domingo, 2 de abril de 2017

É Assim...O CÃO.





Do poeminha de Afonso Lopes Vieira, lembram-se?



                                    O cão que faz ão ão
É bom amigo como os que são
É bom amigo, bom companheiro
É valente, fiel, verdadeiro
E leal serviçal.
Tem bom coração
Que o diga o seu dono
Se ele o tem ou não
Quem vem de fora,
E chega a casa, é o cão
Quem diz primeiro
Todo prazenteiro,
Saltando e rindo
Contente,
E com olhos a brilhar de amor:
- Ora seja bem-vindo
O meu senhor!
O cão que faz ão ão
É bom amigo como os que são.



F E L I Z    D O M I N G O 

==================================== 

33 comentários:

  1. Um mimo... :)
    Bom Domingo, Janita!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) Também acho, Luísa! :)

      Um beijinho, boa semana.

      Eliminar
  2. Os cães, os gatos, todos os animais têm sentimentos. E são lindos!
    Beijinhos, Janita!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tanto têm sentimentos que alguns cães chegam a morrer de tristeza, depois da morte do dono.

      Desculpa Paulinha, ainda não fui ao teu cantinho por falta de tempo, mas não esqueci.

      Um beijinho

      Eliminar
  3. A minha avó dizia, que "os animais, tirando a alma e o feitio, são iguais a nós"
    O poema lembrou-me a primária.
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente a Avó da Elvira seria uma senhora que sabia entender e tratar dos animais com carinho.

      Um abraço, boa semana.

      Eliminar
  4. Algumas crianças acham muita piada quando lhes digo que os cães quando ladram em português, soa como ão-ão.

    Em inglês, o som mais habitualmente emitado é: arf-arf Também há quem considere wook-woof ou ruff-ruff!

    : ))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vê lá tu, Catarina, que até a fala dos animais varia conforme o país onde vivem. :) Assim, o entendem as pessoas, porque fazem a 'tradução' para a sua língua materna. :))

      Beijos, boa semana

      Eliminar
  5. Caramba miúda do que tu te lembras! Maravilha, cada vez que o fazes, volto à infância, à escola, às brincadeiras, Grata por isso, beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qué que queres, amiga? Eu sou uma rapariga toda virada para as coisas do (bom) passado. :)
      E isso, de voltar às brincadeiras, ao saltar à corda e jogar à macaca, não é bom? É óptimo.
      Não agradeças, cachopa, desfruta, recorda e volta lá atrás, onde morou a vidinha boa.
      Beijocas, querida Noname. Boa semana

      Eliminar
  6. Este poema conhecia, adorei a fotografia e o cão na fotografia, mesmo adequado o que está escrito :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este poeminha também é do teu tempo, Gábi?
      Se calhar, mais do tempo das tuas manas. :)

      Beijinho

      Eliminar
  7. Gostava de ter espaço para poder ter um. Mas a vida em apartamentos é o que é !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manter animais fechados em apartamentos, também acho mal. Sobretudo cães, já que gatos são mais do aconchego e da preguiça. Os cães precisam de espaços livres para correr.
      Obrigada, Ricardo.

      Eliminar
  8. Um lindo cão, um poema encantador.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, querida Maria.

      Um beijinho, boa semana

      Eliminar
  9. Faz ão, ão
    então
    não morde
    esse cão

    (cão que ladra...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, Rogério,
      aqui aplica-se esse
      provérbio na perfeição.
      Se ladra, não morde, não! :))

      Eliminar
  10. Afonso Lopes Vieira? Soa-me familiar, sim. Ora, quem não leu o poema! E o cão, sim, creio que tem sentimentos "humanizados", seja isso o que for. Só quem nunca teve um é que ignora o fabuloso animal que ele é. A "amizade" que dedica ao dono e a defesa instintiva com que o guarda não tem paralelo.(creio que o tema já aqui foi tratado há tempos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, vira não vira, cá vos trago eu as coisas do antigamente.
      Afonso Lopes Vieira, vem cá frequentemente, vem! :)

      Um beijinho, boa semana

      Eliminar
  11. Amiga Janita, há quanto tempo não lia esta poesia :)

    ~~Tu aqui com um cão e eu no meu lado com um gato, o amor pelos animais dá nisto ! :)

    Boa semana, um beijinho

    O Toque do coração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai sim, amiga Fernanda? Ainda lá não fui hoje e agora vou é para o Coisas, ver os quadros.:))
      Amanhã irei ver o teu gatinho. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  12. Olá Janita,

    Só para dar um abraço e dizer que gostei do cão!
    (Amanha escrevo a contar tudo:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ricardo.
      Ainda bem que gostaste, mas também já calculava que fosses gostar. :)

      Tudo bem, fico a aguardar.

      Um abraço e beijinhos.

      Eliminar
  13. Janita, Que lindo, e ainda mais lindo porque a minha Pepa era igual ao da foto :( a maior tristeza quando morreu que sempre me faz chorar, mas esta foto deu-me saudade mas adorei. Têm sentimentos e espero que já todos acreditem nisso...bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando perdemos um animal que estimámos e nos estimou, fica um grande vazio na nossa vida, Papoila.Os nossos amigos de quatro patas já deram provas e mais que provas disso.
      Por vezes, mais do que alguns humanos, Papoila.

      Boa semana, beijos.

      Eliminar
  14. Quando me referia ao tema, não era o ALV, mas aos cães (e outros bichos de estimação).
    Seja como for, são ambos bem-vindos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, obrigada por esclarecer, de qualquer modo, Poetas, poemas e animais, são tudo temas que gosto e trago aqui com gosto, outras são para inglês ver...
      Patetices minhas!!

      Eliminar
  15. Há "amigos" que nos tratam como cães.
    Não sei de onde saiu este conceito porque os cães são nossos amigos.
    O da foto é lindo e até parece que está pedindo um afago para retribuir com muitos outros.
    Beijokas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas olha que, tal como os humanos, nem todos são amigos.

      No noticiário da tarde ouvi, hoje, uma coisa horrível: um cão matou uma senhora octogenária que se encontrava num Lar. O animal parece que era da dona da Casa de Acolhimento.
      Este tem um ar muito dócil, sim.

      A tua Migas, como vai? :)

      Beijos, Kok.

      Eliminar
  16. Sabia do cão e nunca vira o poema do ALV.
    Bj.

    ResponderEliminar