domingo, 21 de novembro de 2021

CANTIGA DE EMBALAR.

 



Cai a folha triste e só
Vinda não se sabe de onde
Cair em outro lugar 
Que não o de onde nasceu.
Esperando ter companhia
Naquela hora tardia
Para onde o vento a varreu.

O gato Malhado acercou-se
Olhou, mas não se deteve
Passou por ela e andou.


Quando sentiu o roçar
Da folha vinda plo ar
Pensou ser algo diferente.
Não reconhecendo naquela
Tão triste e baça folhinha
A mesma dos verdes anos,
Passou por ela indiferente.

É assim o Outono da Vida
Quando se perde a frescura
Já ninguém nos reconhece...


[As fotos têm esta cor meio esquisita em virtude das minhas experiências com o editor de imagens. Lá chegarei à perfeição, só preciso de prática e tempo...]

🍂🍂🍂🍂🍂🍂🍂🍂🍂

🐱🐱🐱🐱🐱



46 comentários:

  1. O Outono é fresco e é a estação do ano com o colorido mais discreto e de maior bom gosto estético.
    Boa Noite.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei. Aprecio bastante esta estação do ano, embora seja a Primavera com o seu típico destempero, aquela que mais gosto e me anima. Costumo escrever sempre algumas palavritas de apreço aos tons dourados ou procurar loas ao Outono de quem as sabe escrever, mas este ano não estou nada de bem com o cair da folha. Não sei porquê, mas este ano algo me pesa.

      Obrigada. Um abraço.

      Eliminar
  2. Oi Janita
    Das quatro estações a minha preferida é o Outono_ a primavera nunca me surpreende_flores temos o ano inteiro, o Verão é aquele momento do lazer descontraído, das férias e de muito sol exagerado, as vezes tão sufocante que a vontade é andar nua rsrs os dias são bonitos demais mas não me atrai mais.Reconheço que é bonito o verão para a garotada. O inverno quase não sabemos como ele se apresenta-é aquele friozinho bom , dos chás quentinhos o especial momento pra ficar bem vestida com casaquinhos de manga comprida (nunca aquelas mantas gigantes), e os cachecóis que eu gosto tanto rs devo pegar um pedacinho do inverno na Suiça_ me espanto com o frio e as roupas pesadas, mas gosto de estar uma temporada com a filha e netas e curtir a beleza da cidade. Rezando pra não mudar os rumos da pandemia e ter que adiar ,de novo.
    _ Agora o Outono Janita esse é cheio de nostalgia, até as árvores se enfeitam de um colorido especial. Eu amo o Outono_ o céu sempre azul o sol é delicado e as tardes são românticas, perfeitinhas rs assim como seu poema.
    Vais acostumar com a edição logo, amiga . Pegar o jeitinho de acertar horizontes( O Remus adora reclamar dos meus), e logo suas fotos estão mais brilhantes.
    Escrevi muito_,estou sozinha na casa que não é minha e meu pessoal demorando voltar rs
    Um beijo e abraços , bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, querida Lis!
      Pois a minha preferida é, foi, e será sempre a Primavera. Cada vez lido pior com com os intervalos menos bons, próprios das renovações. Venham elas da Natureza, das pessoas ou dos sentimentos.
      Amiga, nem precisavas dizer que estás sozinha, noite adiante, aguardando a chegada da tua gente. Daí, essa necessidade de escrever. Como te compreendo, Lis. Escreve, alonga-te quanto queiras e precises se isso te faz companhia. Só tenho de agradecer-te o carinho e a confiança, por me teres escolhido para este gostoso bate-papo. 😊

      Aproveita a estadia e a oprtunidade de estar com teus entes queridos. Leva daqui, um grande abraço com a minha ternura.

      Beijinhos.

      Eliminar
  3. Gostei das fotos e da tua poesia...Linda! beijos, ótimo domingo!chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas tu, querida Chica, és sempre gentil e extremamente generosa.
      Há quanto anos te 'conheço'? Tantos... acho que me tens acompanhado em todas as minhas fases blogueiras, para minha sorte nunca te cansaste de mim. 😊
      Bem-hajas, querida Chica!

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Da natureza em movimento belos aprendizados e lições Janita. O outono tem muito de reflexão, neste morrer para renascer, neste sentimento de mergulho na existência, na busca do aconchego. Mas há poesia no outono, que nos faz olhar para a vida e entender nossa passagem.
    Belas fotos para um poema bonito pleno de reflexões.
    Um domingo maravilhoso para inspirar uma semana alegre e leve.
    Meu carinhoso abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Toninho.
      Creio que, por enquanto, a natureza ainda está despindo as suas vestimentas veranis, amena e doce, só mais daqui a algumas semanas iniciará o seu processo de pousio, para renascer na Primavera. É desse renascimento que eu estou gostando e apreciando cada vez mais.
      Obrigada pela compreensão que sempre nos deixa, com as suas palavras amigas.
      Um abraço de amizade, meu amigo.

      Eliminar
  5. O Outono é lindo e as tuas palavras também, é sempre sinal de renascimento.

    Feliz domingo!
    Beijinhos amiga Janita.

    Ps. Uma sugestão, instala o PIcasa e podes editar as tuas fotos como gostas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Feliz Domingo também para ti, querida Manu.
      Sabes? Acho que é justamente desse sentimento de nostalgia que o Outono nos traz, e tanto os poetas e pintores gostam, que me anda a desgostar a mim. Fazer o quê? Sou assim um bicho raro, instável e desassossegado interiormente. 😊

      Beijinhos e obrigada pela dica, amiga Manu.

      Eliminar
  6. A Janita diz "É assim o Outono da Vida
    Quando se perde a frescura
    Já ninguém nos reconhece...".
    Mas há gente nova que aos vinte e aos trinta nunca tiveram um olhar para trás, não receberam um piropo de um trolha, nem um poema de um amado. Se calhar a Janita estava mal habituada, por ter um palminho de cara ou figura esbelta. Não sei.
    Por outro lado fala-se no renascer a seguir ao Outono, mas com a nossa idade vamos renascer para onde?
    As nossas mães já não nos beijam antes de nos afundarmos no sono Janita.
    Eu penso que só há um caminho, o interior, e nem me refiro a espiritualidade nem nada dessas coisas, refiro-me apenas ao sentir-se bem consigo própria, gostar de si como é, fazer da sua experiência de vida um entardecer calmo e suave. Não se entregar aos excessos da esperança ou da desilusão, não temer o futuro nem ter saudades do passado, manter-se firme perante a desgraça, suportar a dor, aprender a viver na solidão.
    Como dizia Aristóteles, a felicidade é dos que se bastam a si próprios.
    Gostaria de ajudar. Bom domingo Janita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vai levar a mal, Joaquim Ramos, porque aquilo que lhe vou dizer até é um elogio, ou algo semelhente, e não me ocorre o termo exacto.
      Este seu comentário onde o "ralhete" se mistura com a 'paternal' bonomia, um certo carinho e muito de sabedoria, faz-me lembrar os longos e-mails que recebia em tempos de um jovem amigo, que muito estimei e estimo, embora tenha deixado de saber o que é feito dele desde que me disse ir passar uma temporada para um certo país nórdico.
      Como me parece já ter por aqui referido, tendo idade para ser meu filho, me tratava com a ternura, a imensa compreensão e condescendência que um pai usa para com a sua filha adolescente.
      Agora, ao ler este seu comentário que me fez sorrir e lacrimejar, trouxe-me de volta uma das mais puras, genuínas e gratificantes amizades que fiz neste mundo virtual, que tanto nos pode trazer horas amargas como lições de vida e de humanismo, que nos marcam para sempre.
      Muito obrigada.
      Lamento se não respondo nem correspondo à beleza do seu comentário, mas escrevi o que o meu coração me ditou.

      E ajudou, sim, Joaquim. Muito mesmo.
      Tenha também um bom Domingo.

      Eliminar
  7. Isso é verdade, querida Janita, mas quem sabe observar não fica indiferente. O gatito não valorizou muito a bela folhinha, mas não é pela indiferença de um gato que acaba a beleza de outono!!! Do outono da vida quero eu dizer, é claro!!!
    Um abracinho e um domingo bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que concordo consigo, Maria Dolores. Até porque o que me chamou a atenção e me levou a fotografar a folha ali caída, naquela faixa de relva, é a folhinha seca não ser do meu quintal. Veio de um plátano que fica num terreno relativamente distante, mas que avisto do meu terraço.
      O gatinho malhado quando me viu veio ter comigo e não com a folha...😊, daí nasceram as palavras quando visualizei as fotos e me sentei ao computador.
      Lá está a classificação das 'Etiquetas': BANALIDADES.

      Obrigada, um beijinho e bom resto deste Domingo soalheiro.

      Eliminar
  8. Bom dia
    Que coisas tão lindas para um dia que começou cinzento.
    Um santo domingo .

    JR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde, JR!

      Quisera ter disponibilidade mental, paciência, tempo e conhecimentos, que me facilitassem a escrita de coisas verdadeiramente interessantes e bonitas. Assim, vou escrevendo o que me me vem à ideia, sem sabedoria., apenas com o sentimento que me toma naquele momento.
      Agradeço a sua boa vontade e amizade.

      Um bom resto de Domingo.

      Eliminar
  9. "É assim o Outono da Vida
    Qundo se perde a frescura
    Já ninguém nos reconhece..."
    1- Põe um "a" no "qundo! porque é uma asneira na língua da minha terra.
    2- Todos os dias se perde a frescura e amiga olho para mim e reconheço-me e se não me reconhecerem é para o lado que durmo melhor. Ou seja valorizar o inevitável da vida é pura perda de tempo e se morasses ao pé de mim já te tinha ido buscar para um café nem que te levasse ao colo:)))
    És uma guerreira mulher e o caminho é para a frente e há que saber tornear os pedregulhos da vida.
    Um enorme abraço sincero e desculpa o que disse:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já corrigi o erro, Sôtora!! Bolas!...😊
      Nem foi erro tão pouco asneira, escrevendo ao correr da pena acabamos por comer algumas palavras, mas agradeço por me teres chamado a atenção.
      Se te deres ao trabalho de ler os meus comentários, vais ver que encontras montes de coisas no género. Olha, pra bom entendedor meia palavra basta, nã ei?

      Quanto ao ponto 2, que grande novidade essa!! Fartinha de saber isso estou eu, e pensas que me ralo com isso? Eu não, nesse aspecto estou muito bem resolvida comigo mesma. As marcas da idade e a passagem do tempo é preocupação que não me assiste, como dizia aquele moço que anda de skate no meio nas linhas centrais das faixas de rodagem, lembras-te? Eheheheh.
      Se tudo fosse real a poesia não existia, minha amiga. Ah pois, presunção e água benta...😊

      Beijocas e muitos sorrisos.

      Eliminar
  10. Excelente, texto e imagens. Apesar da "cor meio esquisita" - não percebo onde.
    Bom domingo, Janita, beijinho.

    P.S. há novas imagens do 'one of these mornings', lá no sítio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, António, já lá vou a correr, embora a manhã já vá adiantada.😊

      Um beijinho, bom domingo e melhor semana, se puder ser.

      Eliminar
  11. Infelizmente muita gente pelos mais variados motivos não chegam ao Outono da vida.
    Um abraço e bom Domingo.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como eu sei disso, Francisco.
      Uma pessoa a quem eu queria como se fosse meu irmão, partiu com apenas 40 anos de idade, deixando três filhos menores. O mais novinho de apenas dois anos, meu afilhado. Uma perda que ainda hoje, já lá vão mais de trinta anos, não me conformo.
      Um abraço e boa semana.

      Eliminar
  12. Fotos e poema que me emocionou ver e ler. É que retrata uma realidade da vida a que não é possível "fugir".
    .
    Um domingo de paz e bem … abraço
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico-lhe grata pelo sentimento expresso nas suas palavras, Rycardo. Obrigada!
      Um abraço também.
      Uma boa semana.

      Eliminar
  13. Que belo poema você escreveu, amiga, retratou a verdade, como pode uma folhinha ao relento, ali sozinha, lhe inspirar tão lindo sentimento, e tão comum? Vemos isso nos asilos, nas casas de repouso... Não é nada incomum isso. É a vida, dura quando quer ser dura.
    Beijinho, um bom domingo e ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Taís.
      Por muito que queiramos iludir-nos negando que a idade nada conta, a verdade é que a passagem dos anos nos vai afectando a todos.
      Quando se atinge então a provecta idade, em que já nem das nossas necessidades mais básicas conseguimos dar conta, secando como a folhinha, ficando à mercê dos cuidados alheios, como a amiga refere, quem se lembra das pessoas que um dia fomos? Ninguém. Foi aí que eu quis chegar, embora isso já seja mesmo o Inverno da vida e não Outono.
      Bem, deixemo-nos de pensar tanto e vivamos o momento e o dia de hoje. O futuro nunca ninguém o viu, como dizia a minha querida e saudosa Mãe.

      Um grande, grande beijinho de ternura.

      Eliminar
  14. Não sei a tua idade mas deves ser jovem porque te reconheço!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão simples e tão carregada de sentimento esta tua frase, querida Leo! Emocionaste-me, porque entendo bem o alcance desse teu reconhecimento de mim. Bem hajas!

      JUm forte abraço.

      Eliminar
  15. O outono tem a sua beleza própria. Eu aprecio muito as cores fortes das folhas secas. Do ponto de vista demográfico e aliando-lhe a economia, estou em crer que o outono da vida ainda vai ser bastante valorizado. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa e optimista perspectiva a tua, Luísa.
      Pensamento positivo, é preciso. :)

      Boa semana.

      Eliminar
  16. Tanto o poema como a imagem está brutal. Lindo demais! Amei 😘🌹🙏

    -
    Beijo e uma boa noite

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está uma palavra forte, muito em voga, que eu ainda lhe não entendi o significado, Cidália. :)
      Boa semana.

      Eliminar
  17. Gostei desse tão belo outono da vida e o que me veio a á mente não é assim tão belo. Pensei no meu irmão, que não chegou a este outono da vida. A vida é assim mesmo. Boa semana amiga e beijos com muito carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acontece sim, amiga. Também conheço o sentir dessa perda precoce, que nos deixa um sentimento estranho de uma profunda injustiça.
      Já falei disso ali num outro com entário atrás.
      Beijinhos, muita saúde e longa vida, querida Rosa Branca.

      Eliminar
  18. O Outono é o que de mais parecido há com um coração despedaçado, ou a despedaçar se
    😊

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu penso que os corações se despedaçam mais, com os invernos da vida desprotegidos, sós, abandonados e expostos às intempéries. Se bem que o outono seja um caminhar nesse sentido, isso é verdade. :)
      Boa semama.

      Eliminar
  19. As velhas folhas outonais
    já inspiraram muitos poetas
    tocou-te agora a ti
    mas
    sendo o Outono a estação de tanto apreço
    não sei por que a colas
    ao sentimento de solidão e desprezo

    Dá um beijo meu ao teu gato

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rogério.
      A mim o que me tocou
      foi ver a folha de plátano
      ter voado e ter caído
      ante o meu olhar atónito
      e abstracto.
      Não vejo desprezo algum
      vejo sim a força do vento
      que vinda de longe a varreu
      e ao malhadinho a ofereceu.

      Prefiro deixar
      que seja o Rogério
      o meu gato vir beijar.

      Boa?

      Eliminar
  20. Quem disse isso?
    O Outono da vida não pode ser isso.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ser pode não ser, Pedro.
      Mas há de tudo, nesta vida de enganos e ilusões.

      Beijinhos, boa semana.

      Eliminar
  21. Eu gosto do Outono porque gosto dos tons acastanhados, amarelos, ocres.
    Como nasci no Inverno esta é, de facto, a minha estação favorita. GOsto do frio e dos dias passados em casa a ler e ver séries ou filmes na TV. Até gosto mais das comidas de Inverno. 😊

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. UmaMaria...Já eu gosto muito de gaspachos, vinagradas, saladas frias de camarão e maionese...ahhhh, mas também gosto de uma açorda de bacalhau bem quentinha e de um ensopado de enguias, quando faz muito frio! 😊

      E prefiro os tons frescos, dos verdes tenros e prometores de coisas boas e prazeirosas...Ehehehehe.

      Beijinhos. ;)

      Eliminar
  22. No Outono já ninguém nos reconhece? Olhe que não, olhe que não, como diria o outro.
    A Primavera, até porque nela nasci, é a mais agradável das Estações, mas o Outono é bonito, ainda que com cores diferentes.
    Bjis.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o José visse o estado em que está o meu relvado coberto das folhas enormes de uma árvore que o meu vizinho tem no seu quintal, talvez não gostasse tanto do Outono, do cair da folha, e das suas cores diferentes e quentes. É tudo muito bonito para os sonhadores, mas na prática é tudo muito diferente.
      E mais, aposto que se me visse na rua não me reconheceria.

      Beijinhos


      Eliminar
  23. Pois, pois, Janita, quase chego tarde para a sutil mensagem do outono chegando do outro lado do Atlântico; do lado de cá, ainda aproveitando a primavera com uma intensidade de chuva fora do normal. Mas os dias têm sido ensolarados. Pelo menos no verão, a preocupação é menor com o outono do não reconhecimento, risos!
    Um abraço,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, José Carlos.
      As estações do ano andam confusas. Por aí, é Primavera e chove a potes. Por aqui, é o Outono do meu descontentamento, porém soalheiro, não obstante fazer frio quando anoitece e ao amanhecer.
      Pior, muito pior, estão os habitantes da Ilha de La Palma, nas Canárias. Vamos vivendo risonhos que o Planeta está furioso e pode zangar-se ainda mais. É aproveitar o que temos.

      Um abraço.

      Eliminar