segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

E O BURRO SOU EU...?


   Peço-vos que não deixem de ver o vídeo.
             É muuuuiiito engraçado.                 





A Arte de Saber Viver é Ir Vivendo Como Se Pode e Resistir Quanto Se Quer. 


Citação minha...:-)







30 comentários:

  1. O burro é uma ternurinha tão grande!!!
    Adorei.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A música faz milagres, Papoila.
      E com alegria nem a carga pesa. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Olhano meu sorriso :)

    Abraco grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vejo-te com um sorriso de orelha a orelha, Ricardo, :-)
      É tão giro o burrito, não é? E um grande companheiro...
      Gostaste das matrioskas? :))

      Beijinhos. :)

      Eliminar
  3. Engraçado. Ainda pensei que o velhote iria carregar o burro com os cestos do peixe e tudo!
    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que crueldade, José. :))

      Não gostou de reouvir o tema do filme 'Zorba o Grego'?

      Grata por ter vindo. Beijinhos

      Eliminar
  4. Engraçado. Ainda pensei que o velhote iria carregar o burro com os cestos do peixe e tudo!
    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)))) Veio duas vezes para compensar.

      Eliminar
  5. Uma gracinha.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dizem, os entendidos, que os filmes de animação são muito difíceis de elaborar. Acredito que sim. Este está muito bem feito.

      Um abraço, Elvira. Obrigada.

      Eliminar
  6. Moral da história

    Tocas lindo, mas não me alegras
    ou
    É mais burro que um burro
    o que cuida que um burro é burro

    ou, ainda
    Nunca percam um vídeo da Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aqui estão três sugestões muito interessantes e a moral da história, se a houver, será uma delas certamente, amigo Rogério! De preferência a do meio. :))

      Um abraço.

      Eliminar
  7. O poder mágico da música.
    Gostei muito!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Pedro lembra-se de um programa radiofónico que se chamava 'Serão para Trabalhadores'?
      Eu lembro-me da minha Mãe contar das actividades promovidas pela FNAT - que antecedeu o INATEL - e da importância que, já naquele tempo, se dava ao papel da música, no bom desempenho do trabalho...:)

      Beijinhos.

      Eliminar
  8. Para a próxima os cestos terão tampa eheheheh

    Ai música música, umas das melhores, senão a melhor, invenção do homem :=))

    Bom dia e beijo em TU

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) O entusiasmo foi tanto e tantas as reviravoltas que deram, burro e dono, que o peixe saltou todo das cestas. Lol
      Mas valeu a pena!!
      A música alegra a vida e torna fáceis os trabalhos pesados.

      (por onde andará o nosso amigo Gil? )

      Beijinhos, muitos NN.

      Eliminar
    2. Pois não sei, não o lhe tenho posto a vista em cima - vou ver se ainda mexe :=))

      Beujocas

      Eliminar
    3. Depois conta como foi. :)

      Beijocas!

      Eliminar
  9. Com um burro dançarino, em vez de vender o peixe, vendem diversão. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...E ainda lhes chamam asnos, Luísa!

      Tenho pena de quem 'faz de cima da burra'...julgando-se acima do comum dos mortais. Afinal os 'burros' quais são? :)
      Os pseudo intelectuais!...e outros que tais. Lol

      Beijinho

      Eliminar
  10. Recordam-se do Anthony Quinn a dançar?
    Grande espectáculo deu o burro.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que nos lembramos, Agostinho!

      E vamos todos recordar AQUI.

      Já agora vamos também apreciar esta actuação APOTEÓTICA de André Rieu, que pôs toda a assistência a dançar. Empolgante, mesmo!

      Abraço.

      Eliminar
  11. Amiga Janita, por acaso já publiquei este encantador vídeo há muito tempo, por ocasião do início da crise Grega, onde salientava o facto, de a música poder amenizar as dificuldades da vida.
    Quando tudo parece estar perdido, um pouco de música e... voilá :)

    Um beijinho musical :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ameniza mesmo, querida Fê!!
      Pena o Tsipras não ter recorrido a este tipo de música, quiçá, a dança tivesse sido outra. :)

      Beijinhos.

      Eliminar
  12. Não consigo entender como um asno (ou burro) é considerado um animal estúpido. Não, não é de todo. É dócil. É, sim, um pouco teimoso, só.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o pior, meu Amigo, é que estes dóceis animais parece que estão em vias de extinção. O que é uma pena.
      Ah, quando um burro empanca, cuidado. É teimoso como uma mula! eheheh

      José, aproveito a sua vinda, para o convidar a ver o link que faz hiperligação a um fabuloso espectáculo de André Rieu.
      Gostaria que visse, porque vale muito a pena, ainda mais do que a dança do Anthony Quinn.

      Um beijo.

      Eliminar
    2. Já comentei na minha Zorra, só não utilizando o meu adjectivo preferido que é, como sabe, gostei. Já quanto à comparação com a dança do Quinn, fiquemos por aqui, já que são planos distintos.

      Eliminar
    3. Totalmente diferentes, só que ver o Quinn a dançar já toda a gente viu, mas isto é outra dimensão e o som das 'Balalaikas' juntamente com o Stradivarius?...Divinal.

      Eliminar
  13. Uma prova de como nós dançamos de acordo com a música ! :)
    O velhinho muito humano e o burro com muito pouca burrice , mas teimoso quanto baste e com razão ! :))

    :)) ... Beijo !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois! Se se tocar uma valsa não podemos dançar um tango, Rui! :)
      Mas, aqui, é o efeito movimento que se revela precioso na intenção de fazer o burrito mexer-se. Só que se mexeu demais e lá foi o lucro borda fora. ( dos cestos) :))

      Beijocas, Rui! :)

      Eliminar