorrisos.

      Eliminar
  10. Fora com essa nostalgia! Já está?
    A luminosidade fica-te bem.
    O Rio, é o grande Tejo. E a Ponte é, como todas as outras, uma passagem para a outra margem.

    P.S - Tão perto de mim e nem uma palavrinha? Amuei!

    Beijinho, Janita, boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não amues, António, olha que pensei muito em ti.:))
      Das duas vezes que fui ao Almada Forum estava sempre a ver quando me aparecias pela frente. lol
      O tempo é não deu para tudo o que tinha em mente, até porque nem uma semana lá estive. Deixa lá, fica para uma próxima vez em que vá com mais tempo! :)

      Sabes onde eu estava, sabes? No miradouro do Cristo Rei. Fiquei desiludida porque imaginava que as 'vistas'do Tejo e da Ponte fossem mais impressionantes, vistas lá das alturas. Só isso!
      A nostalgia faz parte de uma outra história. :(

      Beijinhos, António. Boa semana.

      (logo voltarei com mais vagar)

      Eliminar
  11. Uma Janita desassombrada em Almada (aqui 2 "ada", em vez de "ia") ! ...
    Gostei da tua poesia, Jani ! Duas partes distintas e bem complementadas !
    Também já começo a sentir uma "nostalgia" pela falta de um novo Encontro e dos nossos abraçaços bem fortes e com muita alegria !

    Beijocas luminosas ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))) Desassombrada sou eu sempre, às vezes, até demais, Rui!!

      Ai, meu Deus, até fico envergonhada por chamarem poesia a essas palavras escritas ao correr da pena, sem talho nem maravalho.


      Uma grande beijoca e um enorme abraçaço, Amigo Rui! :))

      Eliminar
  12. És a autora do poema, Janita? ADOREI!

    BEIJINHOS 🎵🎵🎵

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, Teresa, agora perguntas-me tu se sou eu a 'autora', como se se tratasse de um poema de verdade.
      Mas, pronto, tenho mais é que te agradecer a bondade e simpatia.

      Que beleza esses teus beijinhos musicais!

      Um abraço grande e grato, amiga Teresa! :)

      Eliminar
  13. Diria que a Janita (apanhada de surpresa na foto?) não está nada nostálgica, o que me apraz e corresponde à ideia que de si faço.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom tornar a vê-lo por cá, Amigo José.
      Já sentia saudades de ver a sua Zorra e ler as suas sempre gentis palavras.
      Fico muito feliz por não se sentir desiludido com o meu "ar" meio apalermado. O meu filho diz que as fotos tiradas de surpresa são as que melhor nos retratam, vai ver ele tem razão.

      Beijinho e bem vindo. (de novo)

      Eliminar
  14. Por vezes as nossas sombras podem servir de raízes. E uma raiz não é necessariamente mau, depende como interpretas...

    Gostei muito do poema

    Abraço grande

    P.S. " De que ne rio eu?" Lembras-te?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Achas mesmo, Ricardo?
      Já viste se a minha sombra se enraizasse lá na relva que rodeia o monumento do C.R. e começassem a nascer Janitas aos montes? :)
      Talvez o meu espírito tenha ficado por lá enraizado, talvez!

      Um grande abraço e mil beijinhos.

      Ah, de que te ris? Como te pereces muito comigo, creio que também tens a sabedoria de saber rir de ti... e há lá coisa mais maravilhosa? Claro que não!

      Eliminar
  15. Respostas
    1. ...E quanto mais fugirmos delas, mais nos perseguem, Amigo Eufrázio.

      Beijinhos.

      Eliminar
  16. Mas essa sombra sobre tão bonito verde parece-me uma sombra alegre e saber rir da nossa sombra é bom. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o dizes, Luísa, eu acredito. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  17. onde há sombra há sol
    um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, alfacinha.
      Seja muito bem-vinda.

      Verdade! Se não houvesse luz não se projectariam sombras.

      Obrigada e um beijinho.

      Eliminar
  18. "Não me digas adeus, ó sombra amiga, abranda mais o ritmo dos teus passos; sente o perfume da paixão antiga dos nossos bons e cândidos abraços! Não vás ainda embora, ó sombra amiga!" Florbela Espanca

    Acho amiga Janita, que a nossa sombra reflecte sempre o que queremos ver, nesse momento estavas nostálgica,( a nostalgia é amiga da poesia), mas tenho a certeza que a luz entrou dentro dentro de ti e a tua sombra hoje é outra .

    Já fui feliz aí! :)

    ResponderEliminar
  19. Respostas
    1. Olá, Amiga Fê.

      A nossa Florbela era ainda mais nostálgica do que eu. :)

      Daqui a algum tempo talvez eu apareça, aqui, neste mesmo local, mas com a rubrica "Já Fui feliz Aqui".
      Por vezes, há que dar tempo ao tempo!

      Beijinhos, bem lembrados! :))

      Eliminar
  20. Gosto muito das vistas dali de cima.
    Tenho de um dia destes lá voltar.
    Essa foto fez-me lembrar aquela peripécia com o Saramago em que ele dizia : "se é da SIC retire-se".

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Alquimista.

      Ehehehehe...ou então, Mário Soares, numa das suas presidências abertas:

      " Ó Sr. Guarda, desapareça!".

      Lembra-se? :)

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Claro que me lembro!

      https://www.youtube.com/watch?v=3hHwz_vjHRA

      Eliminar
    3. :)) É isso TUDO

      Quem quiser recordar, clique no link. ( TUDO) Vale a pena!

      Obrigada, Alquimista! :)

      Eliminar
  21. Sabias-me ausente no domingo
    Não foste tu ter comigo
    Vim eu agora ter contigo

    E pronto... qual é o espanto?

    ResponderEliminar
  22. Que interessante,adorei a tua publicação!!

    ResponderEliminar
  23. Tens um espírito indomável, Janita!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mal dos meus pecados, A.C., para mal dos meus pecados...

      Um beijinho. :)

      Eliminar